Sustentabilidade

Entenda o que é o consumo sustentável e a importância de aderir a essa prática

Faça sua parte na preservação do planeta. Comece entendendo e praticando o consumo sustentável. Leia nosso post!

Já percebeu como a ideia de consumo sustentável e consciente tem sido divulgada com frequência nos últimos anos? Desde junho de 1992, quando aconteceu no Rio de Janeiro a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, ouve-se falar mais sobre a importância de se rever comportamentos e de promover mudanças em nossos padrões de consumo e de produção.

No entanto, muita gente ainda não entendeu claramente o conceito e a relevância de se aderir ao consumo sustentável pelo bem do planeta e do futuro da humanidade. É exatamente por isso que elaboramos este artigo. Com ele, nós vamos incentivar você a rever seus hábitos e tomar atitudes que priorizem um consumo consciente.

Então, reserve alguns minutos do seu tempo e saiba, agora mesmo, por que todos nós só temos a ganhar com essa forma de consumo!

O que é consumo sustentável?

Consumo sustentável, consumo consciente, consumo responsável, consumo verde: todos são variantes de um mesmo conceito. Tendo em mente que nossos hábitos trazem impacto para o meio ambiente, podemos entender que a base dessa ideia é o uso de produtos e serviços de tal maneira que o efeito das nossas práticas seja mínimo, tanto para a presente geração quanto para as futuras.

Quando adotamos o consumo consciente, contribuímos para o uso racional dos recursos naturais e minimizamos o desperdício, a poluição e os impactos negativos para o meio ambiente. É fundamental, portanto, que encontremos meios de suprir as nossas necessidades sem afetar negativamente o planeta.

Além da vantagem primordial de preservar o meio ambiente, as mudanças de nossos hábitos de consumo implicam, também, em benefícios para o bolso, já que aprendemos a gastar menos e melhor. Lá na frente, isso faz toda a diferença na hora de aproveitar grandes oportunidades de investir nosso dinheiro em um bom negócio.

Quais são os seus benefícios?

Muito se fala do consumo consciente, mas o que de fato ele pode oferecer à sociedade e ao meio ambiente? A seguir, entenda o que boas práticas de consumo e um estilo de vida sustentável podem agregar ao seu dia a dia.

Preservação do meio ambiente

Ultimamente, o Dia de Sobrecarga da Terra tem acontecido de forma precoce. Já ouviu falar desse termo? Trata-se da data em que os recursos naturais reservados para durar o ano inteiro, a fim de que a humanidade possa utilizá-los em suas atividades, esgotam-se, e o que é utilizado a partir dessa data não será recuperado tão cedo.

Em 2020, esse marco chegou no dia 22 de agosto, mais de 4 meses antes do fim do ano. Em 2019, a data foi 29 de julho. Isso indica que as práticas da população ainda não são favoráveis para a preservação do meio ambiente, por isso, é necessário tomar uma iniciativa.

Ao adotar hábitos sustentáveis, você estará fazendo a sua parte para que o planeta Terra consiga produzir os recursos naturais que possibilitam a vida para os seres humanos, com água potável, oxigênio disponível, entre vários outros fatores necessários.

Economia de recursos

Já pensou em ir de bicicleta para o trabalho e no quanto isso geraria uma economia com combustível no fim do mês? As práticas sustentáveis, além de promoverem a economia de recursos naturais, ajudam a reduzir os custos.

Se você gostaria que sobrasse mais dinheiro para investir em outros planos da sua vida, que tal começar a ter um consumo sustentável e consciente? Ao diminuir os gastos com produtos dispensáveis e que aumentam a degradação ambiental, você consegue fazer uma boa economia e aplicar onde deseja.

Redução do lixo

Você sabe para onde vão os resíduos que você produz? Quando não são separados na coleta seletiva, todos vão para os aterros sanitários, e levam centenas de anos até se degradarem. Ou seja, o seu lixo certamente terá mais anos de vida que você.

É importante ressaltar que esses aterros sanitários também provocam danos ao meio ambiente, como a contaminação dos lençóis freáticos, a propagação de doenças, entre outros. Sendo assim, uma maneira de contribuir para a redução desse impacto na natureza é diminuindo também a produção de lixo.

Com práticas como a reciclagem, o reúso e o consumo consciente, você consegue reaproveitar itens que seriam descartados, ressignificando-os. Além disso, vale a pena comprar produtos com embalagens que se decompõem rápido, como o papel, e que podem ser recicladas.

Como praticar o consumo consciente?

Há muitas maneiras de se praticar o consumo sustentável, seja cultivando pequenos hábitos no dia a dia, seja revendo nossos valores, seja repensando nossas necessidades materiais.

Dito isso, que tal ver como podemos colocar tudo isso em prática? Veja o que você pode começar a fazer hoje mesmo!

