Tudo Sobre Consórcio

Consórcio para pequenas empresas: como usar para gerar expansão?

Entenda como o consórcio pode ser uma alternativa econômica de investimento para expandir o seu negócio!

O consórcio para pequenas empresas é uma excelente opção para quem está pensando em expandir o negócio e precisa buscar uma maneira econômica de investir e que permita o pagamento em longo prazo.

Como essa alternativa não exige entrada e é menos burocrática que um financiamento, por exemplo, ela tem se apresentado como a solução ideal para empreendedores.

Confira, neste artigo, como a sua empresa também pode ter acesso a ela.

Início do consórcio no Brasil

O sistema de consórcio foi criado no Brasil nos anos 1960 por um grupo de bancários que queriam comprar carros, mas que não tinham recursos para fazer o pagamento à vista. Como naquela época os bancos ainda não financiavam esse tipo de aquisição, eles resolveram formar um caixa único, que receberia de cada membro do grupo um depósito mensal.

Assim, a cada mês, o valor acumulado no caixa comum seria suficiente para comprar uma quantidade de carros, que seriam entregues a determinado número de membros do grupo. O processo se repetiria até que todos fossem contemplados. Desta forma, foi criado um sistema que, em pouco tempo, se popularizou no Brasil. Inicialmente ele servia para a compra de carros por pessoas físicas. Porém, não demoraria muito até que se estendesse para outros tipos de produtos e de serviços.

A mesma solução de crédito que beneficiava as pessoas físicas também passou a atender às pessoas jurídicas de todos os tipos.

Consórcio para pessoas jurídicas

Basicamente, o consórcio para a pessoa jurídica segue as mesmas regras do consórcio para pessoa física. Uma pequena diferença está na forma de adesão que, no caso da pessoa jurídica, também envolve os sócios da empresas ou os responsáveis.

O consórcio para empresas pode servir como uma estratégia de investimento que será adequada para solucionar as várias necessidades do negócio.

Consórcio para pequenas empresas saírem do aluguel

O aluguel é um tremendo peso que a pequena empresa carrega e que pode ser eliminado pelo consórcio. A partir de um investimento mensal, que seja compatível com o caixa que o negócio gera, é possível adquirir um imóvel próprio, eliminando aquele custo fixo da locação, que não contribui em nada com a saúde financeira do empreendimento.

Ainda, é interessante ressaltar que, a partir do momento em que o imóvel for adquirido, aquele valor que era pago pelo aluguel servirá para pagar as parcelas do consórcio. Assim, um recurso que se destinava ao proprietário do imóvel, que antes era alugado, passará a custear um patrimônio próprio da empresa, melhorando a saúde financeira do negócio.

Consórcio para aumentar o espaço

Outro problema que a pequena empresa enfrenta é a dificuldade de expansão, em decorrência da restrição de espaço. Ora, da mesma forma que o consórcio serve para livrar a empresa do aluguel, ele também pode servir para a aquisição de um imóvel maior, que permita o crescimento do negócio.

Assim, de maneira planejada e a partir de uma cuidadosa pesquisa no mercado imobiliário, você poderá definir o imóvel ideal para o seu negócio, fazendo o investimento na medida das suas possibilidades.

Consórcio para construções e reformas

Além da aquisição de imóveis prontos, o consórcio também pode gerar o capital necessário à construção de novas edificações ou mesmo para reformas. Assim, a pequena empresa pode projetar os espaços mais adequados para o perfil do empreendimento.

Nesse sentido, além de servir para custear o projeto arquitetônico e a própria obra, o consórcio também pode pagar o projeto e a execução da decoração e até a aquisição do mobiliáriodesde que seja a modalidade adequada para isso, nesse caso, o consórcio de serviços.

Consórcio para a compra de veículos

Em muitos casos, o sucesso de uma empresa está estritamente vinculado à qualidade da frota que ela possui. Em outras palavras, isso significa que se o negócio não mantém um número de veículos suficiente para atender às demandas que gera ou se não consegue substituí-los periodicamente, a fim de garantir que a frota permaneça atualizada e em boas condições de uso, é possível que o empreendimento perca a produtividade.

O consórcio permite eliminar esse problema. Com a previsão de investimentos compatíveis com a pequena empresa, as aquisições dos veículos podem ser feitas de maneira programada, permitindo que a frota seja renovada periodicamente e ampliada na medida da necessidade.

Consórcio para a compra de máquinas e de equipamentos

Manter a competitividade diante da concorrência cada vez mais qualificada e que cresce continuamente é um dos maiores desafios que a pequena empresa deve enfrentar.

Nesse enfrentamento, é necessário investir em máquinas mais modernas e em equipamentos mais eficientes, que permitam aumentar a produtividade e melhorar a qualidade dos produtos ou dos serviços prestados.

Como a capacidade de investimento dos pequenos empreendedores é limitada, para muitos, esse pode ser um obstáculo. Em alguns casos, a dificuldade para fazer novas aquisições condena o empreendimento a se manter em patamares abaixo daqueles que o mercado permitiria alcançar.

Felizmente, o consórcio para pequenas empresas também pode servir para atender as mais variadas necessidades nas aquisições de novas máquinas e de equipamentos que permitam modernizar o negócio.

Com isso, além de enfrentar a concorrência, o aumento da produtividade e a melhora na qualidade dos produtos ou dos serviços prestados ainda geram um diferencial competitivo, que levará o empreendimento aos patamares desejados.

Ficou com dúvidas sobre como escolher o melhor consórcio para você? Acesse nosso vídeo e conheça dicas para investir o seu dinheiro de forma segura.

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.