Como não gastar dinheiro à toa e se planejar ? Veja + de 15 dicas!

Quer saber como não gastar dinheiro à toa para que seu rendimento financeiro não caia no dia a dia? Entenda como a mudança de hábitos pode ajudar nessa tarefa.
  • Atualizado em February 13, 2024
  • Publicado em January 3, 2023
  • Planejamento Financeiro

Você certamente está entre o grupo de pessoas que detesta perder dinheiro. E não é por menos.

Afinal, a maioria de nós não gosta de desperdiçar os recursos que quase sempre são resultados de trabalho suado e têm como objetivo não só apenas fazer frente às despesas do dia a dia, como permitir a consolidação de diferentes objetivos financeiros no médio e longo prazo.

Contudo, a gestão do dinheiro, na prática, pode se deparar com alguns obstáculos, dificultando a manutenção da saúde financeira. Por isso, vale sempre repassar a importância de manter o orçamento sob controle e conhecer algumas dicas práticas para implementar no dia a dia.

Pensando em simplificar esses processos, trouxemos um conteúdo completo que pode te ajudar a parar de gastar à toa e, principalmente, fazer com que você entenda como fazer um planejamento financeiro eficiente. Acompanhe.

Como não gastar dinheiro à toa? E como investir melhor?

Para não perder e entender como guardar dinheiro, é sempre importante fazer uma reavaliação dos hábitos de consumo para entender melhor quais deles impedem que uma folga financeira se forme no orçamento.

Não é raro que gastos supérfluos ou que podem ser reduzidos estejam na raiz do problema. O mesmo vale para uma série de opções de investimento ou ainda para os juros dos débitos em atraso.

Além disso, não tem como não gastar dinheiro à toa se você não fizer um controle de gastos pessoais, avaliando o que pode ser cortado.

Então, veja, agora, algumas dicas para ajudar a evitar gastos desnecessários.

  1. Faça um orçamento: estabeleça um orçamento mensal que detalhe suas despesas essenciais, metas de economia e despesas discricionárias. Isso o ajudará a acompanhar para onde seu dinheiro está indo. Além disso, é uma maneira de entender quanto você tem disponível para gastar com lazer, por exemplo, sem que isso se torne um problema.
  2. Priorize suas despesas: certifique-se de que suas necessidades básicas, como moradia, alimentação e contas, sejam atendidas antes de gastar com elementos menos essenciais.
  3. Evite dívidas de consumo: evite usar cartões de crédito para comprar coisas que você não pode pagar imediatamente. As taxas de juros podem acumular rapidamente, tornando o item mais caro a longo prazo.
  4. Estabeleça metas financeiras: defina objetivos financeiros claros, como economizar para uma viagem, um carro ou uma aposentadoria confortável. Ter metas torna mais fácil resistir à tentação de gastar desnecessariamente.
  5. Faça uma lista de compras: antes de fazer compras, especialmente de supermercado, analise a sua dispensa, veja o que está faltando, faça uma lista e mantenha-se fiel a ela. Isso ajuda a evitar compras impulsivas. Além disso, vale a pena comparar preços. Para isso, você pode usar aplicativos de mercados, além de estar atento a promoções e descontos.
  6. Planeje suas refeições: cozinhar em casa é geralmente mais econômico do que comer fora. Planeje suas refeições, compre ingredientes em quantidade e evite o desperdício de comida.
  7. Evite compras por impulso: antes de comprar algo, especialmente itens caros, dê a si mesmo algum tempo para pensar. Pergunte-se se é realmente necessário e se você pode pagar por isso sem comprometer suas finanças.
  8. Elimine assinaturas desnecessárias: revise suas assinaturas mensais, como serviços de streaming, academias, revistas e aplicativos. Cancelar aqueles que você não usa regularmente pode economizar dinheiro.
  9. Cultive hábitos de economia: faça economias automáticas, como direcionar parte de seu salário para uma conta de poupança assim que o receber. Falaremos mais sobre como guardar dinheiro a seguir.

Essas dicas sobre como não gastar dinheiro à toa são importantes, mas o passo principal depende de você. Afinal, requer autocontrole, planejamento e consciência de suas finanças.

Além de tudo, é uma prática que você deve realizar diariamente. Contudo, com disciplina, você pode criar hábitos mais saudáveis de gastos e alcançar uma melhor liberdade financeira.

Como fazer um planejamento financeiro?

Com uma série de ações no dia a dia, fica mais fácil otimizar o uso de cada centavo do seu bolso, reduzindo o risco de ficar sem o controle do seu orçamento e enfrentar problemas com perda de dinheiro.

O melhor de tudo é que com o planejamento adequado, todas as dicas podem ser incorporadas ao seu dia a dia, independente da sua rotina ou objetivos. Veja algumas das principais dicas sobre como fazer um planejamento financeiro eficiente:

  1. tenha uma reserva de emergência
  2. cuidado com o cheque especial
  3. anote todos os seus gastos
  4. corte gastos desnecessários
  5. faça investimentos de pequeno risco, principalmente no começo
  6. estabeleça um percentual dos ganhos como economia
  7. planeje a sua aposentadoria (ou seja, garanta hoje o seu futuro)

Agora, confira mais sobre cada um desses pontos, incluindo como investir melhor o dinheiro.

1. Tenha uma reserva de emergência

As reservas de emergência são um dos recursos mais valiosos em qualquer organização financeira.

