Por onde começar a reforma de um apartamento novo? Qual melhor ordem?

Descubra por onde começar a reforma de um apartamento novo e o passo a passo que você não pode deixar de considerar.
  • Atualizado em January 25, 2024
  • Publicado em January 25, 2024
  • Seu imóvel

Quem não sonha em ter um apartamento próprio? Comprar um imóvel na planta é a realidade de muitas pessoas e, apesar dos benefícios de ser o primeiro morador e poder fazer tudo do seu jeito, o processo de reforma e construção pode ser complexo.

Entretanto, nada que uma boa organização – e uma dose de paciência – não façam com que tudo seja menos desafiador. Afinal, esse deve ser um momento empolgante para você!

Por isso, é importante entender qual é a ordem ideal e como planejar a reforma do apartamento, desde o desenvolvimento do projeto e as autorizações do condomínio até chegar ao momento da mudança.

Quer saber mais sobre todos esses pontos? Então, continue a leitura!

Por onde começar a reforma de um apartamento novo?

A reforma do seu novo apartamento deve começar pelo planejamento. Isso inclui:

  • definição do orçamento;
  • avaliação da planta e reunião de ideias;
  • contratação dos profissionais e definição do cronograma;
  • autorização para reforma e laudos;
  • mãos à obra.

Quer saber mais sobre como planejar a reforma do apartamento? Veja cada passo a seguir.

1. Orçamento disponível

Não há como pensar em “por onde começar a reforma de um apartamento novo” sem um bom planejamento financeiro. E o que isso significa? Estabelecer um orçamento limite que você pode gastar.

É fundamental ser claro e realista. Se o imóvel é novo, significa que você provavelmente acabou de investir um bom dinheiro nele ou ainda está pagando. Logo, tudo nessa etapa tem que ser bem organizado para não prejudicar o orçamento familiar, certo?

2. Planta do imóvel e brainstorm

Caso você não tenha a planta original do imóvel, solicite à construtora ou verifique com o síndico. É vital tê-la em mãos, pois, além de mostrar as estruturas, indica os dutos e as paredes estruturais, que não podem ser alteradas para não comprometer a estrutura do apartamento.

E, caso a planta que você tem não possua esses dados, informe-se com o zelador ou síndico, pois é algo essencial para garantir a segurança do local e das pessoas.

Em seguida, é o momento de brainstorm, ou seja, de reunir e ter ideias. Pesquise referências e defina o estilo que você gostaria de ter no novo lar. Essa etapa é simples, mas facilita a tomada de decisões e orienta todo o processo da reforma.

3. Projeto e cronograma

A partir disso, é o momento de contratar os profissionais que irão realizar a reforma do apartamento. Antes de optar por um deles, lembre-se de fazer orçamento com vários, além de pedir indicações para pessoas conhecidas.

É claro que imprevistos podem acontecer, mas esse é um ponto-chave para garantir a qualidade e tranquilidade de todo esse processo.

Esse projeto deve incluir os tipos de serviços que precisam ser contratados, o tempo médio de duração e a lista geral de materiais.

Pode até parecer trabalhoso, mas a organização inicial impede que um item que não caiba nas medidas do ambiente seja comprado e cause transtornos, por exemplo.

Sem contar que muitas reformas começam bem, mas passam bastante tempo paradas porque as questões técnicas estavam incorretas.

O planejamento precisa incluir todas as etapas, desde instalações estruturais (hidráulica e elétrica), piso, revestimento, iluminação e pintura, entre outros pontos que falaremos mais adiante.

4. Autorização e laudos

Você sabia que, em algumas situações, é necessário ter autorização da prefeitura não apenas para construir, mas também fazer reformas no seu apartamento? Nesse caso, o que é preciso para aprovar?

Cada condomínio possui, em seu regimento interno, exigências adicionais quando se trata de autorizar uma reforma. Normalmente, é obrigatório que o morador apresente:

  • termo de responsabilidade;
  • documentos como Plano de Reformas, Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou Registro de Responsabilidade Técnica (RRT);
  • cronograma detalhado sobre o que será feito na obra, os prazos, a lista de prestadores de serviços, a planta e as alterações que serão realizadas.

Como emitir a ART de reforma de apartamento?

Para isso, é necessário contratar um profissional habilitado, como um engenheiro ou arquiteto, que esteja cadastrado no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia).

Ele analisa toda a documentação relevante, como plantas do apartamento existente, plantas das alterações planejadas, orçamentos de materiais e qualquer outra informação necessária para a reforma.

A seguir, elabora a ART com base no escopo da reforma. O documento deve incluir informações detalhadas sobre o projeto, as atividades a serem realizadas e os responsáveis por cada etapa.

Com a ART emitida e registrada, a reforma pode ser iniciada. Certifique-se de que todas as etapas sejam realizadas de acordo com o projeto e sob a orientação do profissional responsável.

Vale ressaltar que a necessidade de emitir uma ART pode variar conforme o estado e a natureza da reforma. Algumas das intervenções que precisam de laudo de responsabilidade técnica são:

  • derrubar paredes;
  • depositar entulhos;
  • instalar equipamentos pesados;
  • instalar banheiras;
  • alterar a fiação elétrica.

5. Mãos à obra

Agora que você já sabe por onde começar a reforma de um apartamento novo, já contratou todos os profissionais necessários, comprou os principais materiais (pelo menos para o início da obra) e tem o projeto em mãos, chegou o momento da ação!

Qual a ordem de reforma de um apartamento?

Logo adiante, confira uma sugestão de ordem que você pode seguir, mas lembre-se sempre de considerar a opinião de quem você contratou. Basicamente, podemos separar em quatro partes: demolição e reconstrução, obras de infraestrutura, acabamento e finalização. Veja as etapas correspondentes de cada grupo.

Demolição e reconstrução

A fase de demolição e reconstrução inclui:

  • proteção das partes que não serão mexidas;
  • demolição de paredes ou elementos específicos;
  • descarte de entulhos;
  • construções e modificações.

Obras de infraestrutura

Já as obras de infraestrutura envolvem:

  • instalações hidráulicas e impermeabilização;
  • instalações elétricas;
  • ar-condicionado e automação;
  • gesso – forros e fechamentos.

Acabamento

O acabamento contempla:

  • pisos;
  • revestimentos;
  • pintura;
  • instalação de acessórios (torneiras, chuveiros, cubas, bancadas e entre outros detalhes que compõem o projeto);
  • marcenaria e planejados;
  • vidros.

Finalização

Por sua vez, a finalização conta com:

Lembre-se de que essa é uma diretriz geral e que a ordem exata da reforma pode variar dependendo das circunstâncias específicas do projeto. O ideal é que você trabalhe com profissionais qualificados e siga as regulamentações locais ao realizar qualquer reforma.

Finalmente, seu lar está pronto para morar. Você não descobriu apenas por onde começar a reforma de um apartamento novo, mas já entendeu todos os processos principais. Pode ser complexo, mas, sem dúvidas, sair com o apê dos sonhos vai valer a pena.

Gostou do conteúdo? Se quiser simplificar ainda mais o planejamento financeiro, entenda porque contratar um consórcio para reforma do seu imóvel.
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
home
Seu imóvel

Para que serve o habite-se? Como emitir? Tudo sobre o documento!

home
Seu imóvel

Quanto custa a reforma de um banheiro? Como economizar? Veja 7 dicas

home
Seu imóvel

7 dicas para decoração de um apartamento pequeno