Como pagar a faculdade dos filhos? Veja 7 formas de conseguir

Confira dicas de como se organizar para pagar a faculdade dos seus filhos e realizar o sonho de vê-los formados!
  • Atualizado em April 27, 2021
  • Publicado em October 23, 2018
  • Planejamento Financeiro

Hoje em dia, garantir que os filhos tenham um ensino superior de qualidade é uma questão prioritária para a maioria das famílias. Muitos jovens e seus pais sonham com o ingresso em uma renomada faculdade pública, mas nem sempre isso é possível.

Assim, uma boa parte das famílias acaba optando por pagar uma universidade particular, seja por causa da grande concorrência e alto grau de dificuldade dos vestibulares das faculdades públicas, ou por residir em uma cidade distante de uma instituição gratuita. A verdade é que o Brasil conta com ótimas universidades particulares, e estudar em uma delas é um objetivo que pode ser alcançado.

Você quer saber como pagar a faculdade dos filhos e se organizar para realizar o sonho de vê-los se formando em uma boa instituição de ensino? Então continue a leitura e confira nossas dicas!

1. Planeje com antecedência

Na ficção americana, é comum vermos pais de adolescentes falando sobre fundos para a faculdade dos filhos. Muitos costumam economizar desde o nascimento da criança para que ela possa ter um ensino superior de qualidade.

Então, que tal se inspirar neles? Abra uma poupança para seu filho, comece a depositar mensalmente qualquer valor que você puder e nunca retire dinheiro dessa conta antes da hora. Considerar outras aplicações financeiras também é interessante, como destacaremos mais à frente.

Se seu filho já é um pouco mais velho e você ainda não começou a poupar, procure cortar alguns gastos do dia a dia para depositar mais dinheiro no fundo destinado para seus estudos.

Para cortar gastos supérfluos, uma boa dica é passar um mês anotando tudo que você gasta e observe o que pode ser substituído.

Por mais que isso pareça insuficiente, lembre-se sempre de que esse é um investimento de longo prazo e, com o passar dos anos, a soma de cada Real economizado faz toda a diferença no montante acumulado.

Quanto mais cedo isso começar, melhor. Com mais antecedência, o acúmulo do valor necessário pode ser feito de maneira suave e com mais calma. Para um bom planejamento, deixar tudo para a última hora nunca é um bom negócio e pode prejudicar a concretização dos objetivos traçados.

2. Incentive seus filhos a ajudar

Mesmo antes da maioridade, seu filho pode começar a ganhar e juntar o próprio dinheiro para que, juntos, vocês paguem por uma boa educação superior.

Se você é dono de um comércio familiar, dê um pequeno salário para seu filho a fim de que ele ajude nas tarefas durante algumas horas por dia. Essa é uma prática comum e faz com que o jovem desenvolva um senso de responsabilidade. Então, desde que não atrapalhe os estudos, essa é uma atividade benéfica para todos.

Também é interessante que você incentive seu filho a encontrar um estágio, seja de nível médio ou superior. Os estágios são trabalhos simples, que ajudam o jovem a entender o valor do dinheiro e proporcionam experiências valiosas para seu futuro profissional.

Procure, junto com seu filho, atividades que ele possa fazer para receber um dinheiro extra, como levar o cachorro de um vizinho para passear, revisar trabalhos escolares para colegas mais novos, ter uma loja online, entre outros.

Lembre-se que é muito importante que seu filho receba uma boa educação financeira. Isso será útil não só no momento de pagar os estudos, mas também em todas as outras fases de sua vida.

3. Encontre uma renda extra

Existem várias formas de aumentar a renda da família, e em muitas delas todos podem cooperar. Por exemplo, é possível vender produtos caseiros, como doces e artesanatos, ou revender mercadorias de alguma marca.

O investimento em um consórcio de imóveis pode ser uma boa ideia. Vocês podem comprar uma casa e alugá-la ou adquirir um terreno — esse é um investimento seguro e que pode sofrer muita valorização com o passar do tempo.

E se você já tem um terreno ou imóvel antigo, melhor ainda! É hora de construir ou reformar a propriedade para valorizá-la. Os recursos obtidos com esses investimentos podem ser a segurança que você precisa para arcar com as despesas da faculdade dos filhos.

Se seus filhos ainda são novos e estão longe da época de ir para a faculdade, você pode aproveitar essas dicas para incrementar o fundo da faculdade, depositando o valor dos aluguéis em uma poupança ou em outras formas de investimento, o que garantirá o futuro deles.

