O que você precisa saber sobre grupo de consórcio

Confira tudo o que você precisa saber sobre grupo de consórcio para não ficar perdido ao entrar em um!
  • Atualizado em April 28, 2021
  • Publicado em April 28, 2021
  • Consórcio

O grupo de consórcio é parte essencial dessa forma de compra coletiva programada. Ele permite a união, a organização da arrecadação e a administração dos recursos financeiros dos diversos interessados em adquirir determinado bem ou serviço.

Ainda assim, mesmo com tal importância, a dinâmica dos grupos de consórcio pode gerar diversas dúvidas, indo desde questões que envolvem sua composição até as regras de encerramento. Por isso, para ajudar você a solucionar essas interrogações, listamos neste conteúdo tudo o que precisa saber sobre o assunto. Boa leitura!

O que é um consórcio?

O consórcio é uma modalidade de aquisição de bens extremamente popular no Brasil, desde a sua origem em meados dos anos 1960. As razões por trás desse sucesso são muitas. A principal delas reside no fato de que um consórcio permite que pessoas se reúnam para poupar em grupo e, assim, autofinanciar a aquisição de bens ou de serviços cuja categoria é escolhida de forma prévia.

Com isso, os interessados em comprar um imóvel, por exemplo, podem se unir em um grupo e acumular os recursos necessários para permitir efetuar tal negócio. Ele estará sempre sob a condução da administradora, responsável pela gestão do consórcio.

Essa alternativa permite que todos que cumprirem sua parte no pagamento das parcelas adquiram a propriedade escolhida sem pagar juros, isso por que o que existe no consórcio é a taxa de administração. Ela é a forma de remuneração da administradora pelo serviço de gerenciamento prestado ao grupo de consórcio.

Entre os consórcios mais tradicionais, estão aqueles destinados à compra de imóveis ou veículos. Entretanto, com o tempo, vêm ganhando espaço os consórcios para a contratação de serviços, incluindo grandes festas, reformas e viagens.

O que é um grupo de consórcio?

De certa forma, os grupos de consórcio são a unidade fundamental de funcionamento dessa estratégia de compra programada. Por isso é tão importante entender como se dá a formação e o andamento dos grupos.

Para formar um grupo de consórcio, a administradora reúne consorciados com interesses em comum. Isso é feito considerando não apenas a categoria do bem desejado (um imóvel ou um carro, por exemplo), mas também o valor do crédito contratado, a quantidade e o valor das parcelas.

Com isso, ao unir consorciados com características semelhantes, as administradoras dão a eles condições semelhantes durante toda a continuidade do processo, garantindo a contemplação de todos aqueles que cumprirem suas obrigações.

Como ele funciona?

Para que um grupo de consórcio seja formado, a administradora precisa definir uma série de parâmetros, como qual será o número de consorciados e o prazo de duração. Essa informação indica tanto o prazo de pagamento do crédito contratado como o período para a utilização após a contemplação. Outro ponto importante envolve a definição do bem de referência.

Todos os dados sobre a constituição e a dinâmica do grupo devem constar em contrato. De qualquer modo, o grupo é constituído formalmente apenas na data da primeira assembleia geral dos consorciados.

Enquanto a primeira assembleia não for realizada, dizemos que o grupo ainda está em formação. Ou seja, a administradora está reunindo os interessados em participação da sua composição, até que estabeleça o número mínimo para tornar viável sua continuidade.

Normalmente, são concedidos 90 dias para que a empresa reúna essa quantia mínima de interessados. Caso contrário, a formação do grupo é interrompida, e quem já ingressou nele tem os valores investidos devolvidos, com as devidas correções.

A partir do momento que a primeira assembleia é realizada, e são definidos pontos essenciais para a continuidade do grupo, passamos a dizer que aquele é um grupo em andamento.

Em que momento o grupo de consórcio é encerrado?

Com o grupo constituído e os pagamentos em curso, mês a mês são realizadas novas assembleias. Elas servem para a transmissão de orientações, para a resolução de problemas e para determinar quem serão os contemplados da vez, o que pode acontecer via sorteio ou por meio dos lances.

Os contemplados tem acesso à carta de crédito e podem fazer a compra do bem desejado, de acordo com o processo de liberação do crédito. Isso, contudo, não significa que elas estão desobrigadas de prosseguir com os pagamentos até o final do contrato.

Até o fim do plano de consórcio, todos os consorciados com os pagamentos em dia serão contemplados, um a um. Quando a última assembleia do grupo for realizada, temos o primeiro passo para o encerramento do grupo do consórcio. Além disso, é necessário que todas as obrigações contratuais sejam resolvidas. O encerramento do grupo deve ocorrer em um prazo máximo de até 120 dias contados a partir da realização da última assembleia.

Um dos pontos essenciais para a finalização adequada do grupo envolve a restituição correta dos valores residuais. Pode ser que, no final do período e respectiva contemplação de todos os envolvidos, algum montante fique sem uso.

Isso é comum em consórcios que cobram o chamado fundo de reserva. Trata-se de uma espécie de garantia financeira utilizada para cobrir imprevistos durante o andamento do grupo.

Se houver saldo remanescente, a administradora deve calculá-lo e dividi-lo entre os consorciados que quitaram suas cotas e permaneceram até o final.

A administradora tem até 60 dias após a realização da assembleia de encerramento do grupo para informar a existência de saldos residuais. Geralmente, o pagamento é feito por meio de depósito em conta bancária cadastrada pelo cliente. Porém, na dúvida, o ideal é procurar o atendimento da empresa para compreender como esse procedimento será realizado.

Como entrar em um grupo de consórcio?

Quem está interessado em entrar em um grupo de consórcio pode fazê-lo enquanto ele está em formação ou já em andamento. Na primeira opção, basta conferir as opções disponíveis. Na segunda alternativa, será preciso procurar por grupos com vagas em aberto ou repor a saída de algum integrante desistente.

De qualquer forma, seja em um grupo em formação, seja em um grupo em andamento, é essencial procurar por uma administradora de confiança para não ter problemas ao longo de todo o consórcio. Por isso, antes de fechar negócio, procure pela reputação da empresa, confira se ela tem qualidade reconhecida pelo mercado e se atua conforme a legislação do setor.

Com tudo isso em mente, você poderá fazer parte de um grupo de consórcio de forma mais tranquila, usufruindo sem qualquer problema de tudo o que essa modalidade de compra tem a oferecer.

Quer mais dicas sobre como fazer um consórcio em segurança? Então, baixe o e-book com um guia do consorciado. Temos certeza de que será uma leitura muito valiosa!
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
monetization_on
Consórcio

Você sabe como ser contemplado mais rápido no consórcio?

monetization_on
Consórcio

Saiba como funciona a contemplação no consórcio

monetization_on
Consórcio

Consórcio para pequenas empresas: como usar para gerar expansão?