13 dicas para ter uma casa sustentável e cooperar com o meio ambiente

Veja algumas dicas práticas para tornar sua casa um ambiente sustentável e, assim, preservar a natureza!
  • Atualizado em April 28, 2020
  • Publicado em November 30, 2018
  • Sustentabilidade

Ter uma casa sustentável parece algo fora da realidade ou muito caro de conseguir? Na verdade, essas duas ideias estão equivocadas! Ser ecologicamente comprometido e colaborar com o meio ambiente é algo bem fácil, que está ao seu alcance. Você só precisa saber como colaborar com a sustentabilidade por meio de ações simples, como descartar o óleo de cozinha da maneira apropriada.

Há várias formas de tornar sua casa um lugar sustentável e que, de quebra, ainda vão ajudar você a evitar o desperdício doméstico e a economizar. Pode ser que nem todas elas possam ser colocadas em prática de imediato, mas você pode aderir às mais fáceis agora e se planejar para incorporar as demais.

Que tal conversamos um pouco sobre os conceitos de uma casa sustentável e sobre formas simples de desenvolver essa ideia? Continue a leitura e confira!

O que é uma casa sustentável?

O consumo sustentável está, ao menos de certa forma, atrelado ao compromisso das pessoas com a adoção de uma política de sustentabilidade financeira. Afinal, ambos os conceitos têm em comum a moderação, caracterizada por uma mudança de pensamentos e atitudes. Você pode ter que sair da sua zona de conforto por algum tempo e se adaptar a uma nova rotina. No entanto, os benefícios serão sentidos rapidamente.

Além de mudar comportamentos pessoais, ter uma casa sustentável envolve buscar alternativas mais econômicas, que minimizem o consumo de recursos não renováveis. Embora algumas dessas tecnologias e ferramentas sejam mais caras que as de uso comum, em médio e longo prazo, a economia que proporcionam compensa (e muito!) o investimento feito.

É fundamental ter atitudes e rotinas sustentáveis, pois isso interfere diretamente na qualidade de vida das futuras gerações. Portanto, se você tem filhos (ou pretende tê-los) precisa avaliar, no seu dia a dia, aquilo que é mais prejudicial ao ambiente e tomar a decisão de mudar seu estilo de vida imediatamente. Já pensou, por exemplo, em optar por carros menos poluentes na hora de trocar de veículo?

Como tornar sua casa sustentável?

Há muitas pessoas que realmente desejam colaborar com a preservação do meio ambiente, mas nem todas sabem que caminho tomar. Para ajudar, preparamos 13 dicas práticas e bem eficientes que vão facilitar esse processo e guiar você nos primeiros passos para adotar estratégias de consumo sustentável. Acompanhe!

1. Reduza o consumo de água e energia

Para começar, o básico: tenha como meta economizar energia e água. O seu consumo se reflete diretamente nelas, e acompanhar os gastos mês a mês é um bom parâmetro para saber se você está sendo econômico ou não. Existem diversos pequenos cuidados para conseguir economizar esses recursos sem muito esforço, por exemplo:

  • apague as luzes ao sair de cada ambiente;
  • aproveite a iluminação natural, deixando janelas abertas e usando cortinas claras;
  • feche a torneira enquanto escova os dentes;
  • mantenha o chuveiro fechado enquanto passa xampu, sabonete e condicionador;
  • deixe para lavar roupas quando tiver o suficiente para encher a máquina, evitando várias lavagens;
  • reutilize a água da máquina de lavar para limpar pisos.

Essas são apenas algumas dicas simples. É importante que você avalie sua rotina e reveja cada hábito, pensando no que pode economizar. Sempre haverá algo de novo para fazer. Além disso, vale a pena também verificar a viabilidade de instalação de painéis de energia solar, que produzem uma energia limpa e renovável.

2. Diminua o consumo de descartáveis

Em se tratando de sustentabilidade, aprender a reduzir o lixo gerado pelo consumo é uma tarefa básica. A atividade ganha ainda mais destaque quando associada ao excesso de produtos descartáveis: pratos, copos, sacolas de supermercado, talheres, embalagens de isopor e garrafas pets. Mas sabe o que é irônico? Eles não se desfazem com facilidade e podem levar até 200 anos para desaparecer na natureza.

