Entenda como escolher o imóvel ideal para você!

Pensando em comprar o imóvel dos seus sonhos? Saiba quais fatores considerar para acertar na escolha!
  • Atualizado em July 7, 2020
  • Publicado em July 7, 2020
  • Seu imóvel

Existem muitas decisões complicadas em nossas vidas. Sem dúvida, uma das que mais tomam tempo é a escolha de uma casa ou apartamento próprio. Além de se planejar financeiramente e juntar dinheiro para comprar o imóvel ideal, você precisa definir uma série de outros critérios.

A qualidade dos parâmetros utilizados durante a seleção de um imóvel é fundamental para não se arrepender depois. Por isso, nós reunimos alguns aspectos que não podem ficar de fora da sua tomada de decisão.

Continue a leitura e aprenda a escolher o imóvel ideal de uma maneira simples e precisa!

Como escolher o imóvel ideal para você?

De um modo geral, a demora e cautela notadas durante a escolha do imóvel ideal é motivada pelo medo de errar. O receio é mais do que pertinente, pois esse tipo de compra envolve todo um planejamento de médio e longo prazo. Basicamente, você deve pensar com calma sobre os pontos levantados adiante.

Considere seus objetivos pessoais

Inicialmente, você precisa se lembrar que vai morar na residência escolhida ao longo de, no mínimo, alguns anos. A constatação parece óbvia, mas costuma passar despercebida.

Antes de qualquer outra característica, é necessário que o imóvel em questão atenda às suas necessidades no decorrer de todo o período de permanência nele. Não se trata, entretanto, de tentar prever o futuro, e sim de destacar seus objetivos pessoais.

Com esse cuidado básico, você já evita a troca de endereço devido a uma moradia inadequada. Na prática, é aconselhável se questionar a respeito de certos detalhes, como:

  • Há quartos suficientes para comportar toda a família? — leve em conta a eventual chegada de filhos.
  • O quintal é grande o bastante?
  • O condomínio (se for o caso) permite animais de estimação?

Essas e outras perguntas ajudam na hora de avaliar todas as condições que determinado imóvel tem a oferecer. Comece por verificar tudo aquilo que já existe na sua atual moradia e estabeleça um comparativo com o que encontrará na nova. O imóvel ideal deve proporcionar atrativos equivalentes ou superiores.

Defina a localização ideal

Outro fator preponderante na hora de se decidir é o endereço em si. Caso você o desconheça, vale a pena pesquisar a fundo a reputação da região no que diz respeito ao quesito segurança. Se a preferência for por uma casa, em vez de um apartamento, o cuidado aumenta.

As características da vizinhança também merecem ser avaliadas. Algumas pessoas encontram o imóvel que seria perfeito, não fossem os vizinhos. Um equívoco é buscar tranquilidade em uma área amplamente ocupada por repúblicas universitárias, por exemplo.

O terceiro item obrigatório na análise da vizinhança é a quantidade e variedade de estabelecimentos comerciais. Como a proximidade deles também é importante, verifique a que distância ficam farmácia, supermercado e padaria mais próximos.

Pense no tipo de imóvel que atrai você

Com relação aos tipos de imóveis, o ponto básico se refere à dúvida constante: casa ou apartamento? Como você já deve saber, ambos propiciam suas vantagens e desvantagens. Não há necessariamente um melhor do que o outro, e sim aquele que está mais relacionado ao seu estilo de vida.

Também é verdade que o fato de você ter morado a vida toda em uma casa ou apartamento não anula a possibilidade de fazer uma mudança. Em alguns casos, há quem se impressione tanto com dado apartamento que, no fim, opte por ele em detrimento de uma nova casa. O contrário também acontece. Muita gente prefere morar em prédios verticais por conta da segurança, mas os condomínios horizontais resolvem o problema.

Independentemente de casa ou apartamento, você ainda pode observar outros aspectos. Aproveite a busca e a visita aos imóveis para refinar a escolha. Avalie, por exemplo, a arquitetura interna e se ela dialoga com os diferentes estilos de decoração que combinam com você.

Novamente, faz-se necessário um exercício de imaginação, pois você precisa se ver morando naquele imóvel no futuro. Talvez você queira, inclusive, comprar uma casa mobiliada. A depender da oferta e de todas as demais condições comentadas, esse pode ser um ótimo negócio.

Por que levar em conta a situação financeira?

Igualmente relevante é a procura por um imóvel que gere despesas compatíveis com seus ganhos. Tudo o que foi comentado até aqui depende totalmente de um planejamento orçamentário bem abrangente. Ele deve contemplar não somente o valor do imóvel desejado, mas outros itens, como gastos com reforma e condomínio.

Há ainda que se considerar o dinheiro revertido para as manutenções preventivas, como a elétrica e a hidráulica. Essas são apenas as mais comuns e que precisam ser efetuadas com certa regularidade. Em suma, faça uma lista de todos os elementos que componham seu atual custo de vida. Realize uma projeção dos novos gastos e qual seria a margem de comprometimento da sua renda.

Ao tomar todos esses cuidados, você evita transtornos financeiros, que talvez o levassem a solicitar empréstimos, por exemplo. Se, mesmo assim, for necessário pedir dinheiro extra, coloque todo o intervalo necessário para quitar a dívida.

Como adquiri-lo?

Depois de encontrar o imóvel ideal, resta determinar qual é a forma de aquisição mais vantajosa. Entre todas as alternativas, a primeira que normalmente aparece é o financiamento imobiliário. Mas será que essa seria a melhor maneira para comprar seu imóvel?

Todos nós sabemos que bom mesmo seria ter dinheiro disponível para comprar o imóvel à vista e com um ótimo desconto. No entanto, o preço elevado de um imóvel tende a inviabilizar tal solução. Por conta disso, a maioria das pessoas logo adere ao financiamento ou empréstimo. Na prática, o custo efetivo total pode surpreender, uma vez que esse tipo de transação é caracterizado pela cobrança de juros.

Quer uma dica valiosa e supereconômica? Opte pelo consórcio! Logo de início, já se tem a vantagem de não haver a cobrança de juros, e sim, a taxa de administração, que tem um valor bem mais acessível se comparada à outras formas de aquisição parcelada. Além disso, não há a necessidade de ter um valor para dar como entrada, uma vez que o montante é parcelado integralmente.

Com o consórcio, você conquista o imóvel ideal de um jeito simples, fácil, amigável e, é claro, de forma segura. Há ainda outro benefício: você define o plano que melhor atenda as suas necessidades, ou seja, é possível determinar o valor da carta de crédito para adquirir o bem que você deseja, além de determinar o valor das parcelas e o prazo de pagamento. Com isso, você consegue planejar sua compra de acordo com suas possibilidades financeiras. Interessante, não?

Dúvidas sobre o funcionamento do consórcio? Baixe agora mesmo nosso guia gratuito e completo sobre consórcio de imóveis!
cta-consorcio-de-imoveis-tudo-que-voce-precisa-saber
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
home
Seu imóvel

6 dicas de decoração de sítios e chácaras

home
Seu imóvel

O que você deve observar ao construir uma casa?

home
Seu imóvel

Como escolher o terreno ideal para as suas necessidades?