4. Procure outras formas de investimento

Além do consórcio, um instrumento importante para alcançar o objetivo de colocar os filhos na faculdade, é importante considerar outras formas de investir o dinheiro acumulado com esse fim.

Considerar isso é relevante não só para fazer o montante reunido crescer graças aos rendimentos obtidos, mas também para protegê-los da inflação, que corrói o poder de compra com o passar do tempo.

De qualquer forma, na hora de investir o dinheiro para a faculdade dos filhos, priorize sempre a segurança. Além da caderneta de poupança, opção mais comum para esse fim, considere títulos do Tesouro Direto e CDBs, entre outras opções de renda fixa.

Por se tratar de um objetivo de longo prazo, investir o dinheiro faz o efeito dos juros compostos trabalhar a seu favor, amplificando os retornos alcançados com as aplicações financeiras.

5. Avalie o custo-benefício

O ensino superior particular é como um produto que sofre variações de preço e de qualidade de acordo com a marca escolhida. Por isso, é importante conhecer o custo-benefício do serviço que você vai adquirir.

Se você preza por um bom ensino, mas não quer comprometer demais seu orçamento, é preciso fazer uma extensa pesquisa sobre a reputação da faculdade, a qualificação dos professores, a grade curricular, entre outros aspectos, e avaliar os gastos que você terá.

Os valores variam de acordo com a região do país, mas é possível perceber que, embora não seja barato pagar uma faculdade, também não é necessário gastar um valor absurdamente alto para proporcionar uma educação de qualidade para seu filho.

Assim, converse e procure saber qual carreira ele deseja seguir. Depois, pesquisem juntos quais são as melhores opções de faculdade na região. Tendo em mente o valor aproximado que será gasto, vocês podem definir uma estratégia para pagar as mensalidades sem sufoco.

6. Conheça os demais custos

Além dos gastos com a mensalidade, na hora de optar por uma instituição, é fundamental ter em mente que existirão gastos com livros, xerox, alimentação, até aluguel e deslocamento, se for necessário. Tudo isso somado pode ter um peso significativo no orçamento, o que deve se refletir no seu planejamento para evitar surpresas.

É comum, por exemplo, que um curso superior seja baseado em uma série de leituras obrigatórias, que são renovadas anual ou semestralmente. Dar conta de todo esse material pode ser bastante custoso, mesmo quando a maior parte dele é composto por xerox. Alguns cursos em especial podem exigir a aquisição de equipamentos específicos para aulas práticas.

Outro custo que deve ser pensado com cuidado é aquele envolvendo moradia e transporte. Quando o curso superior é realizado longe de casa ou mesmo em outra cidade, essa despesa pode até mesmo superar os desembolsos feitos com o curso em si.

Para estimar melhor esse valor, faça um levantamento do custo médio de vida nas cidades onde se pretende estudar, considerando hipóteses com o compartilhamento de residências. Isso é algo muito comum nessa fase da vida e que não deixa de ser uma experiência a mais para quem entra na faculdade.

7. Faça um financiamento estudantil

Para quem vai bem no ENEM, a maioria das faculdades oferece descontos na mensalidade. Dependendo do resultado, é possível se qualificar para o FIES, um financiamento estudantil administrado pelo governo.

No entanto, se sua família não atende aos requisitos de renda estipulados pelo FIES, ou se a nota do ENEM não foi alta o suficiente, é possível conseguir um crédito estudantil em uma instituição particular. Essa é uma opção que envolve juros altos, por isso o ideal é avaliar a situação com cautela.

Consulte sempre as alternativas de bolsas de estudos disponíveis. Muitas instituições costumam oferecer descontos totais ou parciais para alunos com histórico de bom desempenho escolar. Tal recurso pode ser precioso para economizar quantias significativas.

A jornada até a faculdade dos filhos é um caminho longo, que pode encontrar uma série de obstáculos, mas cujo resultado é sempre recompensador. Afinal, que pai não quer garantir o acesso às melhores oportunidades possíveis para seu filho? Então, para obter sucesso, faça as contas, ajuste o planejamento e comece o quanto antes para ter sucesso nessa tarefa.

E então, gostou deste post sobre como pagar a faculdade dos filhos? Continue conosco e conheça as opções de financiamento estudantil disponíveis além do FIES.
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
attach_money
Planejamento Financeiro

Planejamento financeiro para autônomos: 10 boas práticas para realizar seus objetivos

attach_money
Planejamento Financeiro

Reserva de emergência: por que é importante e por onde começar

attach_money
Planejamento Financeiro

Conheça 6 investimentos de baixo risco e saiba qual é o melhor para você