Pensando nisso, que tal procurar alternativas viáveis? Existem inúmeros produtos com embalagens biodegradáveis, isto é, aquelas vulneráveis a agentes biológicos. Dê preferência a eles! Também prefira itens que utilizem embrulhos de papel e deixe de lado as velhas sacolas do supermercado. Usar uma bolsa reutilizável ou um carrinho de compras são excelentes formas de minimizar o consumo de plástico.

3. Reaproveite embalagens

Mas se realmente for necessário comprar produtos em embalagens difíceis de descartar, que tal reutilizá-las? Os potes com papinha de bebê são excelentes para guardar temperos. Já os vidros de café solúvel servem para guardar cereais, produtos de limpeza e até objetos pequenos.

Com certeza você pode encontrar um bom uso para muitas embalagens, sem ter que descartá-las no meio ambiente a todo momento. O ato de aderir a essa cultura da reutilização, inclusive, está totalmente ligado a como colaborar para a sustentabilidade e preservação do nosso planeta.

4. Tenha uma pequena horta

Por falar nisso, que tal usar os velhos potinhos de margarina ou sorvete para plantar uma hortinha em casa? E por que não garrafas pet de água e refrigerante? As pequenas hortas cabem em qualquer espaço e podem ser feitas até na vertical. Aproveite o cantinho da área de serviço onde há luz solar durante o dia ou uma parede da varanda.

Além de temperar a comida, você evita consumir produtos com agrotóxico e ainda ajuda a purificar o ar.

5. Mantenha plantas nos ambientes

Por falar em purificar o ar, as plantas são os grandes heróis dessa tarefa. Isso porque elas consomem gás carbônico durante a fotossíntese e liberam oxigênio. Portanto, tê-las por perto é sempre de grande ajuda. Procure por plantas que suportem ambientes fechados ou luz indireta, como:

  • antúrios;
  • begônias;
  • samambaias;
  • espada-de-são-jorge;
  • bambu mossô;
  • ráfias;
  • palmeiras-leque (licuala);
  • jiboia;
  • lírio da paz etc.

Há opções para todos os gostos. Escolha aquela que combine com você e com a decoração da sua casa.

6. Utilize lâmpadas de LED

A lâmpada de LED é a que tem menor consumo de energia. Enquanto ela gasta cerca de 7W de potência, a incandescente consome 60W, e a fluorescente, 15W. Em termos de preço, a de LED pode ser mais cara, mas vale a pena investir nela para ter uma casa sustentável. Além disso, a durabilidade do LED é grande e, com o tempo, você pode compensar o investimento.

7. Aproveite a energia solar

Sabe aquela dica de abrir as janelas para deixar a luz entrar? Então, ela é excelente para economizar energia e ainda favorece a renovação de ar nos ambientes internos. Portanto, abra tudo sempre que possível. Ter claraboias ou telhados transparentes em alguns pontos também ajuda a aproveitar ao máximo a luz solar.

E se você quiser fazer mais, considere instalar painéis solares. Eles convertem a energia solar em luz elétrica e podem ser utilizados para aquecer a água do banho, por exemplo. Assim, você economiza com gás e energia.

Isso está acima das suas possibilidades no momento? Sem problemas! Que tal comprar lâmpadas solares para as áreas externas. Há spots que acumulam a luz do sol durante o dia e a utilizam para iluminar jardins e corredores. Assim, você evita gastar com lâmpadas nesses ambientes.

8. Use sensores de presença

Essa é outra melhoria que requer algum investimento, mas que compensa muito. Alguém sempre esquece a luz do corredor acesa, não é mesmo? Quanto maior a família, mais isso acontece.

Assim, avalie a possibilidade de instalar sensores de presença na garagem, nos corredores e em lugares que não exigem iluminação constante. Dessa forma, a luz só ficará acesa quando alguém estiver no ambiente, desligando em seguida.

9. Separe o lixo reciclável

Para colaborar com o meio ambiente, uma tarefa muito simples também ajuda: separar o lixo reciclável. Soma-se a isso a preocupação em reaproveitar o lixo doméstico. Vidros, plásticos, papéis não metalizados e outros itens podem ser reutilizados.

Existem vários catadores e até empresas que fazem a coleta seletiva de lixo. Informe-se no seu bairro e passe a contribuir com o meio ambiente proporcionando um destino correto ao seu lixo. Lembre-se de que você também é beneficiado indiretamente, já que a reciclagem de produtos ajuda a economizar.

