Meu Primeiro Imóvel

Quero comprar um terreno: 10 elementos para observar e fazer um bom negócio

Está a fim de comprar um terreno, mas não sabe o que precisa para fazer um bom negócio? Então, veja estas dicas!

Antes de comprar um terreno, é necessário se familiarizar com tudo que envolve esse tipo de negociação. Considerar fatores ambientais, físicos e estéticos, assim como o regimento local vigente em cada município, é muito importante, pois isso pode influenciar na hora de fazer esse investimento ou construir a casa dos seus sonhos.

Para evitar dores de cabeça, a escolha do lote exige bastante cuidado e atenção. Por trás do que parece ser uma oferta imperdível, podem existir problemas escondidos, como documentação irregular ou incompleta e vendedores mal intencionados.

Pensando nisso, reunimos as melhores recomendações para comprar um terreno da melhor forma possível. Continue a leitura para conhecer os fatores que devem ser avaliados para fazer um bom negócio.

1. Avalie o desnível (topografia)

O lote pode ser em aclive (sobe em direção ao fundo), em declive (no qual o nível da rua é mais alto que o fundo) ou nivelado (plano).

Quando o terreno é inclinado, uma boa planta pode aproveitar melhor a sua característica natural e evitar aterros ou grandes cortes de terra. É esse processo que deixa a construção mais cara, já que é preciso providenciar suportes de contenção e de drenagem.

Em contrapartida, esse tipo de lote geralmente é mais barato que o plano e garante visuais atraentes e funcionais quando o projeto é bem pensado. Portanto, se você deseja subir uma moradia ou outra estrutura térrea, pense bem antes de comprar.

2. Verifique o tipo de solo

Além dos três tipos de terreno mencionados acima, cada um apresenta detalhes geológicos próprios, compostos por concentrações distintas de argila, areia e silte. Ter esse conhecimento é fundamental para uma futura obra, verificando se o lote é especificado como argiloso, arenoso ou siltoso, com ou sem a existência de água.

Essa condição é determinante para descobrir o nível de resistência do solo e a sua tendência para receber cargas das fundações a fim de sustentar o que será construído. Nesse caso, é importante contar com o apoio de uma empresa para fazer a sondagem do local (reconhecimento do solo).

Com essa informação em mãos, é possível saber que tipo de fundação é mais indicada para o seu projeto. Uma boa dica é perguntar para os vizinhos qual tipo de estrutura eles utilizaram.

3. Observe a posição em relação ao sol

A ideia mais indicada para a construção é deixar os quartos de frente para o nascer do sol. Portanto, observe se a face voltada para o nascer do sol fica numa boa posição do terreno ou se está direcionada para um edifício alto que faz sombra no lote.

Avalie também se algum terreno vizinho pode roubar o seu sol no futuro, caso um empreendimento seja construído.

4. Leve em conta a localização e os vizinhos

Muita gente se preocupa apenas com a infraestrutura: lazer, transporte e serviços. Só que se esquecem de alguns detalhes que podem provocar incômodos. Imagine você querendo descansar, mas não consegue por causa do som alto de uma casa noturna? Ou estando no caminho de casa, mas com dificuldades para chegar por causa de um trânsito movimentado nas proximidades?

Antes de “bater o martelo”, analise sempre o entorno e visite o terreno em dias e horários diferentes, especialmente no fim da tarde e em vésperas de feriados.

5. Veja os recuos obrigatórios

Tenha atenção aos terrenos muito pequenos, pois pode ser que você tenha que deixar um recuo lateral, ou seja, você não conseguirá aproveitar toda a sua extensão. Quem define isso é a Lei de Uso e Ocupação de solo de cada cidade.

Além disso, se ele for de esquina, é preciso respeitar alguns metros em relação à calçada, o que pode fazer você perder um bom espaço de construção. Logo, se o terreno for muito estreito e for necessário subtrair vários metros, sobrará pouco espaço para você aproveitar.

6. Cheque o zoneamento e as suas limitações

O zoneamento reparte o município em áreas e estipula o que pode ser construído em cada uma. Por exemplo, existem locais que só podem ter casas, edifícios, comércios, fábricas ou zonas mistas. Além disso, ele também define quanto pode-se ocupar do solo, bem como o número de andares que se pode construir.

Nesse caso, o seu corretor de imóveis pode pesquisar o zoneamento do terreno ou você pode buscar essa informação na prefeitura. Caso seja localizado em condomínio, veja as condições impostas por ele.

7. Pense sobre a infraestrutura da região

Pesquise se o abastecimento de água, a rede de esgoto e a concessionária de luz chegam ao seu terreno. Descubra também se a região é atendida por transporte público, se as ruas são pavimentadas e se nas imediações têm hospital, farmácia, escola, mercados, padarias e outras conveniências que você considere importantes.

Estar em um local estruturado torna o lote mais caro, mas pode dar mais qualidade de vida em longo prazo. Uma opção é comprar o terreno com consórcio, por exemplo, que oferece facilidades na aquisição.

8. Entenda o que pode ser feito se houver mata nativa

Se o lote for muito arborizado e você quiser retirar algumas para construir, veja se há restrições na prefeitura. Isso porque as árvores nativas são preservadas por lei, e você terá que aquirir uma licença para isso. Nesse, caso, o melhor seria fazer um projeto sem cortar nenhuma das árvores, integrando-as na moradia ou no estabelecimento.

Existem também localidades de preservação ambiental que não podem ser desflorestadas e áreas próximas a rios que devem ser conservadas. Portanto, informe-se quanto a esses pormenores.

9. Solicite a documentação

Antes de comprar um terreno, verifique toda a documentação para conhecer a situação do bem. Para isso, vá até o cartório de registro de imóveis e peça a matrícula. Isso dará acesso ao histórico do lote para saber:

- quem foram os antigos donos;
- o que foi feito em termos de compra e venda;
- se houve construção, demolição, reformas e outras atividades.

Se você tiver dificuldade para entender os termos do documento, consulte um corretor de imóveis de sua confiança para melhores esclarecimentos.

10. Estude a valorização do terreno

Por fim, considere as chances de valorização do terreno com base na localização, estrutura do bairro, vizinhança e outros detalhes já mencionados acima. Em algumas cidades, um lote em condomínio fechado valoriza muito mais do que em localizações abertas, por exemplo.

Portanto, se você pretende fazer um investimento com foco na valorização de longo prazo, usar o FGTS para adquirir patrimônio pode ser uma alternativa viável. Tudo dependerá de uma avaliação criteriosa.

E então, o que achou das nossas dicas de como comprar um terreno? O segredo está em agir com paciência, procurar indicações, visitar várias opções e pesquisar tudo o que estiver ao seu alcance. Dessa forma, você encontra bons preços e evita arrependimentos futuros.

Se você achou este artigo útil e deseja fazer um consórcio de terreno, conheça alguns bons motivos para escolher a Racon Consórcios para realizar esse investimento.

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.