Infográfico

Passo a passo: saiba como fazer um planejamento financeiro familiar

Está difícil controlar o orçamento familiar? Veja no infográfico dicas para montar um planejamento financeiro incrível!

Passo A Passo Saiba Como Fazer Um Planejamento Financeiro Familiar

Administrar as finanças da família pode ser um grande desafio. Além dos gastos cotidianos, que já são muitos, ainda costumam surgir imprevistos. É preciso estar preparado para eles! O problema é que, com as dificuldades, algumas pessoas não conseguem sair do lugar. Sim, pode ser difícil fazer o dinheiro render para realizar projetos no futuro. A boa notícia é que, ao contrário do que muitos podem pensar, é possível mudar essa realidade. Para isso, basta aprender como fazer planejamento familiar!

Planejar o aspecto financeiro da família nada mais é que conhecer e controlar os custos que envolvem a rotina do presente, bem como os sonhos de médio e longo prazos. A partir de ações nesse sentido, você consegue conquistar mais sem necessariamente aumentar a renda. E o melhor: não passa aperto em momentos de crise.

Quer saber como fazer planejamento financeiro familiar com eficiência? Confira o passo a passo que preparamos para este post!

Faça um diagnóstico das suas finanças

O início de um bom planejamento financeiro familiar começa pela fase de diagnóstico. É preciso saber como estão suas finanças hoje para só então começar a organizá-las e fazer planos. Você por acaso sabe dizer como está a situação financeira da sua família atualmente?

Não é nada raro que, ao final do mês, as pessoas tenham a sensação de que o salário foi embora sem que ninguém percebesse. Muitos não conseguem sequer explicar com o que gastaram todo o dinheiro que saiu da conta. Esse é o seu caso? Pois está na hora de resolver!

Tire um tempo para analisar suas contas de banco e os boletos. Procure identificar se existem dívidas a serem pagas, parcelas a vencer ou pagamento de juros. Como esses 3 itens são considerados os grandes vilões da organização financeira, precisam ser colocados como prioridade no planejamento.

Observe também seus extratos bancários para anotar o quanto você ganha e o quanto gastou nos últimos 3 meses. Ao final desse exercício, será possível ter um diagnóstico bastante preciso das suas movimentações financeiras. Mas não vamos parar por aqui, ok?

Liste os gastos fixos e os variáveis

Depois desse passo inicial, você já vai conseguir entender como é sua realidade em relação aos ganhos, aos custos e às dívidas. Agora pode passar para uma organização mais detalhada das entradas e saídas. O ideal é ter um registro de todos os gastos fixos do mês para a família saber quanto de dinheiro já está comprometido desde o começo.

Além disso, não deixe de dar atenção aos gastos variáveis. Afinal, nem tudo o que você paga corresponde a contas fixas, como aluguel e conta de luz. Os maiores obstáculos para fazer planejamento familiar podem estar exatamente nesses custos que variam, como gasolina, alimentação, compras pessoais e lazer.

O ideal é categorizar os gastos e acompanhá-los de perto. Um aplicativo financeiro pode ajudar muito nisso, sabia? Com essa ajuda, basta atualizar diariamente com o que gastou e já colocar na categoria correspondente. Assim, sempre que necessário, você consegue ter um relatório rápido sobre suas finanças.

Levante as despesas que podem ser cortadas

Conhecendo mais de perto a forma como a família gasta dinheiro, fica viável observar se todas as contas e compras são realmente necessárias. E já podemos adiantar que geralmente não são. É bem provável que você identifique algumas categorias que podem ser reduzidas ou mesmo cortadas para economizar.

Com base nas informações que obteve nos passos anteriores, tente descobrir o que é supérfluo e, portanto, pode ser eliminado dos gastos da família para reduzir as despesas. Costuma ser possível, por exemplo:

- cancelar serviços de TV por assinatura;
- trocar o plano de telefone ou internet por um mais em conta;
- planejar as compras para evitar gastos por impulso;
- substituir algumas saídas de lazer por programas gratuitos;
- preferir se alimentar em casa em vez de comer em restaurantes;
- pesquisar preços para adquirir itens com bom custo-benefício.

Tenha objetivos claros desde o princípio

Qual o sentido de guardar dinheiro para você? A resposta para essa pergunta é fundamental, pois é o que ajuda a manter a disciplina para o planejamento financeiro familiar.

