Meu Primeiro Carro

Aprenda a identificar o que significa cada barulho no carro

Entenda o que cada barulho no carro significa para realizar a manutenção e manter seu veículo nas melhores condições!

Já notou como algumas pessoas parecem ter o ouvido treinado para identificar barulho no carro? Para quem não tem tanta familiaridade com o assunto, no entanto, é importante ficar atento aos sinais e consultar um mecânico sempre que surgir qualquer dúvida.

Por incrível que pareça, muitos motoristas acreditam que é mais econômico levar o veículo a uma oficina apenas quando ele apresenta um defeito. Pensando assim, deixam de realizar revisões e de ficar atentos a possíveis falhas. Mas a verdade é que, se identificados desde o início, muitos problemas acabam custando bem menos que quando solucionados depois.

No post de hoje, vamos falar sobre alguns alertas e suas prováveis causas. Acompanhe!

O que pode significar cada barulho no carro?

Para cada parte do carro, seja relacionada à mecânica ou apenas ao acabamento, há um ruído que pode sinalizar um problema — alguns mais sérios, outros nem tanto. De toda forma, o motorista definitivamente não deve subestimar os sinais, levando o veículo a um profissional experiente o quanto antes.

Nos tópicos a seguir, elencamos os barulhos mais comuns e o que eles podem significar. Confira!

Pneus estridentes

Sabe quando você está fazendo uma curva em baixa velocidade e os pneus fazem um barulho? Muitas pessoas ignoram esse indício por acreditarem que se trata simplesmente do resultado do atrito com o chão. Mas ruídos agudos e constantes nos pneus do carro podem significar desalinhamento, o que compromete a estabilidade do veículo.

Batidas secas

Você sente uma pancada seca, como se o carro fosse partir ao meio, ou costuma ouvir as molas rangendo sempre que passa por um buraco ou por uma lombada? Ao entrar em uma curva, percebe que a traseira do veículo balança mais do que deveria? Pois saiba que seu veículo provavelmente está com problemas na suspensão, nos amortecedores ou nos 2 juntos.

É muito difícil avaliar a vida útil desses itens, uma vez que isso depende de diversos fatores, incluindo o tipo de solo em que o carro costuma transitar. Na cidade, eles duram mais. Já quando se roda muito em estradas de terra, vias com buracos ou que apresentem muitas trepidações, a troca deve ser feita em menos tempo.

O importante é ficar atento, uma vez que esses fatores influenciam diretamente a estabilidade do carro, o que pode colocar em risco a vida do motorista e dos passageiros.

Freio chiando

Nesse caso, sempre que o motorista freia, um som bem agudo é emitido. Bastante comum, esse barulho indica a necessidade de troca das pastilhas do freio, ligadas ao tempo que o veículo leva para parar.

De olho nesse problema, se você estiver interessado em comprar um carro seminovo, peça para fazer um test drive, dando algumas voltas com o veículo, já que esse barulho é de fácil percepção.

Dianteira barulhenta

O motor fica localizado na parte da frente do carro, certo? Por ter que suportar todo esse peso, é mais que compreensível que a suspensão dianteira sofra mais desgastes. Também bastante comuns, barulhos nessa parte do veículo costumam indicar problemas nos amortecedores ou avarias na bomba d'água, nas molas, bandejas, nos pivôs e nas buchas da barra estabilizadora.

Grilos

Quando o carro está em movimento e você ouve diversos barulhos intermitentes, sem conseguir identificar ao certo de onde estão vindo, você pode estar ouvindo os famosos grilos. Geralmente, eles indicam problemas no revestimento da cabine ou peças mal encaixadas na lataria. Para ter certeza do que está acontecendo, leve o veículo a seu mecânico de confiança.

Indício de vazamento

O ideal é que o motorista esteja sempre atento ao radiador para evitar dirigir com um nível baixo de água, que pode causar superaquecimento no motor e sérias consequências ao carro. No entanto, se você notar algum som similar ao de um vazamento, confira imediatamente o reservatório e monitore o volume hídrico para identificar logo o problema.

Correia sonora

Outro som bastante comum é o que remete a problemas na correia dentada do carro. Geralmente, esse barulho é perceptível no momento da partida ou em casos de aceleração do motor. Bem alto, o som se assemelha a uma corrente sendo arrastada pelo chão — até as pessoas que estão fora do veículo conseguem escutá-lo.

Ao identificar esse sinal, leve o carro ao mecânico para que ele faça o diagnóstico com mais precisão. O problema pode estar relacionado a um ressecamento da correia, o que pode ser facilmente resolvido com um spray, a um afrouxamento ou a alguma tensão extra do componente. Nesse último caso, é necessário fazer a troca da peça.

Motor ou câmbio

Barulhos relacionados a problemas no motor ou no câmbio são ouvidos quando o motorista dá a partida ou engata a marcha e o carro entra em movimento. Na maioria das vezes, o ruído vem do motor e é atribuído a problemas no coxim, essencial para amortecer as vibrações do motor e do câmbio, a fim de mantê-los firmes em suas posições originais.

