Planejamento financeiro do casal: 9 ideias para executar em casa

Saiba como o planejamento financeiro do casal pode garantir mais tranquilidade no casamento e quais são as dicas para fazer essa administração.
  • Atualizado em July 4, 2022
  • Publicado em July 4, 2022
  • Planejamento Financeiro

Quando duas pessoas resolvem seguir a vida adiante juntos, é essencial ter em mente, o quando antes, a importância sobre falar de dinheiro, objetivos etc. O fato é que ter o foco num planejamento financeiro casal, garante que o relacionamento a dois seja algo mais seguro, sustentável e saudável.

Afinal, muitos casais brigam e até se separam, não por falta de admiração ou amor, e, sim, pelas dificuldades financeiras que surgem e ficam insustentáveis com o passar dos anos. Logo, se existe alguma chance de evitar esse tipo desgaste na relação, por que não investir em uma estratégia de finanças em casal, não é mesmo?

Além disso, esse planejamento oferece a oportunidade de realizarem objetivos individuais e a dois. Ficou interessado? Então, acompanhe este artigo e saiba tudo que é essencial para as finanças do casal, além de 9 dicas para aplicar em casa!

Saiba quando começar um planejamento financeiro do casal

Para alguns casais, é mais difícil falar sobre dinheiro, principalmente quando a pauta envolve dividir algumas despesas ou adquirir algum bem juntos. Contudo, quanto antes os dois conseguirem superar esse desafio, melhor será o resultado do planejamento financeiro do casal.

Mas não se preocupe, não é nos primeiros meses de namoro que os dois precisam criar algum vínculo financeiro. Porém, é bom ir conversando sobre dinheiro e observar os hábitos da pessoa com quem você se relaciona. Conforme forem amadurecendo a relação e pensando na ideia de casar ou morar juntos, considerem fazer o planejamento financeiro do casal.

Caso seja feita uma festa de casamento, por exemplo, será necessário calcular quanto vai custar, além de definir a quantidade de convidados. Depois disso, vale pensar nos custos de moradia, se vão comprar ou alugar um imóvel. Também é necessário contabilizar estimativas de despesas básicas, como alimentação, transporte, água e luz.

Enfim, seja qual for o plano do casal, será indispensável fazer uma boa administração das finanças para que consigam ter sucesso nessa nova fase. Assim, evitarão contas em atraso, dificuldades financeiras e entre outros problemas.

Confira 9 dicas de planejamento financeiro do casal para aplicar em casa

Agora que você entendeu a importância de fazer um planejamento financeiro do casal e quando começar a sua organização, vamos trazer 9 dicas práticas.

1. Conheça a renda do casal

Muitos casais se empolgam com a vida a dois. Casa, carro, festa de casamento, eventos sociais. Tudo isso é um desafio ao planejamento financeiro do casal. Quando somadas as rendas, não podemos subestimar nossas despesas, que também são contabilizadas em dobro. Por isso, muitos casais acabam gastando demais e entram em dívidas que ficam difíceis de pagar.

Sendo assim, conheçam a renda do casal e estipulem um teto de gastos e o destino certo para o dinheiro.

2. Tenha um orçamento familiar

Com a renda do casal em mente, ficará mais fácil determinar o orçamento. Para isso, some todas as entradas financeiras e considere, inclusive, os pequenos valores, como o vale-alimentação, auxílio Home Office e renda extra. Depois, divida os valores por categorias, aquelas essenciais:

  • Moradia
  • Alimentação
  • Transporte
  • Educação
  • Lazer

Nessa divisão, é relevante contar o mínimo e máximo para cada tipo de despesa. Como os valores são divididos, vocês conseguirão visualizar até quanto podem gastar em cada área por mês, estimulando, assim, a economia para evitar que ultrapassem o orçamento. Vale à pena montar uma tabela compartilhada para acompanhar de perto esse planejamento.

3. Liste objetivos em comum

Ter um planejamento financeiro do casal não significa que ambos terão que fazer tudo em conjunto e perder sua liberdade. Pelo contrário, essa prática pode ser até um impulso para que consigam, juntos e individualmente, alcançar grandes objetivos. A aquisição de uma casa própria, por exemplo, pode ser feita por uma compra conjunta de imóvel.

Portanto, conversem sobre seus interesses e listem os objetivos de cada um. Ainda, façam os orçamentos e planos para que consigam realizar o que for meta do casal e meta individual. Essa estratégia garante que os sonhos de cada um sejam realizados e evita frustrações.

4. Estabeleça prioridades

Para evitar despesas desnecessárias, é fundamental que o casal estabeleça prioridades de acordo com sua realidade financeira e considere o que não abrem mão de forma alguma. Para alguns, a festa do casamento é indispensável, mas, para outros, assumir uma despesa como essa pode tirar as noites tranquilas de sono.

A prioridade pode ser quitar e evitar dívidas. Estabelecer esse parâmetro é o primeiro passo para tomar as ações necessárias. Ao estabelecer o que é prioritário, pensem nos objetivos a longo prazo e na renda atual de ambos. Assim, ambos se sentem contemplados ao longo do relacionamento, pois as prioridades estão equacionadas.