Separar o lixo reciclável

Mesmo que não haja coleta seletiva em seu bairro, você pode separar o material reciclável de seu lixo doméstico e descartar em sacos diferentes para facilitar a coleta de quem vive de reciclagem.

Para isso, separe latas, garrafas de vidro (sempre embrulhadas em jornal para a segurança de quem manuseia o lixo), caixas de papelão, embalagens de ovo, plásticos, revistas, jornais etc. Descartar o material reciclável separado do lixo orgânico já será de grande ajuda para reduzir a quantidade de resíduos nos aterros sanitários.

Reciclar em casa

Em casa, a reciclagem pode funcionar também como uma ótima opção de lazer e economia. Com uma boa mão de tinta e uma dose de criatividade, aquele móvel velho que você estava pensando em jogar no lixo pode se transformar em uma peça moderna e colorida. Assim, é possível dar uma nova cara para a decoração da sala, por exemplo, por meio de uma medida simples.

A camiseta velha e desbotada pode ser tingida ou então customizada e transformada em outra peça. Falando nisso, você sabia que em algumas regiões existe o costume de fazer uma roupinha para o recém-nascido com o tecido de uma peça de roupa do pai ou da mãe? Essa é uma possibilidade dentre muitas outras!

A internet oferece uma variedade enorme de tutoriais com vídeos ensinando a reciclar todo tipo de material que a gente tem em casa. É divertido, bom para o meio ambiente e a economia que você faz vai solidificar sua reserva de emergência!

Reaproveitar o lixo orgânico

A compostagem, técnica de transformar o lixo em adubo orgânico para as plantas, pode ser colocada em prática até mesmo dentro de apartamentos. Se não há um quintal com espaço para um canteiro separado para a compostagem, você pode utilizar caixas, de preferência, de madeira, com furos laterais para deixar o ar sair.

Alterne camadas de cascas de frutas, ovos e legumes com folhas, serragem ou palha. Cubra o recipiente com lona para evitar mosquitos. Mexa a mistura com uma pá e regue a cada dois dias, cuidando para não deixar muito encharcado.

Em algumas semanas, você vai perceber que a mistura vai ficar marrom escura e apresentar um cheiro de terra — isso significa que ela já está pronta para adubar seus canteiros ou vasos de planta.

Reduzir o uso de plásticos

Um único saco plástico que você deixa de pegar no supermercado já faz uma grande diferença — afinal, esse material pode levar de 100 a 400 anos para se decompor totalmente. Por isso, leve a sua sacola reutilizável ou use as caixas de papelão que os supermercados oferecem aos clientes. Você pode, também, reutilizar os mesmos sacos plásticos que levou para casa na última compra.

Evite também usar produtos feitos com plásticos descartáveis. Quer comemorar um aniversário? Prefira os tradicionais copos e pratos de cerâmica ou vidro. Além disso, tente não usar os canudinhos para refrigerantes e sucos. E, no supermercado, prefira sempre os itens embalados em caixas de papelão, em vez de plásticas.

E as gomas de mascar? Parecem inofensivas, mas também contém plástico na composição e podem permanecer até 100 anos na natureza. Como você vê, até uma atitude simples como deixar de consumir gomas de mascar também significa praticar o consumo consciente.

Ser responsável ao consumir água, luz e produtos químicos

Talvez esse seja o item em que seja mais fácil tomar atitudes concretas e eficientes no dia a dia. Os exemplos são muitos, como:

diminuir o tempo do banho e fechar a torneira ao se ensaboar;
- não deixar a torneira aberta enquanto escova os dentes;
- fechar a torneira enquanto ensaboa a louça;
- não “varrer” a calçada com a mangueira de água;
- diminuir a frequência com que lava o carro ou adotar a limpeza a seco;
- não deixar aparelhos ligados nem luzes acesas em ambientes vazios;
- evitar cortinas que bloqueiam a luz natural em sua casa;
- preferir lâmpadas de LED ou fluorescentes;
- ao adquirir eletrodomésticos, preferir os que consomem menos energia;
- preferir roupas de tecidos que não amassem e que dispensem o ferro elétrico;
- se possível, instalar painéis solares no telhado para captação de energia limpa;
- reutilizar a água descartada pela máquina de lavar para a limpeza de casa;
coletar água da chuva para reúso em casa (guardando sempre em recipientes tampados);
- escolher produtos biodegradáveis no supermercado;
- dar preferência a produtos naturais e alimentos orgânicos que não levem agrotóxicos;
nunca jogar óleo de cozinha no ralo da pia, mas procurar os locais próprios de coleta para reaproveitamento;
- não descartar medicamentos vencidos nem produtos químicos no lixo comum — informe-se sobre os locais de descarte;
- pensar duas vezes antes de trocar seus aparelhos eletrônicos, como celulares e computadores — o lixo eletrônico é outra fonte de contaminação da natureza;
- evitar impressões desnecessárias de documentos e sempre utilizar os dois lados da folha de papel.

