Quando fazer consórcios? Veja quando esse investimento é indicado!

Quer realizar sua conquista utilizando um consórcio? Veja as vantagens e quando essa alternativa é ideal para você!
  • Atualizado em April 9, 2021
  • Publicado em May 8, 2019
  • Consórcio

Você também fica na dúvida sobre quando fazer consórcios? Saiba que assim como você, muitas outras pessoas também se perguntam se essa modalidade de aquisição de bens e serviços é uma boa opção.

Por isso, se pensa em conquistar o seu primeiro imóvel ou em adquirir um carro, conhecer melhor o consórcio é o primeiro passo para tornar as coisas mais simples e deixar você cada vez mais perto da realização desses objetivos.

Antes de mais nada, é preciso saber que um consórcio não é nenhum bicho de sete cabeças. Como veremos mais adiante, trata-se de um investimento bastante simples, que já faz parte da realidade de muitos brasileiros.

Então, quer entender um pouco mais sobre os consórcios e, principalmente, quando essa modalidade de investimento é indicada? Continue a leitura e confira o conteúdo que preparamos para você!

Como funciona um consórcio?

Um consórcio funciona de forma simples. Trata-se de uma modalidade de aquisição baseada na união de pessoas que compartilham um mesmo objetivo, que pode ser a compra de um imóvel ou de um veículo, por exemplo.

Ao adquirir uma cota de consórcio e integrar um grupo, você e os demais participantes contribuem com um valor mensalmente e geram uma poupança coletiva para, assim, adquirirem o bem desejado. O valor das parcelas pode variar de acordo com o plano escolhido. Ou seja, você pode escolher a opção que mais combine com o seu perfil e realidade.

É com base no valor existente no fundo comum do grupo que acontecem as contemplações mensais. É no momento da contemplação que um ou mais consorciados têm acesso à carta de crédito e podem comprar seu bem.

A contemplação acontece de duas formas: sorteio ou lance. Para ser sorteado, é preciso contar com a sorte, é claro. Esse procedimento é realizado por meio de uma escolha aleatória de um número de cota.

Já o lance ocorre quando o membro se dispõe a pagar um determinado valor para antecipar parcelas do consórcio. Ao fazer essa oferta, o consorciado aumenta as suas chances de ser contemplado. Vale lembrar que só é necessário pagar esse valor caso seu lance seja o vencedor.

Quem gerencia todo esse processo é uma Administradora de Consórcio, que deve ser legalizada pelo Banco Central, que fiscaliza a atuação das administradoras, garantindo seriedade e proteção para o consorciado. O trabalho de uma administradora envolve uma série de responsabilidades, como a análise financeira do negócio e a determinação de normas de funcionamento, entre muitas outras.

Quais são as vantagens do consórcio?

Se você está em dúvida se consórcios combinam com o seu perfil e estágio da vida, confira a seguir algumas vantagens dessa modalidade de compra!

É um investimento seguro

Se você tem um perfil de investimento conservador e não gosta nem de pensar no sobe e desce da Bolsa de Valores, participar de um consórcio pode ser uma excelente opção. Isso porque é considerado um investimento de baixo risco. Como ele, você sabe de antemão quanto terá que desembolsar mensalmente e quanto receberá.

Além disso, seu dinheiro não desvaloriza, pois a carta de crédito acompanha o reajuste do bem referencial, garantindo seu poder de compra.

Não há a cobrança de juros

Um dos grandes benefícios de participar de um consórcio é que esse modelo não tem juros. O que existe é a cobrança de uma taxa de administração, que geralmente tem um valor bem mais acessível se comparado com outros modelos de aquisição parcelada.

Essa taxa é o valor que a administradora cobra para gerenciar o grupo de consórcio. Consiste em um percentual fixo sobre a carta de crédito, e é diluída no valor das parcelas pagas mensalmente durante a vigência do plano.

Promove o seu poder de compra

Independentemente do tipo de bem que deseja adquirir, o seu poder de compra é garantido nessa modalidade de aquisição. Isso porque, como já mencionado, os reajustes da carta de crédito acompanham as mudanças dos preços dos bens ao longo do tempo.

Assim, ainda que você seja contemplado somente ao final do plano e o bem desejado esteja mais caro do que quando o consórcio se iniciou — o que é bastante comum —, a carta de crédito tem o seu valor reajustado, permitindo a aquisição pelo valor atual.

Além disso, ao ser contemplado, você tem acesso à sua carta de crédito no valor total do bem que é objeto do contrato. Assim, a carta de crédito funciona como um pagamento à vista, permitindo que você aproveite todas as vantagens que esse tipo de pagamento oferece, como a possibilidade de barganhar descontos.

Como pôde perceber, o consórcio apresenta vantagens bem interessantes. Esses são alguns dos motivos que fazem com que seja uma modalidade de compra tão comum no Brasil.