Quem poupa sem objetivo enfrenta um risco maior de gastar tudo na primeira oportunidade que surgir. Por outro lado, quem define metas financeiras tem mais facilidade para continuar poupando, já que sabe a finalidade para a qual aquele dinheiro será destinado. Se você deseja trocar de carro no próximo ano, por exemplo, vai manter as contas em dia para conseguir realizar esse projeto.

Sendo assim, comece o planejamento financeiro estabelecendo seus principais objetivos. Não precisa ser só um, desde que você considere suas condições financeiras para realizá-los. É possível, por exemplo, pensar na compra do imóvel próprio ou em uma viagem com a família. E mais: além de definir uma meta, estabeleça também um prazo para sua conquista.

Envolva toda a família na educação financeira

Saber como fazer planejamento familiar envolve não só o chefe da família, mas todos os seus membros — mesmo aqueles que ainda nem recebem um salário. Afinal, é muito mais complicado conseguir controlar e economizar dinheiro sem o apoio dos familiares. Por isso, transforme a educação financeira em um interesse em comum de todos na sua casa!

Até os filhos podem participar do planejamento familiar? Claro! Aliás, essa é uma oportunidade incrível para introduzir ensinamentos de educação financeira nas conversas, ajudando-os a se tornarem adultos mais responsáveis. Uma boa ideia é determinar metas de economia para cada pessoa, fazendo com que todos contribuam para a concretização de um sonho futuro.

Monte uma reserva de emergência

Um dos maiores objetivos do dinheiro é oferecer segurança para você e sua família, certo? O que aconteceria se um grande imprevisto exigisse boa parte do seu salário em determinado mês? Vocês teriam condições de se manter equilibrados? Pois essa é a função da reserva de emergência.

Essa poupança serve para garantir a saúde financeira da família mesmo diante de uma emergência, como gastos relacionados a um acidente de trânsito ou à perda de emprego de um familiar. Juntando um pequeno valor a cada mês, vocês conseguirão montar essa reserva sem dor de cabeça, evitando ter que se endividar ou recorrer a empréstimos caso algo inesperado aconteça.

Escolha a melhor forma de pagamento

Equilíbrio e segurança devem ser palavras de ordem no seu planejamento familiar. Por isso, é importante controlar o consumo e escolher sempre a melhor forma de pagamento. Algumas modalidades de crédito, por exemplo, fazem promessas atrativas, cobrando em troca juros abusivos, capazes de acabar com seu planejamento.

Desde já, lembre-se: evite entrar no cheque especial e em financiamentos. Outro cuidado essencial é controlar o uso do cartão de crédito. Ao lançar mão desse recurso, muitas pessoas sequer sentem o dinheiro de fato saindo do seu salário. Esse é um risco para sua organização, viu? Sempre que possível, prefira pagar suas compras à vista, aproveitando para pedir descontos e economizar ainda mais.

Se for preciso parcelar algum item, use o crédito com moderação e fique atento para não comprometer muito do seu salário com as parcelas. Já se a compra for de bens duráveis, como um imóvel, o consórcio surge como uma ótima opção para manter o equilíbrio financeiro e não pagar juros.

Encontre alternativas para gerar renda extra

Todas as dicas que demos até aqui tornam possível um planejamento familiar eficiente. Se colocadas em prática, pode apostar: seu salário atual vai render muito mais e você vai conseguir realizar vários projetos com a mesma renda!

Vale lembrar, porém, que existem formas de impulsionar ainda mais suas finanças e apressar a realização dos sonhos. Uma das principais é conseguir uma renda extra. Além de economizar, pense em alternativas para ganhar mais, seja trocando de emprego ou com uma atividade secundária.

Investir em educação, por exemplo, é a melhor estratégia para conquistar aumento salarial no mercado de trabalho. Fora isso, há muitas opções de renda extra até mesmo para trabalhar em casa, como oferecendo consultorias, fazendo trabalhos como freelancer e dando aulas particulares. Considere as alternativas possíveis para seu caso e aproveite a entrada de mais dinheiro na conta!

Agora você já sabe como fazer planejamento familiar, não é mesmo? Organizar-se por meio dele é muito importante para quem quer conquistar objetivos materiais maiores. Sem dúvida, toda a sua família vai se beneficiar muito das dicas que demos neste post.

E então, quer continuar estudando esse assunto para melhorar cada vez mais a sua educação financeira? Baixe agora nosso e-book com passos para o casal conquistar a estabilidade financeira!

Planejamento Financeiro Do Casal Passos Para Conquistar A Estabilidade

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.