Problemas na direção hidráulica

Se você notar algo diferente ao mexer no volante, como uma maior rigidez ou um barulho semelhante a um assobio, saiba que provavelmente a caixa da direção hidráulica está com nível baixo de óleo. O ideal é que o óleo seja trocado a cada 10 mil quilômetros. Esqueceu de tomar essa precaução? Então redobre a atenção em relação aos sinais que o carro dá.

Como evitar o aparecimento de barulhos no carro?

Como vimos, a identificação de um barulho no carro que antes não existia geralmente é sinal de problemas (e de gastos) inesperados. Enquanto alguns são ocasionados pelo próprio tempo, com o desgaste natural do automóvel, muitos outros podem ser evitados ou postergados com a adoção de ações simples no dia a dia. Veja algumas delas!

Faça a troca de óleo regularmente

Obedecer ao prazo da troca de óleo é uma das obrigações mais importantes para quem deseja manter seu veículo em perfeito funcionamento. Ultrapassar o período recomendado pelo fabricante pode causar a formação de borra e afetar a lubrificação de peças essenciais do motor, gerando maior atrito e desgaste antecipado.

O intervalo recomendado para a troca do óleo geralmente é a cada 5 ou 10 mil quilômetros, dependendo do veículo. Vale lembrar que o procedimento deve ser realizado em oficinas especializadas, ok?

Calibre constantemente os pneus

Além de ser essencial para a durabilidade dos pneus, a calibragem tem relação direta com a segurança e a economia do veículo. O intervalo indicado para a realização dessa checagem de pressão é de no máximo 2 em 2 semanas, devendo ser feita sempre com os pneus frios.

A calibragem ideal é aquela informada no manual do veículo. Caso você não tenha acesso ao manual, considere a calibragem máxima impressa na lateral dos pneus. Se quiser que o carro não fique duro demais, basta deixar em uma graduação um pouco abaixo da indicada.

Respeite o limite de peso

Todo manual informa o limite de peso suportado pelo veículo, determinado para não comprometer sua estrutura e a segurança dos passageiros. O excesso de carga pode causar danos a diversas partes do veículo, como:

- pneus: além do desgaste muito mais rápido e da redução da estabilidade, a sobrecarga chega a causar deformações nos pneus;
- suspensão: o sistema de suspensão é excessivamente exigido, resultando em desgaste de componentes;
- freios: um veículo pesado gera muito mais esforço na frenagem, acelerando o desgaste do tambor, das pastilhas e da lona.

Escolha um mecânico de confiança

A verdade é que, mesmo tomando todos os cuidados possíveis, sempre podem acontecer imprevistos que o obriguem a levar seu automóvel a um profissional especializado. Se necessário, peça indicações e referências a amigos para ter certeza da qualidade e da idoneidade dos serviços.

Tenha em mente que um trabalho mal executado e a utilização de peças de má qualidade ou de segunda mão podem causar danos ainda maiores do que aquele que levou o veículo à oficina.

Elimine maus hábitos de condução

O modo como você dirige também afeta a conservação do seu veículo, sabia? Estamos falando de pequenos hábitos que, muitas vezes, são adquiridos sem que sequer percebamos. A boa notícia é que basta um pouco de atenção para eliminá-los, mantendo seu veículo longe de defeitos por mais tempo. Veja se precisa banir algum:

- frenagens e arrancadas bruscas: além de exigirem maior potência do motor, diminuindo sua vida útil, aceleram o desgaste dos pneus, sistemas de freios e amortecedores, ainda aumentando o consumo de combustível;
- rodar com o carro na reserva: além do risco de pane seca (falta total de combustível), que pode causar a queima da bomba elétrica de combustível, as impurezas que permanecem no fundo do reservatório podem ser prejudiciais ao motor;
- movimentar o volante com o carro parado: essa ação força o sistema hidráulico de direção, levando a vazamentos e desgastes;
- ignorar alertas: se a luz do motor (ou qualquer outro alerta) acendeu, é sinal de que há algum problema, mesmo que não seja imediatamente sentido. Para evitar maiores danos, leve o veículo a seu mecânico de confiança o quanto antes.

Por que é importante fazer manutenções periódicas?

Nos tempos atuais de vida cada vez mais corrida, muitas pessoas deixam de tomar alguns cuidados básicos em relação ao carro por pura falta de tempo. Mas você concorda que se esperar o veículo parar de funcionar para procurar o defeito pode ter um prejuízo grande?

Adquiriu um carro zero quilômetro? Trate de fazer as revisões programadas pela concessionária, que normalmente acontecem a cada 10 mil quilômetros rodados. Lembrando que é prudente realizar quaisquer pequenas manutenções demandadas pelo veículo no meio do caminho.

Por mais que você não seja um grande fã de carros, é importante tomar cuidados básicos tanto para que não tenha prejuízos quanto para que não sofra um acidente, colocando sua própria vida e a vida de outras pessoas em risco.

E então, gostou do nosso post sobre barulho no carro? Aproveite e leia também sobre os 8 cuidados essenciais ao pesquisar em um classificado de automóveis!

Racon Blog

Por Racon Blog

Data Publicado em 19 de Julho de 2018 | Atualizado em 1 Abril de 2019.

barulho no carro barulho no carro o que significa cada barulho no carro o que significa cada barulho no carro

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.