Sustentabilidade

9 atitudes sustentáveis simples para incorporar no dia a dia

Ter uma rotina sustentável não é nada difícil! Aprenda como você pode transformar seu dia a dia neste post!

Atualmente, muito se fala na preservação do meio ambiente e na utilização cuidadosa dos recursos que o planeta oferece. Mas, às vezes, isso ainda é muito distante da prática! Como ter atitudes sustentáveis e contribuir para essa nova consciência?

Na verdade, mudar a rotina e criar hábitos não tem nada de difícil! Basta começar: a prática vai ajudar a manter a disciplina e a direção. Controlar o desperdício e usar o crédito de forma consciente são exemplos de boas práticas.

Que tal adotar uma nova postura, começando agora? Confira, neste post, 9 atitudes que você pode adotar no seu dia a dia para garantir a sustentabilidade na sua vida pessoal!

1. Evite o desperdício de alimentos

Quem nunca ouviu da mãe para não deixar nada no prato? Essa lição simples aprendida em casa pode ser adotada sem medo para a vida inteira. O melhor é colocar porções menores e, se ainda tiver fome, repetir.

Essa dica é muito fácil de ser aplicada e diminui muito o desperdício de alimentos e os gastos com supermercado. Além disso, ainda favorece a saúde.

Cozinhar apenas o necessário para o dia é bom por um lado, mas pode ser um tiro que sai pela culatra, já que você terá que utilizar o fogão e gastar mais com gás. Uma dica é preparar a comida para mais de um dia e deixá-la separada em potinhos de vidro na geladeira.

Você ainda pode reaproveitar as sobras e fazer pratos diferentes, como bolinho de arroz, tutu de feijão ou uma torta salgada com frango desfiado, por exemplo.

2. Aprenda a reutilizar e reciclar

Reutilizar é um hábito extremamente benéfico para a vida pessoal e contribui muito para a preservação da natureza.

Que tal manter seu copo e xícara no ambiente de trabalho, em vez de utilizar e jogar fora vários copos descartáveis durante o dia? Potes vazios e garrafas pet têm vários usos em casa, como servir de base para uma pequena horta.

Em vez de jogar o óleo que sobra do cozimento no esgoto, você pode separá-lo para doação. Há muita gente que o coleta para fabricação de sabão caseiro. Procure pontos de coleta para levar o seu!

3. Troque o carro por outras alternativas

Andar a pé ou de bicicleta tem um triplo benefício:

- contribui para a saúde, reduzindo o sedentarismo;
- ajuda a economizar nos gastos com combustível;
- diminui o engarrafamento, desafogando o trânsito.

Se possível, faça o trajeto para o trabalho de bicicleta ou mesmo a pé. Caso fique muito distante, alguns colegas de trabalho podem se juntar em uma carona solidária. Se cinco pessoas toparem, cada uma só precisa tirar o carro da garagem uma vez por semana!

Mesmo que isso não seja possível, restrinja as saídas de carro para os momentos mais necessários. Não é preciso dirigir até uma farmácia, supermercado ou panificadora próximo de casa, não é mesmo?

4. Use o crédito de forma regulada

O consumo desregrado é um dos principais problemas do mundo moderno. Essa é uma das causas do descarte excessivo de lixo na natureza. Só para ter uma ideia, estima-se que até 2050 serão descartados 120 milhões de toneladas de lixo eletrônico — celulares, TVs e outros aparelhos.

Portanto, antes de comprar, pergunte-se: “Eu preciso mesmo disso? Tem que ser agora?”. Às vezes, essas simples perguntas salvam você do endividamento. Além dessa dica, existem diversas formas de praticar um consumo sustentável e muito mais econômico.

O crédito está sempre à mão: os bancos oferecem empréstimo facilitado, o cheque especial está sempre ali disponível e o cartão de crédito faz com que você nem sinta a saída do dinheiro da conta (exceto na hora de pagar a fatura).

Mas tudo isso precisa ser usado de forma controlada! Vá com calma e lembre-se de que todo crédito consumido precisa ser pago e, na maioria das vezes, com juros altíssimos.

Portanto, tome atitudes para regular o uso do crédito, como:

- use os cartões para pagar as contas do dia a dia, gastando com o que você precisa. Assim, você evita comprar coisas que não deveria;
- utilize o cheque especial apenas de um dia para o outro. O salário entra amanhã e um cheque vai ser descontado hoje? O cheque especial cobre! Mas não retire esse dinheiro (que não é seu) da conta para deixá-la descoberta por vários dias: isso só vai trazer dor de cabeça e gastos com juros, IOF e tarifas bancárias;
- pesquise formas alternativas de adquirir o que precisa. Em vez de tomar um empréstimo que tem juros exorbitantes, faça um consórcio. De toda forma, compare sempre as opções e escolha a mais econômica e benéfica para o seu caso.

5. Separe o lixo reciclável

Entre as atitudes sustentáveis, essa é uma ação tão simples que, depois que você começa, se pergunta: “Por que eu não fiz isso antes?”. Separar o lixo reciclável diminui a quantidade de resíduo que é depositada em aterros sanitários, poluindo, assim, a natureza.

A reciclagem dá emprego e garante sustento a muitas famílias que vivem da coleta, separação e tratamento de resíduos reaproveitáveis.

