Meu Primeiro Carro

Como fazer uma boa manutenção do ar-condicionado automotivo?

Ar-condicionado automotivo: saiba o que fazer para mantê-lo em bom funcionamento com medidas simples!

O ar-condicionado automotivo é uma das melhores comodidades de um veículo. Afinal, ninguém gosta de circular em um ambiente fechado passando calor ou com as janelas fechadas durante a chuva, por exemplo. No entanto, para manter o equipamento sempre seguro para sua saúde e funcionando de forma adequada, sem gastar combustível em excesso, é preciso tomar alguns cuidados para garantir que a manutenção esteja sempre em dia.

Para ajudar você nessa tarefa, preparamos este guia sobre a manutenção do ar-condicionado automotivo. Entre os pontos abordados estão o passo a passo para cuidar bem do ar-condicionado do carro, os sinais que indicam que o sistema está com problema e algumas dicas para você garantir que a higienização não fique comprometida. Continue a leitura e confira quando e como fazer uma boa manutenção do ar-condicionado automotivo!

Como cuidar bem do ar-condicionado do carro?

O ar-condicionado automotivo é uma funcionalidade praticamente indispensável para muitos motoristas e passageiros no Brasil. E isso não é à toa. Por ser um país tropical, com altas temperaturas não somente no verão, muitas vezes a janela aberta não basta para circular com conforto.

Para não ter que passar pela situação desagradável de não contar com o ar-condicionado no carro, o ideal é, antes de tudo, buscar prevenir possíveis problemas no equipamento automotivo. Entre os passos necessários para essa manutenção preventiva estão conhecer bem o manual do carro, manter os componentes lubrificados e fazer anualmente a limpeza ar-condicionado automotivo. Acompanhe!

Consulte o manual

Além das dicas gerais, é muito importante que você leia o manual do seu carro. É nele que você aprenderá sobre as necessidades específicas de cada componente do veículo, inclusive em relação ao ar-condicionado e sua manutenção.

O manual do proprietário ensinará sobre o uso correto de cada funcionalidade desse aparelho, como a melhor forma de preservá-lo e o momento certo de fazer uma limpeza ou troca.

Mantenha os componentes lubrificados

O ideal é que, pelo menos uma vez por semana, você ligue o ar-condicionado do carro durante 10 minutos. Isso fará com que o ar circule pelo mecanismo interno do aparelho, mantendo seus componentes lubrificados e funcionando corretamente.

Mesmo que em uma determinada semana não seja necessário utilizar o ar-condicionado para deixar a temperatura mais agradável, você deve ligá-lo para que ele não passe muito tempo sem trabalhar.

Essa é uma forma simples e eficaz de fazer a manutenção do ar-condicionado automotivo e prolongar a vida útil dos seus componentes.

Faça uma limpeza anual

A limpeza de todos os componentes do ar-condicionado do carro é uma das manutenções mais simples e baratas do veículo. Por isso, não tem desculpa para ser adiada!

Ela é muito importante para sua saúde e da sua família, bem como para evitar uma queima maior de combustível, pois o carro precisa se esforçar mais para refrigerar o ar quando há muita sujeira no sistema.

Em geral, é recomendado fazer uma limpeza todo ano. Mas, se você começar a verificar falhas no funcionamento do ar-condicionado ou odores diferentes, é melhor antecipar essa manutenção.

Troque o filtro quando necessário

O chamado filtro de pólen é uma das peças mais importantes do ar-condicionado. Ele reduz os odores e evita que partículas do ar externo entrem no veículo, como fumaça e poeira.

Ele pode ser limpo na hora de fazer a higienização anual do ar-condicionado. Porém, às vezes, o acúmulo de sujeira faz com que ele fique inutilizável. Nesse caso, é preciso trocar o componente.

Em geral, o filtro de pólen deve ser substituído a cada 20 mil quilômetros rodados. No entanto, esse valor pode variar de acordo com a frequência de utilização do ar-condicionado.

Quem pega estrada com frequência, por exemplo, pode precisar trocar o filtro antes, devido à quantidade maior de poeira. Nas grandes cidades, que são mais poluídas, a necessidade de troca também é maior que em locais com ar mais limpo.