5. Defina como será a distribuição de gastos

Essa prática de dividir as despesas do casal sem ter brigas é uma das utopias da contemporaneidade, principalmente quando um dos lados tem um salário maior comparado ao outro. Por isso, é essencial que tenham o máximo de transparência e a mentalidade de que o dinheiro não é mais de um ou de outro.

Dividir as despesas pela metade, sendo que você é responsável por 60% da renda do casal, não é a forma mais justa de divisão. Alguns casais, dividem proporcionalmente o valor das despesas. Assim, evitam a desigualdade financeira. Outra alternativa é enxergar as despesas e a renda sem divisões, sendo o excedente usufruído por ambos igualmente.

6. Tenha uma reserva de emergência

A reserva de emergência é uma segurança para o casal, caso passem, por exemplo, por fases de recolocação profissional, por problemas de saúde ou tenham que acionar o seguro veicular, sem comprometer o orçamento familiar. Mas considere que essa reserva é realmente para gastos inesperados.

Sendo assim, só vale a retirada em situações emergenciais. Não use para viagens de lazer ou para trocar de carro, por exemplo. A reserva de emergência pode ficar em um investimento de conta conjunta do casal e os dois terem acesso para controle e aportes.

7. Faça investimentos financeiros

Investir o dinheiro do casal é uma maneira prática de melhorar o padrão de vida, de conseguirem alcançar objetivos mais rapidamente e, ainda, de se resguardarem para o futuro. Então, estudem sobre os tipos de investimentos e definam as metas para cada um deles: como viajar, trocar de carro, conquistar a aposentadoria. Consórcios podem ajudar a conquistar todas essas metas.

Definam o valor necessário para aplicar todos os meses, de acordo com a forma com que vocês pretendem realizar o resgate. Essa prática é estimulante para que ambos consigam economizar e busquem novos meios para ganhar mais dinheiro, como fazer uma renda extra.

8. Definam valores para gastos supérfluos

Existem pessoas que defendem o corte gastos supérfluos. Aqui, o ideal é ter um valor previsto no orçamento da família para que o casal possa gastar com alguns itens superficiais, como comprar um jogo de taças, um acessório para o carro ou uma roupa nova.

Quando o casal está com as contas equilibradas e tem condições de estipular uma margem para esse tipo de gasto, a prática é bastante saudável e ajuda em pequenas realizações para manter o casal feliz. Mas tentem respeitar os limites e, quando necessário, esses gastos são os primeiros a serem cortados.

9. Invista tempo para conversar sobre dinheiro

Por fim, mantenha regularmente uma conversa sobre a rotina financeira do casal e façam alinhamento dos gastos e objetivos. Essa é a melhor estratégia para conseguirem superar crises financeiras, fechar o orçamento no azul e, ainda, economizar e investir com inteligência.

Afinal, as “regras” precisam ser seguidas por ambas as partes. Muitas vezes , é preciso relembrar os acordos e, até mesmo, fazer realinhamentos. Do contrário, a infidelidade financeira pode se tornar um problema entre o casal. O ato de conviver e dividir a vida financeira precisa ser algo coerente e confortável para os dois lados.

Entenda como investir a dois

Estabelecer as finanças para casais não é necessariamente uma tarefa fácil. Afinal, tudo depende de como cada um dos parceiros consegue se relacionar entre si e com o próprio dinheiro. Além disso, você deve considerar o tipo de educação financeira que tiveram, as dificuldades e facilidades que passaram, e principalmente os objetivos de cada um. É um exercício que deve ser praticado regularmente, para que o casal consiga ter sucesso em seus planos.

Por isso, é relevante considerar investimentos que banquem o sonho a dois, mas que não tragam dívidas. Quer fazer festa de casamento? O consórcio para casamento foi pensado para ajudar neste objetivo em comum. Então, deve entrar no planejamento financeiro do casal.

Nesse caso, o consórcio é uma alternativa estratégica para ajudar a realizar uma festa de casamento, por exemplo, contratando buffet, filmagem e fotos, entre outros. Vários tipos de serviços podem ser contratados pelo consórcio, basta um planejamento financeiro adequado para conseguir cumprir com as regras do contrato e usufruir dos benefícios quando forem contemplados.

Ao seguir as dicas aqui listadas, é possível garantir uma convivência a dois com tranquilidade e longevidade. Portanto, invista no planejamento financeiro casal para ter melhor qualidade de vida no casamento, além de saúde financeira e mais chances de alcançar suas metas.

O conteúdo foi relevante para você? Então, aproveite para conferir o nosso artigo sobre como a conta conjunta ajuda o casal a ter estabilidade financeira!
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
attach_money
Planejamento Financeiro

Vale a pena investir em criptomoedas? Veja os benefícios e entenda se você tem perfil

attach_money
Planejamento Financeiro

Investir em startup: benefícios, riscos e como fazer de maneira ideal

attach_money
Planejamento Financeiro

23 lugares para viajar no Brasil e conhecer (lista atualizada 2022)