Planejamento Financeiro

Passo a passo: saiba como montar uma carteira de investimentos

Quer se tornar um investidor? Leia o nosso post e aprenda a montar uma carteira de investimentos

A organização financeira é essencial para quem deseja realizar o sonho de sair do aluguel e ter a sua casa própria, fazer uma viagem inesquecível ou ter filhos. Também é importante para quem quer se preparar para a aposentadoria ou construir uma reserva de emergência para o caso de uma perda de emprego ou outros imprevistos. Manter um bom planejamento é fundamental, principalmente em tempos de economia instável, como a que o Brasil vem atravessando nos últimos anos.

Tão importante quanto economizar e poupar o salário, é saber como investi-lo da melhor maneira para alcançar seus objetivos, sejam eles quais forem.

No post de hoje, falaremos sobre como montar uma carteira de investimentos e realizar os seus projetos. Acompanhe!

Saiba o que é carteira de investimentos

A carteira de investimentos também é chamada de cesta ou portfólio e nada mais é do que o conjunto de aplicações acumuladas, seja por uma pessoa física ou jurídica.

Quanto maior for a variedade de ativos, menor será o risco de prejuízos. Por isso, é importante que o investidor seja orientado por uma equipe com experiência no assunto.

Conheça o passo a passo para montar uma carteira de investimentos

Quando se trata de ter uma carteira de investimentos, não há uma fórmula que se encaixe a todos, uma vez que é necessário fazer uma série de avaliações para saber qual ativo é mais interessante para determinado perfil e momento da economia.

É importante ressaltar que não importa quanto de dinheiro você tem disponível no banco, ter um portfólio de investimentos é possível para qualquer pessoa interessada. Abaixo, segue um passo a passo que visa auxiliá-lo nessa tarefa.

Analise as suas finanças

Para começar a investir é importante saber economizar e ter um calendário financeiro eficiente. Para isso, é importante ter controle sobre os seus rendimentos e os seus gastos. Elenque as contas fixas, como moradia, luz, água, e supermercado, e veja quanto tem disponível para lazer e pequenos imprevistos.

Aproveite esse momento para analisar se existe algum custo fixo não essencial que possa ser cortado das suas finanças. No final, veja o valor disponível para começar os seus investimentos.

Defina os seus objetivos

Antes de escolher uma aplicação para investir o seu dinheiro é importante definir quais são os seus objetivos. Eles são de longo ou curto prazo? Você pretende aumentar o seu capital para comprar uma casa maior ou para garantir uma aposentadoria tranquila? Você quer se programar para pagar uma boa escola para os seus filhos? Qual valor você acha que será necessário para não ter problemas financeiros?

Responda todas essas perguntas com muita honestidade, para que seja possível traçar o melhor plano de ação a fim de montar a sua carteira de investimentos.

Defina o seu perfil de investidor

Para escolher os investimentos que melhor se encaixam na sua realidade é importante definir o seu perfil de investidor. Veja algumas opções abaixo.

Investidor conservador

O conservador é aquele que busca máxima segurança e prioriza a preservação de seus recursos. Ele pode até não ganhar grandes somas de dinheiro, mas também não perde.

Os iniciantes e aquelas pessoas que têm objetivos de curto e médio prazo se encaixam nesse perfil. No entanto, é recomendado que todo mundo tenha algum tipo de aplicação conservadora, como uma reserva de emergência.

No geral, as pessoas com esse perfil já sabem como serão remuneradas ao final do prazo acordado e procuram ativos com alta liquidez, em que o resgate ou a venda do título possa ser feita sem grandes burocracias e em qualquer momento.

Um bom exemplo desse tipo de investimento é o consórcio, por se tratar de uma modalidade ideal para quem pretende aumentar o patrimônio de maneira planejada, sem comprometer a saúde financeira e sem riscos.

Alguns outros investimentos ideais para os conservadores são os Fundos de Renda Fixa, como Fundos DI, Tesouro Direto, Certificado de Depósito Bancário pós-fixado (CDB), Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), Tesouro Selic, poupança, entre outros.

Investidor moderado

Quem tem esse perfil está à procura de uma rentabilidade maior do que a média do mercado e, portanto, não se importa em assumir alguns riscos em curto e médio prazo. No entanto, sua cesta é composta de ativos diversificados, de modo que tenha segurança caso a economia apresente flutuações.

As pessoas com esse perfil entendem que para terem um retorno maior precisam abrir mão de uma certa liquidez, o que impede, por exemplo, resgatar ou vender seus ativos antes de determinado prazo.

Alguns exemplos de aplicações que o investidor moderado gosta de ter são os Fundos Multimercados, debêntures, ações, aluguel de ações, Fundos Imobiliários, Títulos de Renda Fixa Prefixados, LCIs e LCAs.

Investidor arrojado

Esse é o investidor mais experiente e que possui patrimônio suficiente para assumir riscos mais altos em busca da maior rentabilidade possível. Compõe a sua carteira com investimentos de médio e longo prazos, pois o seu objetivo é a multiplicação do patrimônio.

No entanto, também não abre mão de ter aplicações consideradas conservadoras, como garantia para suportar algumas perdas.

Alguns exemplos de seus ativos são as ações de médias e grandes empresas, Fundos de Investimentos, day trade, contratos futuros, Certificado de Operações Estruturadas, ofertas públicas e câmbio.

Procure um especialista

Há inúmeras opções de aplicações disponíveis no mercado, e entender tudo sobre elas não é uma tarefa tão simples. Para identificar a liquidez, rentabilidade, risco e outras variáveis é importante contar com a ajuda de um profissional experiente.

Ele será capaz de montar uma carteira de investimentos diversificada, baseada no perfil e objetivo de cada cliente, proporcionando ao investidor segurança e maior retorno.

Como foi possível perceber, qualquer pessoa interessada em aumentar o seu patrimônio ou se organizar financeiramente para alcançar um objetivo em curto e médio prazos pode ter um portfólio de ativos bem balanceado e com boa rentabilidade. Basta seguir o passo a passo e receber o suporte adequado.

Se você gostou do nosso post sobre como montar uma carteira de investimentos, conheça os segredos dos milionários!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.