Como ter estabilidade financeira e sair das dívidas? Guia prático!

Quer obter estabilidade financeira ainda jovem, mas não sabe por onde começar? Então, confira as nossas dicas!
  • Atualizado em December 1, 2023
  • Publicado em December 1, 2023
  • Planejamento Financeiro

Descobrir como ter estabilidade financeira é o sonho de muitos brasileiros, mas sabemos que lidar com o dinheiro não é uma tarefa simples. Fazer o salário durar até o fim do mês, manter os gastos sob controle e economizar para ter uma reserva são desafios que, muitas vezes, parecem impossíveis.

Dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostraram que 78,3% das famílias brasileiras acumulavam dívidas (em atraso ou não), em abril de 2023. Como mudar esse cenário?

Apostar em uma relação mais estável com o dinheiro passa também pela importância da educação financeira. Com estudo e bom planejamento, a utópica boa estabilidade financeira se torna possível.

Nesse artigo, vamos te mostrar como ter estabilidade financeira, mostrando como fazer um orçamento pessoal com metas dentro da sua realidade. Além disso, separamos ótimas sugestões de como economizar dinheiro para que você conquiste os objetivos e saiba como sair das dívidas.

O que é estabilidade financeira?

Estabilidade financeira significa um estado de equilíbrio e segurança na relação entre renda e sustento. Ou seja, nada mais é que ter dinheiro suficiente para pagar as contas mensais e, ainda, conseguir fazer o que pretende dentro daquele período, de forma confortável, a exemplo de uma viagem.

As pessoas vivem essa realidade quando conseguem administrar seu dinheiro e sustentar a família com tranquilidade. Aqui, a verdadeira estabilidade existe quando você desfruta da sua renda sem estar constantemente preocupado com as contas.

Vale destacar que o sucesso financeiro pode envolver diversas situações, dependendo das demandas e dos objetivos de cada pessoa. No caso, você só atingirá os próprios planos quando tiver cumprido suas metas de médio e longo prazo.

Importância da educação financeira

O Brasil tem altas taxas de endividamento da população, mas isso pode mudar. Nos últimos anos, muitas pessoas buscaram, na educação financeira, o aprendizado para sair das dívidas e organizar a vida financeira.

Com esse esclarecimento, é possível descobrir maneiras de fazer um orçamento pessoal e manter as contas em dia. Aliás, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), apontou que as pessoas que têm acesso à educação financeira compreendem melhor a relação com o dinheiro.

E essa é apenas uma das vantagens, pois isso também se reflete em uma vida de estabilidade, com margem para fazer planos, como comprar um carro 0km ou fazer a viagem dos sonhos.

Com o controle do dinheiro, você tem mais segurança diante de imprevistos, economiza recursos e, ainda, evita dívidas desnecessárias. Nada melhor, certo? Esse é um dos segredos de como ter estabilidade financeira.

Porém, o importante é trazer essa instrução para a base. Iniciativas de educação financeira voltadas para a infância são aquele empurrãozinho que faltava para formar adultos mais preparados para gerir seu próprio dinheiro.

Como organizar a vida financeira?

Está se perguntando: “como organizar minha vida financeira”? A seguir, listamos algumas iniciativas que facilitam o processo. Confira!

Tenha um bom planejamento

É praticamente impossível pensar em como ter estabilidade financeira sem fazer um planejamento consciente. É exatamente a partir daí que você iniciará a jornada para um controle mais minucioso do capital, todos os meses.

Pegue papel e caneta ou utilize um aplicativo financeiro e marque todas as despesas: alimentação, aluguel, cartão de crédito, saúde, transporte e lazer, entre outras. Assim, você sabe para onde o dinheiro está indo, além de descobrir se o valor que está chegando em sua conta é o bastante para pagar os gastos mensais.

