Dicas para mudar de casa: veja como escolher e fazer a mudança!

Quer dicas para mudar de casa? Descubra se tem motivos para procurar por uma nova e, se sim, saiba como escolher! Leia nosso post e veja como organizar a mudança de casa.
  • Atualizado em January 15, 2024
  • Publicado em April 5, 2017
  • Seu imóvel

Há um velho ditado de origem inglesa que diz: “a casa de um homem é seu castelo”. No entanto, quando “seu castelo” começa a ficar inadequado, por mais que goste do lugar, pode ser a hora de pensar seriamente em trocar de casa e se mudar para um imóvel mais confortável.

Contudo, essa decisão não se dá apenas pela necessidade de mais espaço, pois vários motivos podem motivar a mudança para outro imóvel.

Se você está em dúvida se este é o momento ideal e, se a resposta for positiva, quer saber como trocar de casa, a leitura do nosso post será bem útil para ajudar a analisar sua situação com mais clareza.

Antes disso, quer saber como escolher uma casa? Veja as dicas nesses conteúdos:

Agora, siga conosco para conferir mais dicas para morar em uma nova casa e como fazer essa mudança.

Como trocar de casa? 5 dicas para a mudança

Quer dicas para mudar de casa com eficiência e sem estresse? Então, planeje-se com antecedência, desapegue do que não for importante, faça um checklist de cada tarefa, defina as responsabilidades de cada pessoa e organize bem a mudança. A seguir, saiba mais sobre cada um desses aspectos.

Planeje-se com antecedência

Não tem como trocar de casa sem se estressar se você não contar com um bom planejamento. Nesse sentido, você deve considerar:

  • o processo de empacotamento, garantindo que tudo seja feito com antecedência;
  • o serviço de transporte que irá fazer a mudança;
  • os desligamentos ou as transferências de serviços, como: água, luz, internet, TV e outros;
  • outras pessoas envolvidas na mudança, seja para contratar ajuda ou contar com os amigos.

Desapegue

Tente diminuir ao máximo os itens que precisam ser levados de um imóvel a outro. Pensando nisso, tenha o trabalho de mexer em todos os armários e gavetas, verificando o que não utiliza mais.

Separe os itens, separando o que pode ser doado, o que pode ser vendido e o que pode ir para o lixo.

Apesar de ser cansativo, preocupar-se com isso permite que, ao chegar na nova casa, você tenha menos trabalho para guardar tudo.

Faça um checklist

A lista de tarefas é uma das principais maneiras de assegurar que você não vai deixar nada importante para depois ou até mesmo esquecer algo.

Inclua todas as atividades, até aquelas que parecem mais básicas. A partir disso, você pode verificar como está o andamento de cada etapa e o que ainda está pendente.

Defina as responsabilidades de cada pessoa

Seja na busca sobre como escolher uma casa ou para colocar tudo dentro das caixas, é importante contar com toda ajuda possível para tornar esse processo menos estressante.

Organize-se com antecedência, compre caixas e fitas adesivas para separar cada local com mais facilidade e verifique se vale a pena contratar o serviço de empresas especializadas, seja na mudança em si ou na montagem dos móveis.

Organize a mudança

Uma das principais dicas sobre como organizar a mudança de casa é colocar etiquetas nas caixas para facilitar o processo e separar os itens de cada cômodo.

Por sinal, já deixar cada caixa no local correspondente é uma boa maneira de diminuir a bagunça. Além de dar mais trabalho na hora de desembalar, a sensação de desorganização é muito maior.

Dicas para mudar de casa: é o momento certo?

As principais dicas para entender se esse é o momento certo de mudar de casa são:

  • a família cresceu;
  • a localização já não é interessante;
  • a segurança tem gerado preocupações;
  • a infraestrutura do imóvel está desgastada;
  • a privacidade da família está comprometida;
  • você quer um upgrade na qualidade de vida;
  • a família quer se livrar do aluguel.

Veja mais sobre cada um deles.

1. A família cresceu

Este, talvez, seja o principal motivo para se trocar de casa: a chegada dos filhos. Logicamente, aquele simpático apartamento de dois quartos pode servir muito bem a uma pessoa solteira ou um casal sem filhos. No entanto, quando a família começa a crescer, o espaço vai ficando insuficiente.

E se, além das crianças, a família também adota adoráveis animais de estimação que igualmente necessitam de espaço, o mais sensato é começar a procurar um imóvel maior.

2. A localização já não é interessante

Quando você comprou seu imóvel há alguns anos, a localização parecia perfeita, não é? Entretanto, vários motivos podem vir a alterar essa situação e motivar uma mudança para outro bairro:

  • você muda de emprego ou é transferido para outra região;
  • o bairro cresce muito e você quer mais tranquilidade;
  • o índice de criminalidade na região aumenta e causa preocupação;
  • a área onde está o imóvel sofre desvalorização;
  • sua casa em uma tranquila zona residencial já não oferece privacidade, nem segurança;
  • a escola que você quer para seus filhos está localizada em outro bairro;
  • a família precisa de ajuda com as crianças e resolve morar mais perto dos avós.

