Saiba o que avaliar no momento de contratar um seguro

Vai contratar um seguro? Veja este post e saiba o que avaliar no momento da contratação.
  • Atualizado em November 10, 2020
  • Publicado em December 23, 2019
  • Planejamento Financeiro

Contratar um seguro, em especial o seguro de vida, é crucial para proteger não só o segurado, mas também seus familiares. Afinal de contas, nosso cotidiano é cheio de imprevistos e incertezas, sendo de grande importância ter um recurso que dê respaldo financeiro e de serviços a fim de arcar com demandas repentinas.

Nesse caso, basta escolher uma corretora séria e compromissada em dar orientações e conceder auxílio em momentos de necessidade do contratante. Existe uma grande variedade de opções a serem avaliadas, de modo a contratar a melhor cobertura para a sua família.

Pensando nisso, reunimos as informações que você precisa considerar no momento de fechar uma apólice de qualidade. Confira!

Por que é importante contratar um seguro de vida?

Por meio do seguro, caso alguma coisa aconteça e comprometa o orçamento da família, a indenização evita apertos na renda. Além disso, existe uma enorme tranquilidade para o segurado e seus dependentes, pois pessoas queridas serão assistidas por uma seguradora, evitando estresse e preocupação. Assim, o custo-benefício do serviço vale a pena.

O segurado ainda consegue auxílio financeiro em caso de enfermidades graves e despesas médicas (consultas e exames). Dessa forma, um tratamento que sairia muito custoso, será arcado pela seguradora. Com isso, é possível focar na recuperação da sua saúde, pois medicamentos costumam ser igualmente cobertos.

Qual é a cobertura do seguro de vida?

São inúmeras as coberturas dos seguros de vida. A mais comum é a contra o risco de óbito, porém “extras” podem ser incluídos na apólice.

Veja algumas alternativas viáveis:

  • auxílio-funeral (reembolso dos custos) ou assistência funeral (a seguradora providencia tudo para o funeral);
  • despesas médicas e odontológicas;
  • diárias por internação hospitalar;
  • morte por causas acidentais ou naturais;
  • apoio financeiro e de serviços em caso de doenças graves, como o câncer;
  • invalidez funcional permanente total por doença, que evita que o segurado viva de maneira independente;
  • invalidez laborativa permanente por doença, que impossibilita a pessoa de trabalhar;
  • invalidez total ou permanente por acidentes, quando há perda, diminuição ou incapacidade de algum órgão ou membro do segurado;
  • invalidez permanente por acidente majorada, caso o acidente comprometa a atuação profissional do segurado. Um dentista, por exemplo, pode ser indenizado por invalidez caso perca a visão ou o movimento da mão.

Os preços das indenizações de cada cobertura ficam firmados na apólice (contrato). Por isso, é fundamental ler todas as cláusulas, avaliando os preços por proteção contratada.

Mas como funciona o seguro de vida em caso de sinistro? Geralmente, no caso de óbito acidental, natural ou suicídio (após dois anos de contratação), o valor pago equivale a 100% do valor acordado. O montante é entregue ao cônjuge, aos dependentes ou aos familiares do segurado.

Já o respaldo por invalidez pode ter a sua forma de pagamento modificada, conforme os prejuízos à saúde do usuário do seguro. As indenizações diárias são calculadas de acordo com o período de internação no hospital.

O que avaliar ao contratar um seguro?

Antes de fechar negócio, é preciso considerar diversos pormenores para ter um seguro eficiente. Veja as dicas a seguir.

Verifique se a corretora é credenciada à SUSEP

A Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) é um órgão governamental que fiscaliza o segmento de seguros. Somente marcas credenciadas têm a liberdade de vender esse modelo de serviço no mercado. Logo, para saber se a corretora é confiável e transparente, basta consultar o site da instituição.

Observe as avaliações da corretora

Mais uma vez, a internet será uma grande aliada na sua busca pela melhor corretora. Portanto, acesse o Procon da sua região ou confira o prestígio da empresa no Reclame Aqui.

Outra maneira de pesquisar a seriedade da empresa é visitando suas redes sociais. Vários clientes expõem o nível de satisfação em locais como Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Vale a pena sondar as plataformas para coletar informações.

Analise os serviços oferecidos

Antes de tomar sua decisão, veja quais são as seguradoras parceiras da corretora. Afinal, se ocorrer a demanda por mais um tipo de seguro, como um para casa e outro para o carro, o ideal é ter vínculo com apenas uma empresa a fim de otimizar as contratações. Cuide disso e ofereça os melhores serviços aos seus entes queridos.

Avalie o atendimento

Analise o tempo de resposta dos profissionais da corretora e o nível de engajamento deles para atender suas expectativas e solicitações. Além disso, pergunte sobre o suporte antes de contratar o seguro.

É muito importante saber essa informação, pois a empresa fará a ponte entre você e a seguradora, devendo oferecer um suporte constante. Afinal, nunca sabemos quando um imprevisto vai surgir, por isso adquirimos esse serviço.

Escolha os beneficiários do seguro

O contratante tem livre arbítrio para escolher os beneficiários do seu seguro de vida e substitui-los quantas vezes quiser. Outro detalhe essencial é que a indenização é paga somente aos beneficiários descritos na apólice de seguros, mesmo as pessoas mencionadas não sendo familiares do segurado.

Além disso, esse respaldo financeiro não é considerado uma herança, ou seja, alguns herdeiros podem não ter direito ao valor segurado. Portanto, prevalece as indicações do contratante.

Mas e se não tiver ninguém indicado? De acordo com o Artigo 792 do Código Civil, na ausência de indicação, metade do valor é paga ao cônjuge não separado judicialmente, e o excedente aos herdeiros diretos do contratante.

Saiba como é feito o cálculo do seguro de vida

Cotar seguro ajuda a saber o valor real da apólice. Por isso, diante do auxílio das corretoras, as seguradoras analisam o perfil do contratante conforme as informações fornecidas no formulário de risco. Veja como alguns requisitos são avaliados:

  • sexo — esse quesito é baseado em estatísticas. Por exemplo, pesquisas sociais indicam que mulheres vivem mais, por isso certas seguradoras oferecem seguros com coberturas exclusivas ao público feminino;
  • idade — quanto maior a faixa etária do segurado, maior a probabilidade de doenças e, por consequência, mais valorizado o seguro fica;
  • profissão — existem atividades profissionais mais arriscadas e perigosas que outras. Logo, o valor cobrado pela apólice depende da área de atuação do segurado. Avise a seguradora se houver mudança de emprego;
  • estado de saúde — essa informação precisa ser levada a sério e respondida com muita franqueza. Ela é crucial para cotar o valor do seguro.
Aprendeu o que avaliar no momento de contratar um seguro? Ao colocar as dicas deste post em prática, você saberá como fechar um bom negócio. É só separar um tempo para analisar as opções à sua disposição. Uma boa ideia é fazer uma simulação online do seu seguro de vida na RAR Corretora de Seguros.
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
attach_money
Planejamento Financeiro

7 dicas para te ajudar a investir com pouco dinheiro

attach_money
Planejamento Financeiro

Como aproveitar seu feriado em casa? Veja aqui!

attach_money
Planejamento Financeiro

Onde investir com a taxa de juros baixa? Conheça as melhores opções