10. Faça compostagem

O lixo orgânico, que não pode ser reciclado, muitas vezes é útil para servir de adubo para sua hortinha, plantas e jardim. Você pode montar uma composteira doméstica e aproveitar borra de café, cascas de frutas e saquinhos de chá, por exemplo. Tudo isso vira um adubo muito rico que vai fortalecer suas plantinhas de forma saudável.

11. Aproveite a água pluvial

Se você vive em uma casa, tem a possibilidade de aderir a outro hábito sustentável muito importante: o aproveitamento da água da chuva. Vale lembrar que esse líquido precioso é menos abundante do que as pessoas imaginam.

Com um sistema apropriado, desenvolvido para uma efetiva captação de água da chuva, você passa a não depender exclusivamente da água distribuída pelo modelo convencional. Basicamente, isso significa que, além de encontrar uma maneira inteligente de utilizar um recurso natural renovável, você também economiza dinheiro.

Para que essa ideia se torne realidade, basta instalar um sistema de captação de água pluvial. Através das tubulações dele, a água será direcionada a reservatórios específicos. No caso, é possível usar cisternas estrategicamente instaladas abaixo do nível do solo.

O destino da água captada devem ser as torneiras localizadas no quintal da casa e os tanques de água conectados aos vasos sanitários. A depender do índice de chuva na sua região, você terá uma boa dose de água para lavar a área externa. Outra utilidade dessa água aparece na hora de regar as plantas e flores do jardim — tudo isso sem ter aquele peso na consciência!

12. Analise os rótulos de produtos

Aos poucos, o hábito de ler os rótulos dos produtos vai se tornando algo cada vez mais comum entre as pessoas. De uma forma geral, muita gente está mais preocupada em saber quais foram os insumos utilizados ou método de produção empregado.

Esse exercício frequente é mais um hábito sustentável muito bem-vindo. Ao priorizar as empresas compromissadas em introduzir inovações que protegem o meio ambiente, você, como consumidor, incentiva as concorrentes a fazerem o mesmo.

Lembre-se de que a análise de rótulos não se restringe ao ambiente de um supermercado tradicional. Um ótimo exemplo de como colaborar com a sustentabilidade na prática é a verificação da origem da madeira usada na fabricação de móveis. Será que a matéria-prima em questão tem algum certificado ecológico?

Para tirar a dúvida, leia a descrição do produto com calma e atenção. Se não encontrar nenhuma informação associada a um sistema de produção ecológico, desconfie. Vale a pena até enviar um e-mail ao fabricante, questionando os meios e intermediários presentes na confecção daquele produto. Às vezes, a operação é baseada em processos altamente sustentáveis, mas negligencia a divulgação disso.

13. Opte por materiais sustentáveis em reformas

Nós falamos há pouco sobre móveis, um item praticamente onipresente. Aqueles vinculados à utilização de madeira requerem um olhar mais crítico do consumidor. Afinal, a matéria-prima usada são as árvores. Substanciais para as mais variadas formas de vida (incluindo a nossa, é claro), elas precisam ser preservadas ao máximo.

Como se faz isso em uma sociedade acostumada a usar madeira em quase todos os cantos da residência? Simples: na hora de renovar o mobiliário, procure por móveis feitos com madeira reciclada. Quer um piso de madeira? Utilize os laminados que simulam a madeira. Vai reformar a casa? Priorize projetos calcados em materiais alternativos e sustentáveis, como tintas ecológicas, bambu, argamassa à base de argila e lâmpadas LED.

Viu só? Essas 13 dicas podem ser colocadas em prática facilmente e ainda ajudam na manutenção de uma casa sustentável. Aproveite a oportunidade e mude sua rotina: basta planejamento para fazer isso acontecer. Agora que você já sabe como colaborar com a sustentabilidade, lembre-se do peso determinante do consumo consciente para a conservação do mundo como o conhecemos.

Quer saber como se tornar um consumidor melhor? Baixe agora mesmo nosso eBook gratuito sobre como praticar o consumo consciente!
cta-consumo-consciente-entenda-a-importancia-e-saiba-como-colocar-em-pratica
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
eco
Sustentabilidade

O que é consumo consciente? Entenda a necessidade dele!

eco
Sustentabilidade

Entenda o que é o consumo sustentável e a importância de aderir essa prática

eco
Sustentabilidade

Como podemos reaproveitar o lixo doméstico?