Tudo Sobre Consórcio

Devo fazer um consórcio? Entenda qual é o perfil ideal de um consorciado

Quer fazer um consórcio e deseja saber se tem o perfil necessário para esse investimento? Então confira nosso artigo!

Será que posso fazer um consórcio? Esse é um questionamento comum de pessoas que desconhecem o perfil de um consorciado.

Antes de optar por essa modalidade de compra, é importante compreender como ela funciona. A partir do momento em que uma administradora é autorizada a atuar pelo Banco Central, ela está apta a reunir grupos de pessoas que têm interesse em comprar um bem comum, como uma casa, um carro, um terreno, entre outros.

No entanto, é preciso atingir um determinado número de integrantes para que o sorteio no mês se torne viável. Durante todo o tempo de vigência do consórcio cada membro contribui com um valor. O montante é, então, utilizado para garantir o poder de compra. Assim, todos os meses, é realizada uma assembleia, na qual pelo menos um dos membros tem acesso à carta de crédito, que corresponde ao valor estabelecido em contrato para a aquisição do bem.

O consórcio é um investimento muito seguro para realizar sonhos relacionados à aquisição de bens ou serviços. Quer conhecer o perfil ideal de um consorciado e analisar se você deve optar por essa modalidade? Continue a leitura e confira!

A partir de qual idade é possível fazer um consórcio?

O consórcio tem sido uma das opções mais procuradas pelos consumidores nos últimos anos. Segundo pesquisas, o consórcio de imóveis cresceu 7,3% em apenas um ano. O principal motivo para o aumento das cotas comercializadas está relacionado aos inúmeros benefícios que essa modalidade proporciona.

Participar de um consórcio pode ser uma boa forma para melhorar a sua disciplina com as finanças, além de planejar o futuro. Com 16 anos, já é possível entrar para um grupo. Vale lembrar que, sendo menor de idade, é necessário que o representante legal também assine o contrato de adesão. Ou seja, o documento poderá estar em seu nome, mas também deverá ser assinado pelos pais ou pelo tutor.

Além disso, os pais podem fazer uso dessa modalidade de aquisição para planejar o futuro dos filhos, aderindo a uma cota de consórcio, por exemplo, para que quando o filho atinja a maioridade, já tenha seu primeiro automóvel.

Vale destacar que, após a contemplação, para liberação do crédito, será realizada a avaliação da capacidade de pagamento do menor e/ou dos pais ou do tutor.

Quem está negativado pode entrar em um grupo?

Isso vai depender de cada administradora de consórcio. Muitas delas não fazem uma análise de crédito logo na etapa inicial. Assim, quem está negativado pode entrar no grupo que escolher e iniciar o pagamento das parcelas, como todos os outros integrantes.

No entanto, essa avaliação é feita assim que o consorciado é contemplado. Isso significa que se ele tiver pendências em seu nome quando for contemplado, não poderá retirar a carta de crédito. Por isso, é aconselhado que a pessoa resolva o quanto antes a situação de seu CPF, caso contrário, poderá ter problemasque inviabilizarão o acesso ao crédito.

É importante ressaltar que participantes inadimplentes, isto é, que estão com o pagamento atrasado de parcelas, não podem participar de sorteios — tardando, assim, a oportunidade de contemplação. É imprescindível que o consorciado esteja em dia com seus compromissos financeiros para usufruir das inúmeras vantagens que esse serviço proporciona.

O consórcio é indicado para quem precisa imediatamente do bem?

A resposta a essa pergunta é não. Afinal, a contemplação depende de ser sorteado em uma assembleia ou de ofertar um lance vencedor. Portanto, aqueles que não têm uma necessidade imediata de receber o bem, com certeza farão um excelente negócio na hora de adquirir uma cota.

Isso porque o serviço funcionará como uma poupança programada, o que vai permitir que o integrante se prepare financeiramente antes de adquirir o bem.

Vamos supor que a sua intenção seja trocar de carro. No consórcio, você tem a possibilidade de simular um plano e, assim, optar por aquele com parcelas que caibam em seu orçamento. Um dos aspectos que tornam esse serviço mais acessível financeiramente é o fato de não haver incidência de juros. Vale ressaltar, no entanto, que há cobrança de outras taxas. Ainda assim, os valores praticados são menores do que os juros de um financiamento.

Em um consórcio, normalmente estão envolvidos:

· taxa de administração: valor destinado ao pagamento dos serviços prestados pela administradora;
· fundo comum: refere-se às parcelas mensais pagas por todos os consorciados. É graças à formação desse fundo que todos os meses no mínimo um participantes é contemplado;
· fundo de reserva: valor usado para proteger o funcionamento do grupo em situações de inadimplência, por exemplo;
· seguro: quando contratado, é um valor que garante o pagamento das parcelas em casos de morte ou invalidez total.

Agora, se você precisa do dinheiro ou do bem com urgência, o consórcio não será uma boa opção. Lembre-se que nessa modalidade não há como prever o momento em que o bem será adquirido.

O consórcio é uma boa opção para quem não tem disciplina?

O consórcio funciona como um disciplinador financeiro para as pessoas que não conseguem juntar dinheiro por conta própria. Afinal, ao entrar em um consórcio, o cliente tem a obrigação de fazer um depósito todos os meses.

Hoje em dia, a educação financeira tem sido considerada um dos pilares mais importantes para a realização de um sonho. Diante disso, as adesões a serviços voltados para a economia colaborativa só têm crescido. Um levantamento mostrou que o número de pessoas que entram em um consórcio cresceu 30% só no último ano!

O consórcio possibilita que o investidor forme uma espécie de poupança com os valores que serão destinados para as parcelas, ou seja, propicia uma programação da compra do bem com mais garantia e segurança.

Portanto, respondendo à pergunta inicial, "será que posso fazer um consórcio?", podemos afirmar que investir nessa modalidade é, com certeza, a melhor solução para conquistar disciplina financeira. Essa modalidade, além de ajudá-lo a manter o controle das finanças, é um excelente investimento em longo prazo e oferece planos acessíveis para o seu bolso.

E então, o que achou deste post? Ficou interessado em investir em um consórcio? Aproveite para fazer uma simulação agora mesmo!

Simule Seu Consorcio

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.