Meu Primeiro Carro

Carro novo ou seminovo: qual é o melhor investimento?

Comparamos as vantagens e desvantagens entre comprar um carro novo e um seminovo. Leia e tire suas dúvidas!

Muitas vezes, os consumidores ficam na dúvida sobre que tipo de carro comprar: novo ou seminovo? Os seminovos são uma alternativa se você deseja gastar menos ou não tem dinheiro para um novo. Contudo, é preciso analisar outros critérios antes de fechar negócio.

A seguir, veja algumas comparações entre um carro novo ou seminovo e selecione a melhor opção para você!

Quais aspectos devem ser observados?

Procure o melhor preço

Segundo informações divulgadas pela ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio), de janeiro a abril de 2018, a venda de veículos seminovos cresceu 5,1% em comparação ao mesmo período do ano passado. Isso acontece, principalmente, em virtude do custo mais baixo do seminovo.

Por exemplo, veículos importados ou que já saíram de linha costumam sofrer desvalorização, já que as oficinas autorizadas e as peças de reposição ficam cada vez mais difíceis de serem encontradas.

Por isso, uma maneira de ter um carro novo, por um preço mais baixo, é comprando um que esteja saindo do mercado. Como vai ficando cada vez mais difícil vendê-lo, as concessionárias costumam ser bem mais flexíveis na negociação.

No entanto, essa não é uma boa alternativa se você for ligado a conforto, segurança e novidades tecnológicas. Pense: se um modelo está saindo de linha é porque existem itens a serem superados nas versões futuras.

Pesquise também em sites, redes sociais e revistas especializadas quais carros têm menos saída nas revendas. Por exemplo, carros rebaixados, vindos de leilões, com a pintura arranhada ou em tons chamativos não vendem bem. Caso você se interesse por algum deles, tente negociar um desconto maior.

Leve em conta a depreciação

É a lei do mercado: ao sair da loja ou concessionária, o produto começa a perder valor. Normalmente, quanto mais alto for o preço de um veículo, mais rápida é sua depreciação. A tabela Fipe é uma ótima ferramenta, na qual você pode consultar a desvalorização de qualquer veículo mês a mês.

Além da queda nas vendas de veículos novos (por causa da busca do consumidor por uma compra mais racional), o seminovo também já passou do seu período crítico de depreciação — que é de até três anos após a fabricação. Porém, não se esqueça de considerar a quilometragem percorrida pelo carro seminovo.

Ao confrontar veículos de mesmo preço, os seminovos podem, inclusive, exibir algumas vantagens, como mais potência, sofisticação e equipagem. Um modelo de 2016 pode oferecer excelentes condições em comparação a um modelo de 2018, por exemplo.

Suponhamos que alguém tenha comprado um carro novo todo equipado, com ar-condicionado, controle de estabilidade e sistemas de entretenimento e estacionamento. Por necessidades financeiras, essa pessoa precisou colocar o veículo à venda. Você tem, então, um carro seminovo, bem equipado e com um preço muito mais atrativo do que o de um carro zero.

Faça um test drive

Tanto para veículos novos como para seminovos, é importante que você faça um teste antes de realizar a compra. Nesse momento, observe se o carro demora a ligar, se há vibrações no volante e no câmbio, se há folga nos pedais e se ele emite ruídos ou estalos ao acelerar ou frear.

Porém, rodar por um ou dois quilômetros pode não ser o suficiente para perceber os possíveis defeitos — ainda mais se você estiver com um vendedor que só aponta as qualidades do carro. Assim, vá acompanhado de um mecânico de confiança, que saberá exatamente o que deve ser analisado.

Ao comprar um carro novo, uma boa alternativa é alugar um carro do mesmo modelo. Entretanto, você deve procurar a versão mais antiga da locadora. Essa é uma maneira de perceber os efeitos do tempo naquele automóvel.

Uma vantagem dos veículos seminovos é que algumas lojas permitem o test drive por alguns dias. Esse teste prolongado dá a você mais tempo para levar o veículo para uma avaliação em seu mecânico de confiança.

Nesse caso, verifique também se o veículo cabe, sem dificuldades, na sua vaga. Com um período maior, e sem a interferência de um vendedor, você consegue um teste mais preciso.

Inclua a manutenção na sua conta

Nesse quesito, o carro zero certamente leva vantagem. Carros novos oferecem garantia de fábrica, que varia de 1 a 6 anos. Porém, para ter pleno direito a essa garantia, você deve fazer as revisões exclusivamente no local onde comprou o veículo. Condicionar o cliente a fazer revisões na concessionária é uma forma de estimular a fidelização.