Como você já deve saber, quando se trata de adquirir um imóvel, localização é tudo. Se você se enquadra em alguma das situações acima, pode ser a hora de trocar de casa.

3. A segurança tem gerado preocupações

A questão da segurança é uma das que mais tiram o sono das pessoas. Infelizmente, a criminalidade atinge todas as áreas das cidades.

Quando a família já não se sente segura para seguir sua rotina no bairro ou no imóvel onde mora, pode ser o momento de procurar dicas para mudar de casa.

A solução pode ser trocar a casa por um apartamento em um prédio com boa estrutura de segurança, equipado com câmeras, interfone, porteiro físico ou eletrônico, cerca elétrica e afins.

Se a preferência continua sendo por uma casa com quintal e mais espaço para os filhos, é interessante considerar a mudança para um condomínio fechado com acesso controlado e vigilância 24 horas.

4. A infraestrutura do imóvel está desgastada

Com o passar dos anos, o imóvel vai ficando velho e passa a apresentar problemas. Infiltrações, fiação elétrica, rede hidráulica e desgaste geral da infraestrutura começam a causar dores de cabeça ao dono, exigindo manutenções mais frequentes.

Quando problemas de desgaste na infraestrutura começam a aparecer, pode se preparar que outros danos virão em sequência. Além de prejudicar o conforto da família, esses transtornos impactam fortemente a valorização do seu patrimônio.

Aqui, você tem duas opções: uma reforma geral ou escolher um imóvel mais novo e, assim, trocar de casa. Faça as contas, analise com cuidado e tome a melhor decisão.

5. A privacidade da família está comprometida

Essa é uma situação que vem se tornando comum na maioria dos antigos bairros residenciais: as construtoras compram as casas antigas e colocam no local um prédio de 5 ou 6 andares, no mínimo.

Assim, a casa térrea da simpática vizinha que você conhecia há anos dá lugar a um paredão bloqueando a vista do seu terraço e comprometendo sua privacidade.

E agora? Você abre a janela e dá de cara com os novos vizinhos curiosos observando sua intimidade. A solução para se livrar dos olhares indiscretos pode ser trocar de casa. Afinal, em um país tropical, não é possível manter as janelas e cortinas fechadas o dia inteiro em nome da privacidade, não é mesmo?

6. Você quer um upgrade na qualidade de vida

A carreira vai bem, você formou seu patrimônio básico e já vive há algum tempo no primeiro imóvel. Seu poder aquisitivo aumentou e você sente que chegou o momento de investir em mais qualidade de vida e na ampliação do patrimônio da família.

Este é o momento certo para adquirir um imóvel maior, mais confortável e em uma área mais valorizada — você e sua família merecem esse prazer. Aliás, seu primeiro imóvel poderá entrar no negócio como parte do pagamento ou, então, poderá ser alugado e transformado em fonte de renda extra.

7. A família quer se livrar do aluguel

O aluguel pode ser uma opção interessante para os jovens entrando no mercado de trabalho, que ainda não alcançaram o emprego ideal e não sabem ao certo onde querem fincar raízes.

Com o passar dos anos e a carreira já consolidada, é hora de investir no patrimônio e comprar seu imóvel próprio.

A satisfação de sair do aluguel e mudar-se para sua própria casa ou apartamento não tem preço. Comece logo a pesquisar imóveis e condições para comprar uma casa, como o consórcio.

Essa é uma opção interessante para quem não tem pressa e pode esperar algum tempo para conquistar a sua casa dos sonhos. O importante é lembrar-se das vantagens:

  • sem entrada, com o valor 100% parcelado;
  • não há cobrança de juros, apenas uma taxa de administração e outros custos delimitados no contrato;
  • flexibilidade para a escolha dos planos de consórcio;
  • possibilidade do uso do FGTS no lance;
  • e muito mais.

Você se enquadra em algum desses casos ou tem seus próprios motivos para trocar de imóvel? Gostou dessas dicas para mudar de casa? Então, vá em frente! Nosso blog tem muitos artigos úteis sobre a compra do imóvel próprio.

Aproveite e aprenda mais sobre consórcios, uma ótima alternativa para adquirir diversos bens, assim como o imóvel dos sonhos!
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
home
Seu imóvel

Para que serve o habite-se? Como emitir? Tudo sobre o documento!

home
Seu imóvel

Quanto custa a reforma de um banheiro? Como economizar? Veja 7 dicas

home
Seu imóvel

7 dicas para decoração de um apartamento pequeno