Reduzir gastos com supérfluos

Por falar em rever os hábitos de consumo, é igualmente fundamental conhecer algumas maneiras de evitar gastos supérfluos. Se você parar e der uma boa olhada na despensa, provavelmente encontrará alguns ou muitos produtos desnecessários. Inclusive, não estranhe se você se perguntar como aquele item foi parar no armário da sua cozinha.

Boa parte da compra de produtos dos quais não precisamos é estimulada pelas novidades. Seduzidos por uma nova embalagem ou simplesmente curiosos a respeito de determinado item, ficamos propensos a levar para casa. Isso acontece porque a disponibilidade de recursos fica à frente da reflexão em torno da real necessidade daquele item.

Em resumo, se houver dinheiro disponível, muita gente nem pensa duas vezes e efetua a compra. Também é igualmente comum que outras pessoas gastem um dinheiro que, teoricamente, nem têm. Nunca é demais lembrar que, ao parcelar uma compra, você adquire uma nova dívida. Ela será finalizada somente após a baixa do último pagamento envolvido na transação.

Perceba que ter itens supérfluos é quase inevitável. O problema é o excesso. No último caso, você não só colabora para a deterioração do planeta, como também reduz seu próprio saldo financeiro. Por outro lado, o aumento das compras conscientes propicia mais dinheiro para alocar em fundos de investimento rentáveis, por exemplo.

Priorizar a produção local

Outra ação a ser amplamente incentivada é a priorização dos produtores locais. Em princípio, eles costumam atuar em uma região específica justamente pelo baixo ritmo de manufatura. O contraste com o modelo de produção em larga escala é profundo, assim como as vantagens conquistadas pelos clientes.

Como produzem em menor quantidade, esses produtores têm mais facilidade de controlar os meios de produção. Entre muitos aspectos, esse detalhe se traduz na entrega de itens com qualidade superior ao que é ofertado pelas grandes empresas.

Em termos sustentáveis, auxiliar no fortalecimento da economia local significa estimular métodos produtivos menos agressivos ao meio ambiente. Desde que haja planejamento e orientação adequados, os pequenos produtores usam pouco ou nenhum agrotóxico. Soma-se a isso o fato de que eles não realizam aquelas imensas operações de escoamento da produção pelas estradas do país.

Além disso, se você também é proprietário de uma pequena empresa, tem mais um motivo para estabelecer relações de troca e parceria com outros empresários. A ajuda mútua pode ser vital no processo de consolidação e desenvolvimento da atividade perante o público-alvo do seu negócio que more na mesma região.

Proporcionar uma educação sustentável

Finalmente, também é importante lembrar que todos esses pontos (e muitos outros) precisam ser abordados em conversas com seus filhos. Dentro do contexto infantil adequado e de maneira didática, você deve explicar a importância do consumo sustentável desde cedo. Para isso, foque nos principais elementos relacionados à educação financeira infantil.

Como está a prática do consumo sustentável no Brasil?

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, em 2020, há cerca de 117 milhões de brasileiros na classe média. Isso implica que é impossível que o consumo seja parado, afinal, é uma das maneiras de movimentar a economia do país. No entanto, isso não significa que ele não possa ser consciente e sustentável.

Uma pesquisa feita pela Akatu no ano de 2018 mostra uma tendência na adoção do consumo consciente entre a população do país. Isso revela como essa pauta está começando a ser mais valorizada e promovendo ações entre as pessoas.

As práticas sustentáveis são ainda mais evidentes quando o assunto é economia de energia elétrica e água, afinal, são dois recursos cobrados frequentemente da população e que representam uma parcela significativa dos gastos mensais. Isso reforça como a sustentabilidade pode favorecer a economia e o seu bem-estar financeiro.

Além disso, a responsabilidade social e ambiental está sendo mais cobrada das empresas ultimamente. Isso mostra que companhias que se comprometem com a sustentabilidade têm mais visibilidade no mercado, o que faz com que mais negócios busquem aderir esse valor à filosofia da marca.

Como você viu ao longo do nosso post, sobram razões para que o consumo sustentável seja incorporado ao nosso cotidiano. Se cada um fizer a sua parte, podemos acreditar em um futuro melhor para o planeta e todos os seres vivos que o habitam.

Achou este post interessante? Então você vai gostar também de ler o nosso e-book sobre a importância de colocar em prática o consumo consciente. Acesse e confira!Consumo Consciente Entenda A Importancia E Saiba Como Colocar Em Pratica Banner Artigo Blog

 

Racon Blog

Por Racon Blog

Data Publicado em 13 de Abril de 2017 | Atualizado em 29 Setembro de 2020.

consumo sustentável consumo sustentável sustentabilidade sustentabilidade consumo consciente consumo consciente

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.