Muitas dessas concessionárias estabelecem uma tabela de preços fixos para os serviços oferecidos. Isso é vantajoso, já que você não terá surpresas com preços elevados demais.

Normalmente, carros novos exigem menos manutenção. Entretanto, é possível que você não precise gastar tanto no reparo de um seminovo — tudo vai depender do estado do veículo.

Para Francisco Satkunas, Diretor do SAE (Sociedade dos Engenheiros da Mobilidade), a ideia de que não se gasta com a manutenção de carros novos é ilusória, porque ela pode estar inserida na garantia. Além disso, os seminovos também podem precisar de menos reparos, já que os defeitos costumam aparecer logo nos 4 primeiros meses de uso. Depois desse período, as chances de surgirem problemas com as peças e o funcionamento do veículo são bem menores.

Verifique as garantias das concessionárias e lojas

Você pode ter certeza de uma coisa quando comprar um veículo novo: as concessionárias são lojas grandes, que carregam consigo o nome dos respectivos fabricantes. Por isso, pode-se dizer que há um cuidado maior com a reputação.

Por sua vez, as montadoras apresentam várias exigências quanto aos serviços prestados usando o nome delas. Porém, esse alto nível de qualidade é repassado para o preço desses serviços.

Mesmo que seja usado, é mais seguro comprar um veículo em uma concessionária da mesma marca. Nesses casos, geralmente é fornecida alguma garantia, além de dados mais confiáveis do veículo.

Em locadoras e lojas sem bandeira, a qualidade dos veículos costuma ser menor. Normalmente, são automóveis com quilometragens altas e que foram usados por muitas pessoas.

Uma grande vantagem, tanto das concessionárias quanto das locadoras e lojas, é que todas elas fazem uma triagem sobre sinistros e bloqueios administrativos antes de colocarem os veículos à venda.

Tome cuidado ao comprar de particulares e leilões

Comprar veículos de pessoas físicas desconhecidas é algo bem arriscado. Essas transações não contam com garantias, nem estão previstas no Código de Defesa do Consumidor. Há apenas a proteção do código civil, que exige contração de advogados e abertura de processos.

A situação se agrava quando o veículo é de uma cidade diferente da sua ou de algum anúncio na internet. Para esse tipo de compra, verifique se os chassis, vidros e placas são os mesmos da documentação do veículo.

Pelo site do Detran você também consegue verificar alguns dados do veículo, como multas pendentes. Quanto aos documentos para a vistoria, só devem ser aceitos os originais. Eles apresentam alguns relevos, que não são percebidos nas cópias.

Por fim, a forma mais arriscada de aquisição de veículos é em pátios de leilões. Neles, você não sabe por que o veículo foi parar ali, nem pode fazer test drives. Em compensação, os descontos na compra podem chegar a 30%.

Calcule os valores de IPVA e DPVAT

Quanto às taxas e impostos, o carro seminovo leva vantagens. Além dos gastos maiores para comprar um automóvel zero, você terá que pagar quantias consideráveis para registrá-lo e legalizá-lo. São serviços que abrangem: emissão de documentos, emplacamento e quitação de IPVA e DPVAT (seguro obrigatório).

Além disso, alguns desses serviços não podem ser parcelados. O seguro fica em torno de 5% do valor do veículo, enquanto o IPVA, por volta de 4% — em Estados como São Paulo e Rio de Janeiro. Já as despesas com emplacamento podem chegar a R$1.000,00.

O IPVA é o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores. Ele vale, aproximadamente, 3% do valor de um automóvel flex e 4% do valor de um carro a gasolina.

Lembre-se de que alguns veículos seminovos têm IPVA pago, dependendo da época do ano. Além disso, como o carro já passou pela desvalorização, o IPVA também sofre redução.

Acrescente outras taxas e impostos

Os custos com seminovos limitam-se à taxa de transferência do documento do veículo. O comprador precisa apenas do CRV (Certificado de Registro do Veículo) assinado pelo vendedor, com firma reconhecida em cartório.

Esse valor de transferência varia entre os Estados. Para você ter uma ideia, a taxa em São Paulo é de R$197,89, se o licenciamento anual já tiver sido pago. Se o licenciamento não tiver sido feito, o valor é de R$285,27 (preços de 2018) — consulte o site do Detran do seu Estado para saber o valor correto.

Já o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) incide sobre todos os veículos novos e é cobrado integralmente. Comprando um seminovo, você evita pagar IPI integral. Essa redução é uma das maiores vantagens em comprar seminovos.