Não é preciso muito para adotar essa prática extremamente positiva no seu dia a dia. Se você não possui diferentes cestos para a coleta, separe o lixo apenas em duas partes: resíduos orgânicos e material reciclável.

Exemplos de itens que podem ser reaproveitados:

- papéis de escrever e de impressão;
- jornais e revistas;
- embalagens plásticas de xampu, detergente, entre outros;
- tampas plásticas de recipientes diversos;
- embalagens de ovos, frutas e legumes;
- garrafas de bebidas;
- canetas esferográficas;
- escovas de dentes;
- baldes e artigos de cozinha.

6. Faça compostagem em casa

Além de atentar para a separação dos itens que podem ser reciclados, que tal se preocupar também com a melhoria da qualidade da atmosfera? Você pode contribuir — e muito — para isso com uma prática que deveria fazer parte da rotina de todas as pessoas.

Nós estamos falando sobre o hábito de cuidar melhor do nosso próprio lixo orgânico. Uma maneira muito efetiva de diminuir o impacto desses resíduos em lençóis freáticos é a realização da compostagem. Além de contribuir para a redução da emissão do gás metano (CH4), você ainda ganhará o húmus, um potente adubo orgânico. Sim, você pode fazer a compostagem aí mesmo, na sua casa!

Para tanto, basta construir uma composteira com o melhor produtor de húmus do mundo: as minhocas. Ao término do processo, o solo da sua casa receberá uma quantidade generosa de cálcio, nitrogênio, potássio, fósforo e magnésio.

Por meio de um sistema simples, mas incrivelmente eficaz, é possível decompor os restos de alimentos sem agredir o meio ambiente. Não é à toa que a compostagem é um dos principais elementos de uma reforma sustentável. Você precisa apenas prestar atenção às etapas envolvidas no processo para que o método de degradação doméstico de resíduos orgânicos cumpra o papel esperado.

7. Consuma a energia elétrica de um modo consciente

Diariamente, a maior parte das residências brasileiras tem sua demanda energética prontamente suprida pelos sistemas de distribuição em uso. O processo é tão comum, que é natural que as pessoas se esqueçam de onde vem tanta eletricidade. Fato é que até mesmo as fontes aparentemente inofensivas, como as usinas hidrelétricas, prejudicam o meio ambiente em algum grau.

Diante disso, nós também precisamos ativar o modo consciente na hora de utilizar toda essa energia elétrica. Nesse sentido, há uma série de ações práticas que rendem ótimos resultados. Para começar, crie o hábito de apagar as luzes sempre que sair de um cômodo da sua residência. Se houver quintal, avalie a real necessidade das luzes disponíveis nessa ala externa. Com um bom planejamento, é possível deixar o ambiente bem iluminado e sem exageros.

Outra coisa que precisa mudar é a rotina de uso da máquina de lavar. A praticidade que esse equipamento proporciona à vida moderna é indiscutível, mas é recomendável usá-lo com mais responsabilidade ambiental. Aqui, a dica consiste em guardar o volume necessário de roupas (de mesma cor, material, etc.) para uma lavagem única. Com isso, você economiza energia elétrica e ainda poupa água.

8. Reduza o consumo de plástico

Uma das maiores apreensões mundiais do momento é o uso excessivo de plástico. A redução do consumo de produtos feitos à base desse componente é muito difícil. Basta olhar ao redor da sua casa ou apartamento para constatar que o plástico está presente desde os tubos de xampu até as embalagens de alimentos.

Para que sua colaboração surja efeito, dedique-se à substituição do plástico sempre que possível. Então, em vez de usar sacolas plásticas, priorize as reutilizáveis. Se for comprar um refrigerante, prefira as versões em lata ou garrafa. Ao pedir uma comida pelo delivery, indique ao restaurante que é desnecessário enviar qualquer utensílio de plástico, como talheres. 

9. Compre direto do produtor

Sempre que possível, compre direto do produtor. Isso incentiva os micro e pequenos empreendedores e traz muita economia para o seu bolso. Ao cortar intermediários (distribuidores e revendedores), você adquire os produtos por um preço muito menor.

Procure empresas legalizadas, peça nota fiscal, mas tente sempre buscar o pequeno produtor ou empresas de economia colaborativa. Assim, você incentiva a microeconomia, foge de muitos produtos industrializados, consome itens mais naturais e ainda tira um peso enorme do seu bolso.

Viu como essas atitudes sustentáveis são simples mas poderosas para mudar o seu estilo de vida e ajudar o planeta? Não é difícil tomar uma nova posição e aproveitar melhor tudo o que está a sua disposição. Existem ainda outras medidas que você pode tomar para evitar o desperdício, tornando-se um consumidor melhor.

Quer saber como? Baixe gratuitamente nosso guia completo sobre as melhores práticas do consumo consciente!
Consumo Consciente Entenda A Importancia E Saiba Como Colocar Em Pratica Banner Artigo Blog

Racon Blog

Por Racon Blog

Data Publicado em 2 de Abril de 2018 | Atualizado em 4 Maio de 2020.

atitudes sustentáveis atitudes sustentáveis sustentabilidade sustentabilidade consumo sustentável consumo sustentável

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.