Meu Primeiro Carro

Afinal, vale a pena comprar um carro seminovo em 2019?

Está pensando em comprar um carro seminovo? Entenda o que você precisa considerar antes de fechar negócio!

Ter o próprio carro é fundamental para quem precisa se deslocar por longas distâncias, mas não tem acesso a outras opções de transporte. Também é um dos sonhos de quem chega à vida adulta. Mas, considerando o preço de um automóvel novo hoje, vale a pena comprar um carro seminovo para cumprir essa meta?

Neste post, vamos mostrar alguns dos principais pontos que você deve levar em conta antes de tomar a decisão de comprar um carro seminovo. Você vai ver que existem boas opções no mercado para atender às suas necessidades, mas também vai entender que há outras alternativas. Pronto para começar?

O que levar em conta na hora de comprar um seminovo?

Um carro seminovo ou usado atrai pelo preço e pelas condições de pagamento. Porém, existem alguns fatores que você precisa considerar antes de fechar negócio. Veja os principais abaixo:

- quilometragem: quanto mais quilômetros rodados um carro tiver, mais chances ele tem de apresentar alguma avaria. É claro, tudo depende do cuidado que os donos anteriores tiveram com o veículo. Uma referência no mercado é a marca de 15 mil quilômetros rodados por ano. Se o veículo ficar fora dessa margem, vale reconsiderar;
- eficiência energética: o consumo de combustível é um dos principais fatores a observar. Se um veículo novo consome mais gasolina do que um antigo, por exemplo, isso vai acabar refletindo em seu valor;
- depreciação do veículo: ao sair da concessionária, o carro novo perde cerca de 15% do seu valor. Daí em diante, seu preço diminui com o passar do tempo. Essa é a chamada depreciação. Carros usados podem oferecer mais vantagens para o comprador, pois apresentam uma desvalorização menor. Mas, claro, é importante levar em conta as condições do veículo.

O ideal é avaliar também o peso da compra no orçamento, uma vez que outras alternativas podem ser mais baratas.

É nesse momento que o carro seminovo surge como uma opção bastante atraente. O preço mais baixo costuma ser o principal fator na hora de fechar um negócio. Porém, a seguir, vamos ver outros detalhes que fazem grande diferença no custo final de um automóvel.

1. Consumo de combustível

A eficiência energética de um veículo é medida a partir da quantidade de quilômetros que ele consegue rodar com o mínimo de combustível.

Quando se trata de um carro seminovo, é comum que essa eficiência seja menor do que a dos carros mais novos, devido a uma série de fatores: desde a tecnologia empregada na produção do modelo até o próprio desgaste pelo tempo de uso.

Em julho de 2018, o Governo brasileiro estabeleceu diretrizes para melhorar a eficiência energética dos veículos produzidos no país e estimular a compra de modelos elétricos ou híbridos, um plano chamado Rota 2030.

Assim, a tendência é que os carros mais antigos sejam superados pelos novos modelos em relação à eficiência no consumo de combustível. Por consequência, os carros seminovos devem se tornar menos vantajosos com o passar dos anos.

2. Tempo de uso e estado do veículo

Um carro é considerado seminovo quando tem até 3 anos de uso. Porém, há diferenças sutis em relação a um automóvel usado. A quilometragem rodada, por exemplo, deve ficar entre 2 mil e 20 mil quilômetros.

O estado de conservação do veículo também conta e, dependendo das avarias na lataria ou no motor, mesmo um modelo com baixa quilometragem já é considerado usado.

3. Custo benefício

Preço é o fator mais observado quando se fala em comprar um carro seminovo. No entanto, a análise deve ir além e considerar outros custos, como manutenção e seguro.

Também é ideal avaliar o peso que esse veículo terá no seu orçamento em relação a um modelo mais novo, considerando todos os possíveis gastos de rotina.

Pode ser que um veículo com menos tempo de uso dê mais problemas para seu dono do que um modelo mais antigo, por exemplo, considerando todos os fatores mencionados acima.

Quais carros seminovos representam uma boa compra?

Como mencionamos, escolher o melhor carro seminovo depende diretamente de suas demandas e possibilidades. Porém, existem alguns modelos mais procurados. Vamos ver alguns exemplos a seguir.