Poupe o quanto antes

Isso mesmo, poupe desde já! Nunca é tarde para começar a juntar dinheiro. Se você o fizer o quanto antes, o caminho para uma vida confortável e equilibrada estará mais perto.

Isso não significa que você precisa poupar grandes quantidades de uma só vez. Pelo contrário. Vá aos poucos, mas mantenha a consistência e conseguirá chegar ao objetivo.

Pense em investimentos

Poupar não significa apenas guardar dinheiro ou direcionar um determinado montante, mês a mês, para uma caderneta de poupança. É preciso investir esse capital em alternativas rentáveis, desde que você tenha preparo, cuidado e muita atenção.

Escolha os melhores investimentos e diversifique-os, pois é muito arriscado aplicar todo o dinheiro em uma única opção. Para amenizar os riscos e aumentar a rentabilidade, selecione ativos que sejam impactados de maneira diferente no mercado.

Com isso, você se protege contra eventuais prejuízos, visto que a desvalorização de alguns ativos tende a não afetar todos os produtos financeiros ao mesmo tempo.

Preste atenção nas dívidas

Um dos maiores empecilhos da estabilidade financeira são as dívidas. Para evitar que essa situação ocorra com frequência, programe-se para quitá-las o quanto antes.

Para isso, não faça compras em excesso visando não prejudicar o orçamento. Um método interessante é o seguinte: quando for comprar algo, fique alguns dias sem fazer a compra (entre 7 a 14 dias).

Caso a mercadoria permaneça sendo necessária, feche negócio sem culpa. Contudo, se você constatar que seria somente um gasto extra, deixe essa aquisição de lado e aplique o dinheiro. Será muito mais vantajoso no futuro. Teste e comprove!

Estude educação financeira

Especializar-se sobre educação financeira nunca é demais! Busque conteúdos e ferramentas que ajudem nesse sentido, principalmente na internet.

No YouTube, por exemplo, há diversos canais que ensinam os conceitos de maneira didática e sem termos complicados. Também existe uma vasta literatura sobre o assunto. Aliás, temos um post com 23 sugestões de livros que ressaltam a relevância da educação financeira.

Tenha um padrão de vida compatível com a sua realidade

Não adianta pensar em padrões irreais que não correspondem à realidade. Esse é um ponto fundamental para ter uma boa estabilidade financeira: defina seu padrão de vida de forma realista.

Se você seguir essas dicas, certamente ficará mais próximo de viver conforme o estilo desejado. No entanto, em nenhuma fase da vida, é aconselhável ostentar gastos incompatíveis com a renda.

Consumir quase todo o salário (por maior que ele seja) é um hábito que precisa ser cortado o quanto antes. Isso, inclusive, compromete o cumprimento de outras dicas mencionadas aqui, como a necessidade de poupar e evitar a geração de dívidas sucessivas.

Como sair das dívidas?

Se você está preocupado com as dívidas, aqui estão cinco sugestões que podem te ajudar a dar adeus ao endividamento.

Anote seus gastos

Sabe como está sua vida financeira nesse exato momento? Não tenha vergonha de colocar na ponta do lápis.

Mapeie tudo, separe as contas, faça um levantamento de todos os gastos fixos e coloque-os em uma planilha ou em algum aplicativo de organização financeira.

Some quanto você vai gastar e compare com o quanto você ganha no mês. Veja se sobra ou falta dinheiro no orçamento mensal.

Corte gastos supérfluos

Sabe aquele cafezinho depois do almoço? E o dia que você decidiu pedir um carro de aplicativo porque a corrida era de apenas 15 reais? Ou a promoção com 70% de desconto que parece ser um ótimo negócio, mesmo que você não precise de nada daquilo?

Esses são apenas alguns exemplos de gastos supérfluos que podem ser cortados para aliviar o orçamento.

Pense também em pequenas substituições. Por exemplo, trocar uma marca cara por uma mais barata no mercado. Apagar a luz que fica acesa sem ter ninguém no cômodo. Essas são pequenas atitudes que não causam grandes impactos na rotina, mas que ajudam a economizar no fim do mês.