Por menor que o volume acumulado seja, ele é extremamente útil para lidar com problemas aos quais todos estamos sujeitos, que vão desde a quebra de um eletrodoméstico essencial até períodos de desemprego.

Além de dar mais tranquilidade diante de imprevistos, ela permite encarar diversos problemas sem ter que recorrer logo de cara ao limite do cheque especial ou empréstimo, ambas opções com juros altos.

Para formar e manter uma reserva de emergência, separe uma parte da sua renda e destine-a para esse fim. Enquanto o dinheiro não é utilizado, o ideal é mantê-lo investido em uma aplicação financeira que preserve seu poder de compra e permita saques caso seja necessário utilizar o montante acumulado.

2. Cuidado com o cheque especial

O cheque especial não é nada mais do que o limite da conta-corrente, disponibilizado pelos bancos para parte dos clientes.

Essa margem pode ser utilizada pelo correntista em compras no débito ou para saques, sem qualquer burocracia adicional. Contudo, os juros praticados nesse tipo de operação estão entre os mais altos do mercado.

Logo, a recomendação é fugir sempre que possível do cheque especial. Com os juros tão altos, é fácil que esse tipo de dívida se transforme em uma grande bola de neve, saia do controle e prejudique qualquer planejamento financeiro.

3. Anote todos os seus gastos

Por falar em planejamento financeiro, vale sempre colocar na ponta do lápis suas metas, obrigações e fontes de renda disponíveis.

Nesse processo, anotar todas as despesas do dia a dia ajuda a mapear os principais gastos, facilitando identificar aqueles que não são tão necessários de acordo com seu momento de vida.

Não tem como ter controle financeiro se você não passar por essa etapa. Afinal, como saber para onde está indo seu dinheiro sem um bom controle de gastos pessoais?

4. Corte gastos desnecessários

Antes de entender como investir melhor seu dinheiro, é fundamental olhar para as despesas e limitar os gastos desnecessários. Lembra daquelas dicas que demos em “como não gastar dinheiro à toa”? É o momento de colocar em prática.

Então não tenha receio de cancelar aplicativos de streamings que você não assiste ou escolher um plano de celular mais simples, por exemplo.

Essa é uma maneira, inclusive, de gastar menos do que ganha. Isso permite que você tenha dinheiro para começar a investir.

5. Faça investimentos de pequeno risco, principalmente no começo

Aqui está uma das principais dicas sobre como começar a investir melhor o dinheiro. Ao analisar os diferentes tipos de investimentos existentes, pelo menos no começo, priorize aqueles que tenham risco menor.

Isso reduz as chances de perda e deixa você mais tranquilo para gerenciar seu dinheiro. Felizmente, o mercado oferece diversas possibilidades interessantes nesse segmento, incluindo os consórcios.

Para quem quer ampliar seu patrimônio, os consórcios podem ser considerados como uma boa alternativa. Basicamente, são uma forma de compra planejada que autoriza ao interessado entrar em um grupo de pessoas com o mesmo objetivo, permitindo que os recursos sejam acumulados de maneira coletiva.

À medida que as parcelas vão sendo pagas, as cartas de crédito são liberadas mediante lances ou sorteios, dando aos contemplados um instrumento de compra equivalente ao valor à vista.

Com isso, consórcios são um recurso muito empregado para a aquisição de carros, imóveis e uma série de serviços.

6. Estabeleça um percentual dos ganhos como economia

Não podemos falar de como ter controle financeiro se não evidenciamos a importância de economizar – inclusive, para a reserva de emergência.

Então, nessa missão de adequar o quanto você gasta com aquilo que efetivamente entra na sua conta mês a mês, vale estabelecer um percentual de todas as rendas somadas como meta de economia.

Para facilitar e tornar essas metas palpáveis, vale sempre começar com patamares de economia menores (5% do orçamento, por exemplo) e ir avançando à medida que tudo estiver em ordem.

7. Planeje a sua aposentadoria (ou seja, garanta hoje o seu futuro)

Entre todos os passos sobre como não gastar dinheiro à toa e como ter um bom planejamento financeiro, lembre-se sempre de que uma hora a sua vez de se aposentar vai chegar.

E, para garantir uma melhor qualidade de vida nesse momento, é importante se planejar desde já, comprando agora o que garantirá seu futuro.

Isso passa, por exemplo, por formar e manter uma reserva específica para esse momento. Ou, ainda, investir em um patrimônio que pode servir também como fonte de renda, como um imóvel, por exemplo. Desse modo, torna-se mais fácil aproveitar tudo o que essa fase da vida tem a oferecer.

Como você viu, para não perder dinheiro é necessário combinar uma série de estratégias e implementar várias mudanças de hábitos para que todos os seus comportamentos em relação ao dinheiro não só sejam compatíveis com sua renda atual, mas permitam que haja espaço para planejar o futuro.

Que tal reforçar ainda mais sua organização baixando uma planilha de orçamento pessoal? Afinal, como você viu, não tem como não gastar dinheiro à toa sem um bom controle financeiro, certo? Então, baixe agora mesmo e coloque ordem nas suas receitas e despesas.
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
attach_money
Planejamento Financeiro

Mudanças no FGTS 2024: tire as dúvidas sobre as novas regras!

attach_money
Planejamento Financeiro

Conheça os melhores destinos para viajar no Brasil em 2024

attach_money
Planejamento Financeiro

Passo a passo para declarar Imposto de Renda em 2024 + dicas