Compare os seguros do carro novo ou seminovo

Apesar de dependerem mais do perfil do cliente, os seguros de carros novos e seminovos costumam ser semelhantes. Por sua vez, carros importados novos costumam contar com seguros mais baratos do que os importados seminovos e usados.

Leve em consideração seus próprios desejos

Mesmo considerando outros critérios, o fator emocional é algo a ser levado em conta na hora de escolher entre um veículo seminovo e um novo.

Se você conta com um bom salário, um emprego relativamente seguro e o sonho de comprar um automóvel de marca e modelo do ano, por que não fazer isso? A sensação de tirar da concessionária um carrinho cheirando a novo e ser o primeiro a usá-lo é um ponto relevante.

Entre para um consórcio

Na falta de dinheiro ou desejo de comprar um carro novo, ainda mais sem a necessidade urgente de um veículo, entre em um consórcio e espere. Por meio de lances e sorteios, você poderá aumentar suas chances de contemplação.

Ao receber sua carta de crédito, você pode adquirir um carro novinho. Se preferir, poderá comprar um seminovo e economizar. A flexibilidade que o consórcio permite, do início ao fim, tem levado muitos consumidores a optarem por essa modalidade na hora de comprar um carro.

Quais são as vantagens de comprar um carro novo?

Agora que você já sabe quais critérios considerar antes de tomar sua decisão, que tal conferir os benefícios de comprar um carro zero? Confira, logo abaixo, os principais!

Poder escolher

Se você pretende ficar um bom tempo com o seu novo veículo, seria interessante poder escolher a cor, o acabamento e os acessórios dele, não é mesmo? Ao comprar um carro de quilometragem zerada, você pode definir esses detalhes de acordo com o modelo e a disponibilidade. Assim, é possível deixá-lo com a sua cara.

Contar com baixo custo de manutenção

Essa é uma das grandes vantagens dos carros novos. Como você será a primeira pessoa a dar a partida, é bem provável que demore a ter problemas relacionados à manutenção do veículo. Além disso, pode ser mais fácil encontrar peças necessárias para um eventual reparo. A confiança de que ele não deixará você na mão, por ser totalmente novo e de procedência conhecida, também faz com que essa escolha valha a pena.

Ter garantia

A garantia de fábrica pode chegar até 5 anos. Embora também possa estar presente em seminovos, nada melhor do que contar com ela desde quando você começa a utilizar o automóvel, certo?

Revender com maior facilidade

Caso queria vender seu carro no futuro, as chances de conseguir fazer isso são maiores se ele estiver em boas condições. Nesse sentido, pesa o fato de ele ter sido propriedade de apenas uma pessoa — no caso, você.

Quais são os pontos positivos de um seminovo?

Agora é hora de saber os maiores benefícios de comprar um carro seminovo. Assim, você poderá fazer um comparativo bem interessante entre as duas alternativas. Veja!

Pagar menos

Quem não quer comprar veículos bons por um preço acessível? Caso opte por um carro já utilizado por alguém, essa possibilidade pode se tornar uma realidade. Pelo mesmo valor de um automóvel novo, você pode encontrar modelos mais potentes e equipados — e isso é ótimo concorda?

Como mencionamos no início do artigo, a depreciação de um carro atinge principalmente os veículos zerados. A partir do momento que ele sai da concessionária, a perda relativa de valor é significativa. A tendência é que isso se mantenha nos primeiros anos, gerando um grande efeito de desvalorização.

Economizar com o combustível

O combustível é um dos maiores gastos fixos para quem tem um automóvel na garagem. Se você tem a possibilidade de comprar um seminovo híbrido, com maior economia, saiba que este tende a apresentar um ótimo desempenho na relação entre consumo e quilômetros rodados. Além disso, devido à constante variação no preço da gasolina, carros mais econômicos podem valorizar.

Poder usar um número maior de equipamentos

Para trabalhar com preços mais competitivos, algumas montadoras lançam modelos com menos acessórios. Assim, você pode encontrar o carro dos seus sonhos por um preço mais baixo e com um número maior de equipamentos em comparação às versões mais recentes.

Ganhar experiência

Geralmente, quem tem pouca experiência no volante acaba desgastando o carro mais rapidamente. Então, se você pensa em comprar um carro para o seu filho, por exemplo, o seminovo pode ser uma ótima escolha.

Enfim, ambas as opções têm pontos fracos e fortes. Analise bem as suas necessidades e considere nossas recomendações para fazer a melhor escolha possível.

E agora, já decidiu se vai comprar um carro novo ou seminovo? Se esse é o seu primeiro veículo, baixe agora o nosso e-book sobre o tema e tire todas as suas dúvidas!

Como Adquirir Seu Primeiro Veiculo

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.