Onde investir com a taxa de juros baixa? Conheça as melhores opções

Onde investir com a taxa de juros baixa? Descubra agora mesmo quais são as melhores opções do momento!
  • Atualizado em December 17, 2020
  • Publicado em December 17, 2020
  • Planejamento Financeiro

Seja para quem já é investidor experiente, seja para os iniciantes, uma queda da taxa Selic fez com que ambos perfis revissem suas aplicações financeiras. Nos últimos meses, uma das perguntas mais frequentes sobre o tema foi: onde investir com a taxa de juros baixa?

Como a taxa básica de juros apoiada lá embaixo, a dúvida acerca das melhores alternativas de investimento vinculada. De fato, existem ativos com rentabilidade econômica em qualquer período econômico (bom ou ruim). Para encontrar-los, você só precisa de uma boa orientação.

Quer mesmo saber onde investir com a taxa de juros baixa? Nós mostraremos a seguir!

Por que analisar uma taxa de juros antes de investir?

Antes de abordar os investimentos rentáveis diante da série de reduções da taxa Selic, convém entender por que ela impacta tanto em determinados tipos de investimento. Na prática, os ativos atrelados à variação da Selic são afetados pelas decisões do Copom, encarregado de alterar a Selic conforme a conjuntura econômica.

Diante do cenário econômico desfavorável, o referido órgão optou por uma sequência de quedas que levou a Selic à mínima histórica de 2,00% aa . Para se ter uma ideia, em dezembro do ano passado o índice estava em 4,50% aa

O motivo por trás da diminuição da Selic é a tentativa do Governo de manter o índice inflacionário sob rédeas curtas. Ao mesmo tempo, a medida faz com que as empresas consigam crédito mais facilmente. A ideia, portanto, é incentivar o consumo de bens de médio ou alto valor agregado, como geladeiras, fogões, veículos e imóveis.

Por outro lado, a Selic reduzida compromete a rentabilidade dos investimentos indexados a ela. Isso, diga-se, pode ocorrer com qualquer aplicação financeira atrelada a determinado indicador, como o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), sobre o qual falaremos um pouco mais abaixo. Se o indicador vai mal, a rentabilidade seguirá o mesmo curso. Surge, então, a necessidade de considerar outras possibilidades.

Avaliando bem, o momento atual representa uma oportunidade única de descobrir aplicações financeiras que realmente maximizem o retorno. Basicamente, toda carteira de investimentos precisa se diversificar com base em um determinado perfil de investidor.

Quais são as opções para investir com a taxa de juros baixa?

O que muda com uma Selic desfavorável é apenas a distribuição dos ativos na carteira. Com ou sem ativos indexados a essa taxa, o importante é que se tenha uma parte com liquidez imediata, aquela destinada ao fundo emergencial.

Para fazer o dinheiro render de verdade, é preciso direcionar a maior parte do capital para ativos que ofereçam maior rentabilidade. Basicamente, isso significa que é necessário redistribuir as aplicações de renda fixa e variável da sua carteira.

O mercado financeiro também não se resume a títulos públicos, CDBs e debêntures. É fundamental aprender a investir em outras opções. A seguir, apresentamos algumas sugestões.

Tesouro IPCA

Sim, nem todo ativo ofertado pelo Tesouro Direto deixou de ser uma boa opção após a baixa da Selic. A aplicação de parte do seu capital em um ou mais títulos Tesouro IPCA é interessante, pois os rendimentos acompanham a inflação.

Isso quer dizer que, ao menos, você protege seu poder de compra ao longo do período. Afinal, o IPCA direciona os rumos da inflação no Brasil. Porém, observe que se trata de um investimento de longo prazo, ou seja, não serve para a montagem da sua reserva financeira emergencial.

Ações

Com ou sem crise financeira, é possível investir no mercado de ações. Contudo, por se tratar de um investimento de maior risco, a parcela de capital investida inicialmente deve ser pequena. Conforme se habitua com esse tipo de mercado, você pode fazer aportes maiores, enquanto, ao mesmo tempo, amplia a diversificação na hora de selecionar os papéis mais atrativos do momento.

No que tange à diversificação, é importante salientar que as empresas atuam em nichos diferentes, que são influenciados por resoluções e notícias igualmente distintas. Em outras palavras, o que acarreta a subida ou queda abrupta do valor das ações da Petrobrás (PETR4) não é, necessariamente, o mesmo evento que provoca consequências semelhantes nas ações da Magalu (MGLU 3), por exemplo.

Isso significa que você deve ficar atento ao grau de relação existente entre as ações que compõem sua carteira. Desse modo, é possível evitar que elas se desvalorizem simultaneamente, o que tenderia a resultar em grandes perdas. Logo, saber como montar e diversificar a carteira do jeito certo é fundamental. Por sinal, tais habilidades não se restringem ao mercado de ações.

Se você não tiver muita experiência, o ideal é recorrer a um fundo de ações. Nele, como em qualquer outro fundo de investimentos, a administração da inclusão ou retirada de papéis fica a cargo de um analista. Então, você não precisa se preocupar com toda a complexidade relacionada à bolsa de valores para investir em ações.

Fundos multimercados

A escolha de um fundo multimercado também se torna oportuna. Como o próprio nome sugere, trata-se de um fundo constituído de ativos de renda fixa e variável. A composição varia de acordo com análises atuais e projeções de rentabilidade e risco de cada item do fundo. O diferencial dessa modalidade é a mescla de opções conservadoras e arrojadas na medida certa.

Investir em terrenos

A aquisição de um terreno, já com a ideia de se construir um imóvel, é outra opção interessante de investimento. Além da valorização do bem ao longo do tempo, você terá a oportunidade de construir a sua casa com um projeto customizado. Para tanto, basta escolher o método de compra mais vantajoso do mercado.

Para economizar ao máximo e minimizar os riscos, a aquisição do terreno desejado via consórcio é uma excelente opção. No consórcio não há a cobrança de juros e sim, da taxa de administração, que tem um valor bem mais acessível se comparada à outras formas de aquisição parcelada.

Vimos aqui que é possível saber onde investir com a taxa de juros baixa. Para acertar na hora da escolha dos seus investimentos, analise com cautela as características de cada opção, como o risco, a liquidez e a rentabilidade.

Também é preciso ter em mente o seu perfil e objetivo. Além disso, lembre-se que montar uma carteira de investimento diversificada e contar com auxílio de um especialista são pontos fundamentais para diminuir os riscos.

Gostou das opções escolhidas? Para complementar o seu conhecimento, saiba quando investir em terrenos pode ser um bom negócio !
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
attach_money
Planejamento Financeiro

Conheça 3 melhores formas de investimento para a melhor idade

attach_money
Planejamento Financeiro

Quer saber onde investir em 2021? Confira 4 dicas neste post!

attach_money
Planejamento Financeiro

5 dicas para quem vai casar conseguir economizar no início da vida juntos