Dependendo do padrão de uso, pode ser necessário trocar esse filtro a cada seis meses. O preço dessa manutenção pode variar. Em carros importados e em modelos em que esse componente fica em um lugar de difícil acesso o serviço é um pouco mais caro.

Use a recirculação de ar

A função de recirculação de ar ajuda muito a economizar, pois poupa o filtro de pólen, aumentando sua vida útil. Além disso, ajuda a reduzir o consumo de gasolina, pois mantém o carro refrigerado com maior facilidade.

Apesar de ser boa para o carro, essa prática não é orientada se você for passar muito tempo no interior do veículo. Isso porque o ar não é renovado, ou seja, os ocupantes do veículo continuam respirando sempre o mesmo ar.

Após algum tempo, a qualidade desse ar já não estará tão boa, o que pode impactar a saúde. Nesse caso, o ideal é alternar para a entrada do ar de fora.

Conheça os componentes

É importante ter um pouco de conhecimento sobre os componentes do ar-condicionado para evitar pagar por serviços desnecessários.

O compressor é um componente essencial quando o assunto é ar-condicionado automotivo. Seu principal papel é comprimir o gás, fazendo com que a substância circule pelo sistema do carro. O processo ocorre centenas de vezes em um mesmo minuto. Dessa forma, ao acumular resíduos no compressor, o funcionamento do ar do veículo será comprometido.

O compressor é o único componente que conta com peças móveis no sistema de ar. Por isso, trocar o óleo lubrificante é parte indispensável para manter seu funcionamento em dia.

Além de investir na revisão periódica do seu compressor, não deixe de fazer a manutenção preventiva de outros componentes, como válvulas de enchimento, filtro secador e mangueiras. Ao manter os itens que compõem seu ar-condicionado sempre bem cuidados e higienizados você evita problemas mecânicos futuros e cuida da saúde respiratória dos usuários do veículo.

A melhor forma de aprender sobre os componentes de cada um dos sistemas do seu carro é lendo o manual do proprietário, que também ensina como usar e preservar esses itens.

Reponha periodicamente o gás do ar-condicionado

Todo equipamento de ar-condicionado automotivo conta com um gás refrigerante. É essa substância que é comprimida pelo compressor e circula pelo sistema, gelando o espaço.

Por isso, outro ponto para manter seu ar-condicionado funcionando como deveria é repor esse gás a cada três anos, já que ele escapa ao longo da sua utilização. Com isso, o equipamento continua ventilando, mas sem esfriar.

É preciso entender, ainda, que ao não usar o ar-condicionado você não reduz a velocidade de escapamento do gás refrigerante. Sem serem lubrificadas, as juntas de borracha que fazem parte do sistema sofrem ressacamento, o que compromete a vedação.

Evite as manutenções corretivas

Manutenções corretivas, ou seja, aquelas que são feitas quando surge algum problema, sempre são mais caras e complexas que as preventivas. Por isso, as manutenções preventivas são muito importantes.

Fazer esse tipo de manutenção significa conhecer o funcionamento do seu carro, ficar atento a alterações e fazer trocas e limpezas no momento certo. No caso do ar-condicionado isso é ainda mais importante, pois envolve a sua saúde e a de todos que circulam no carro com você.

O ar-condicionado sujo, além de ser ruim para o veículo, também agrava problemas respiratórios, como bronquite, sinusite, rinite, entre outros.

Quando fazer manutenção ou conserto do ar-condicionado automotivo?

De forma geral, recomenda-se fazer a limpeza do ar-condicionado automotivo, pelo menos, uma vez por ano ou a cada 20 mil quilômetros rodados. No entanto, é importante ficar atento a alguns sinais que podem indicar a necessidade de antecipar essa manutenção para corrigir possíveis problemas.

Entre eles, podemos citar odores estranhos, problemas respiratórios, barulhos e mau funcionamento do equipamento. Conheça, abaixo, os principais indicativos de que você não pode mais adiar a manutenção do ar-condicionado automotivo!

Preste atenção aos odores

Algumas vezes, o interior do veículo pode apresentar um cheiro estranho, mas pensamos que é o carpete, algum alimento que foi consumido em seu interior, entre outros motivos.