Quando fazer consórcios?

Agora que você entende melhor o funcionamento e as vantagens do consórcio, certamente gostaria de saber quando essa modalidade de aquisição é uma boa opção, não é mesmo? Para esclarecer a sua dúvida, confira a seguir quando o consórcio é indicado!

Quando o consorciado não tem pressa

O consórcio é uma forma de compra programada, em que você planeja a aquisição do bem ou serviço com tranquilidade, de acordo com suas possibilidades financeiras. Ou seja, ele é perfeito para quem pode esperar para fazer a aquisição.

No entanto, se você tem pressa para ter acesso ao bem desejado, talvez essa alternativa não seja a melhor opção, pois a contemplação pode ocorrer a qualquer momento dentro da vigência do plano, não sendo possível prever uma data exata para ter acesso à carta de crédito.

Nesse sentido, por exemplo, em um plano com 5 anos de duração, você pode ser contemplado logo no primeiro mês, assim como depois de 1 ano ou somente no último mês do 5º ano do contrato de consórcio.

Quando não há disciplina para poupar

O consórcio também funciona como um estímulo para uma vida financeira mais equilibrada. Isso porque, ao contratar um plano, você passa a ter um compromisso mensal com o seu dinheiro. Em outras palavras, o consórcio funciona como um tipo de poupança obrigatória.

Dessa forma, como o consorciado tem a obrigação de pagar as parcelas, fica mais fácil poupar e, ao ser contemplado, ter acesso ao crédito total, facilitando muito a aquisição do bem tão sonhando.

Além disso, essa modalidade de crédito possibilita a escolha do plano adequado para a sua realidade financeira. Logo, com essa personalização, as parcelas não pesam no seu bolso.

Quando há o desejo de ampliar o patrimônio

O consórcio pode ajudar tanto quem quer começar a construir seu patrimônio, comprando seu primeiro imóvel, quanto quem deseja ampliá-lo. Assim, você tem tranquilidade para adquirir um determinado bem de forma segura e programada.

Com o consórcio fica mais fácil alcançar grandes conquistas, sem prejudicar suas finanças. Bacana, não é mesmo?

Quando não é possível dar entrada ou pagar à vista

O consórcio também é indicado para aquelas pessoas que buscam adquirir um determinado bem, como uma casa, mas não dispõem do valor necessário para dar de entrada, ou mesmo para fazer o pagamento à vista.

Se esse é o seu caso, saiba que o consórcio é a melhor alternativa. Para contratá-lo, não é necessário dispor de nenhum valor de entrada; você apenas precisa assumir o pagamento das parcelas. Isso significa que no consórcio o valor do bem é parcelado integralmente. Esse é um ponto muito interessante para quem tem dificuldade em guardar uma quantia para dar como entrada.

Quando se preocupa com o futuro

Ainda que você não tenha um objetivo específico no momento, fazer um consórcio é sempre algo positivo. Afinal, como mencionado, ele também pode ser usado como uma estratégia para poupar dinheiro e fazer uma reserva financeira.

No entanto, é preciso sempre lembrar que as coisas podem mudar com o tempo; e novas necessidades podem surgir. Por isso, o consórcio também é indicado para quem pensa no futuro e quer se preparar para qualquer eventualidade ou uma necessidade.

Quando se quer fugir dos juros

Como destacado, um dos benefícios do consórcio é justamente a não cobrança de juros. Na prática, isso significa que, ao final do seu plano, o custo efetivo total (CET) tende a ser mais baixo que outras formas de aquisição parcelada, uma vez que não existe o acréscimo de juros.

O que existe no consórcio é a taxa de administração, um percentual fixo sobre a carta de crédito que é diluído pelo prazo de pagamento do plano. Ela é a forma de remuneração da administradora pelo seu serviço de gerenciamento do grupo.

Por isso, se você busca uma forma mais econômica e vantajosa para construir seu patrimônio ou alcançar seus objetivos financeiros, o consórcio é uma das melhores alternativas.

Por fim, agora é provável que as suas dúvidas sobre quando fazer consórcios foram resolvidas, não é mesmo? Afinal, você conhece todos os benefícios incríveis que essa modalidade de negócios oferece! E isso sem contar que esse investimento é descomplicado e pode combinar perfeitamente com o seu perfil e momento de vida.

Então, gostou de aprender um pouco mais sobre o consórcio? Aproveite para baixar gratuitamente nosso guia completo sobre grupos de consórcio!
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
monetization_on
Consórcio

Reajuste do consórcio: entenda como funciona e não perca dinheiro!

monetization_on
Consórcio

Parcela de consórcio: como é calculada e como é paga na prática?

monetization_on
Consórcio

Consórcio para pessoa jurídica: existem diferenças no processo?