Toyota Corolla

Esse sedã da marca japonesa é um dos modelos mais vendidos no Brasil. Os principais atrativos são os componentes vindos de fábrica, como os bancos de couro, e os custos de manutenção mais em conta, comparados aos de modelos da mesma categoria.

O seguro custa cerca de 2% do valor de um veículo 2017, considerando uma simulação para motorista do sexo masculino, com 40 anos de idade, residente em São Paulo. O cálculo foi feito pela plataforma MeuSeguroAuto.

Vale lembrar que as condições podem mudar conforme uma série de fatores, como local da residência do motorista, tipo de deslocamento habitual (casa-trabalho, uso esporádico ou veículo usado em atividade remunerada) e número de condutores do automóvel.

Volkswagen Gol

Outro modelo entre os mais vendidos no Brasil, o Volkswagen Gol oferece condições mais atrativas de financiamento e manutenção, dependendo das condições do automóvel. O seguro custa cerca de 5% do valor do carro.

Fiat Palio

O clássico da montadora italiana também é um dos preferidos dos brasileiros. Há maior oferta de peças e serviços, o que torna os custos de manutenção mais acessíveis.

Fiat Strada

Para quem gosta de picapes, esse modelo tem boa performance em diferentes terrenos. Tal como outros modelos da montadora, também oferece mais facilidade na manutenção, tanto pela disponibilidade de peças quanto pela frequência menor de revisões.

Fiat Uno

Esse veículo popular também oferece manutenção mais em conta por causa da disponibilidade de peças no mercado. Outra vantagem: é um modelo mais econômico do que outros da mesma montadora.

Chevrolet Celta

Modelo popular da montadora americana, oferece baixo custo de aquisição e manutenção. Também se adapta bem às diferentes condições de terreno, o que o coloca entre os 10 carros mais vendidos do Brasil.

Ford Ka

Outro clássico das ruas, o modelo popular tem preço de compra mais baixo. Um modelo 2015, por exemplo, pode ser encontrado por cerca de R$ 30 mil segundo o site Webmotors.

Honda Civic

Esse é o modelo da montadora japonesa mais vendido no Brasil. Foi projetado para ser resistente a panes e oferecer custo mais baixo de manutenção em relação a outros sedãs da mesma categoria.

Honda Fit

Outro modelo focado em boa performance, o Fit é ligeiramente mais caro que os veículos da mesma categoria. Segundo o site Webmotors, um modelo 2015 sai na faixa dos R$ 40 mil.

Renault Sandero

Para quem gosta de modelos esportivos, o Sandero é um dos preferidos. O modelo da montadora francesa também está no ranking dos veículos mais vendidos do Brasil e também oferece manutenção mais em conta.

Quais carros usados não representam uma boa compra?

De modo geral, o ideal é evitar modelos antigos, que consomem muito combustível e cuja manutenção é mais difícil. Porém, alguns modelos em especial não são vantajosos. Conheça alguns, a seguir.

Volkswagen Jetta

O modelo da marca alemã já tem uma versão mais atual rodando fora do Brasil — nos Estados Unidos e no México. Se ele for a sua opção, vale a pena esperar um pouco mais pelo lançamento aqui no país para conseguir um preço melhor em modelos seminovos.

Chevrolet Spin

A minivan passou por uma reformulação e ganhou um novo visual em sua versão 2019, lançada em julho de 2018. Assim, esperar até o próximo ano para barganhar o modelo atualizado pode ser mais vantajoso do que comprar uma versão mais antiga.

Renault Duster

Um novo modelo está em fase de testes e deve ser lançado em breve no Brasil. Nesse caso, esperar também pode ser a melhor solução para barganhar um preço mais em conta por um seminovo ou mesmo pela versão mais atual.

Peugeot 2008

O modelo SUV está desatualizado em relação a sua versão europeia e pode ter dois destinos: ganhar uma atualização ou ser substituído por outro modelo da marca francesa. No fim do ano, a estratégia deve ficar mais clara.

Citroën C4 Cactus

Outro carro de marca francesa, o Cactus é produzido no Brasil e tem um lançamento previsto para outubro de 2018. A novidade pode ajudar na hora de barganhar o preço da compra do seu veículo.

E então, se convenceu de que realmente vale a pena comprar um carro seminovo? Agora que você entende melhor o que deve ser considerado antes da compra, já se sente mais preparado para fechar um negócio? Que tal entender como usar um consórcio para realizar esse objetivo? Confira!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.