No entanto, o cheiro pode estar vindo do próprio ar-condicionado, que pode estar repleto de micro-organismos que agravam doenças respiratórias. E não tem nada pior do que levar alguém no carro com um mau cheiro persistente no interior, não é mesmo?

Se você utiliza produtos que perfumam o ar do carro, como sachês e aromatizadores, também é preciso tomar cuidado para que eles não mascarem problemas que podem ser identificados pelo odor.

Acompanhe o desempenho

É preciso ficar alerta quanto a cheiros estranhos e procurar identificá-los. Se eles forem acompanhados de uma redução de desempenho do ar-condicionado, é um sinal de que é preciso higienizar ou trocar o sistema.

Por exemplo, se você está acostumado a usar o ar-condicionado na intensidade 1 e sente a necessidade de colocá-lo no 2 para ter o mesmo resfriamento, significa que houve queda de desempenho.

Funcionamento irregular do equipamento também é outro ponto de atenção. Se em um dia ameno o ar-condicionado funciona bem e, em outro mais quente, ele não gela como deveria, é importante levar a uma oficina especializada para checar qual é o problema.

Tenha atenção aos barulhos

Outro sinal de que o ar-condicionado do seu carro pode não estar funcionando como deveria é a ocorrência de algum barulho que não costumava acontecer. Caso você ligue o ar e escute um ruído contínuo ao fundo, isso pode ser um indicativo de que o compressor do equipamento não está funcionando corretamente.

Entre as causas mais prováveis estão o atrito da tubulação de gás com outros componentes, gás em excesso no compressor ou a falta de torque nele.

Apesar desses serem os problemas mais comuns, os barulhos podem ter origens diversas, então é essencial buscar ajuda especializada em vez de considerar o compressor o único causador do ruído.

Desconfie de problemas respiratórios constantes

Além do mau cheiro, os micro-organismos que habitam o filtro do ar-condicionado podem ocasionar vários problemas respiratórios, como alergias, rinite e asma. Por isso, para contar com o conforto do equipamento é essencial manter a higienização em dia para não colocar sua saúde, assim como a de todos os passageiro do veículo, em risco.

Então, tenha atenção especial a sintomas como espirros constantes, dificuldades para respirar e nariz coçando e/ou escorrendo, principalmente quando o ar-condicionado do carro está ligado.

Para evitar problemas, invista na limpeza do ar-condicionado — afinal, a higienização provavelmente vai sair mais barata do que o gasto com remédios e hospitais.

Como manter a higienização do ar-condicionado em dia?

Fazer a manutenção periódica do ar-condicionado automotivo é fundamental para manter o sistema funcionando corretamente. No entanto, há algumas ações que você pode fazer por conta própria para cuidar ainda melhor do seu carro. Entre elas:

- secar os dutos de ar, ligando o ar quente e deixando o equipamento funcionando na velocidade máxima por um minuto. Dessa forma, você dá adeus à umidade e, consequentemente, ao odor desagradável que ela causa;
- abrir as saídas de ar do painel com as janelas do carro totalmente fechadas;
- usar um produto bactericida com o ar-condicionado ligado para se certificar de que nenhum micro-organismo ainda circula pelo sistema.

Pequenos cuidados como esses são essenciais para manter o carro seguro, em perfeito estado e sempre valorizado. Isso significa que, caso você opte pela venda do veículo no futuro, conseguirá obter um ótimo preço por ele.

Outro ponto importante é que fazer um grande conserto pode desestabilizar suas finanças, enquanto as manutenções preventivas, em geral, são feitas de acordo com a quilometragem ou com o tempo de uso do automóvel. Por isso, podem ser planejadas e encaixadas no seu orçamento.

Dessa forma, não deixe de investir na manutenção periódica do sistema de ar-condicionado veicular. Para não ficar descapitalizado, já faça uma previsão de quando essa revisão deve ser feita e busque ter uma ideia de quanto ela vai custar para já considerar a atividade no planejamento financeiro.

Agora que você já entende um pouco mais sobre a manutenção do ar-condicionado automotivo, que tal aprender sobre como escolher um carro econômico? Confira nosso post sobre o assunto!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.