Foque nas dívidas com juros altos

Negocie sempre com quem você deve. Faça propostas e exponha a situação sem medo. Por sinal, considere negociar primeiro as dívidas que têm juros mais altos.

Analise suas dívidas e faça esse levantamento. Desta forma, é mais fácil quitar dívidas que podem virar uma grande bola de neve e gerar mais problemas no futuro.

Tenha metas

São as metas que vão te ajudar a conquistar a estabilidade financeira, de modo que você planeje bem a destinação do dinheiro.

Comece aos poucos e lembre-se de traçar metas condizentes com a realidade. De nada adianta estabelecer objetivos que você não vai cumprir, o que pode te frustrar e fazer desistir de economizar.

Reorganize o orçamento

Uma dica de ouro: a planilha financeira não é fixa. E isso significa que cada mês é diferente do outro, inclusive em termos financeiros.

É importante que você olhe com frequência para checar se houve mudança nos gastos. Às vezes, a gente pensa “nem quero ver a fatura do cartão”, mas essa prática é fundamental para o controle de gastos.

Seus gastos aumentaram? Diminuíram? Saiba sempre como está o dinheiro. Essa prática também te ajuda a estabelecer, com mais clareza, as metas que falamos acima.

5 dicas para economizar dinheiro

Agora que você já sabe como sair das dívidas, chegou o momento de pensar em economizar dinheiro para chegar no tão sonhado estágio de como ter estabilidade financeira.

E, sim, pode ser difícil no começo, mas não se preocupe. Com algumas medidas, é possível juntar dinheiro para seus objetivos, o que inclui investir recursos.

Evite gastos por impulso

Muitas vezes, compramos por puro impulso e consumismo, já reparou? Por isso, a primeira dica para você que quer economizar dinheiro é evitar esse tipo de gasto, que, sejamos sinceros, na maioria das vezes, é algo que não precisamos.

Considere um produto “baratinho” e que “custa só 20 reais”. Em todo caso, esse é um dinheiro que poderia ir para algum investimento ou que, no fim do mês, pode fazer falta na hora de fechar as contas. Já parou para pensar nisso?

Saiba usar o cartão de crédito

O cartão de crédito deve ser usado de forma saudável para não formar uma bola de neve. É aí que mora o perigo. Se você usa bastante o limite, saiba que ele nem sempre deve ser o principal meio de pagamento.

Ao fazer várias parcelas, tenha em mente que elas se somam com as outras compras feitas nos meses seguintes. Além disso, atente-se para as taxas e se organize com as datas de vencimentos, já que os juros por atraso no pagamento, nesses casos, costumam ser altos.

Converse sobre finanças com a sua família

Falar sobre como economizar é um tabu na sua família? Pois saiba que organizar as finanças deveria ser a prioridade de todo mundo, inclusive daqueles que vivem com você.

Não tenha vergonha de trazer o assunto para a rotina familiar. Envolva-os no objetivo de economizar e pensem juntos em alternativas. O ganho será positivo para todos.

Cuidado com o uso de aplicativos por delivery

O uso dos aplicativos por delivery cresceu muito durante a pandemia de Covid-19. Uma pesquisa da Kantar mostrou que 32% dos brasileiros pedem comida uma vez por semana. Se é o seu caso, considere cortar esse tipo de gasto.

Pedir comida por aplicativo pesa no bolso no fim do mês e é um empecilho para quem quer economizar. Uma alternativa é tentar separar um dia da semana para cozinhar e congelar.


Aprenda a dizer “não”


Economizar dinheiro é ter disciplina, principalmente no começo. E isso precisa aparecer nos momentos de cortar gastos desnecessários, falar “não” para familiares quando querem sair do orçamento e, sobretudo, falar “não” para você. Basta lembrar do que falamos acima sobre os aplicativos de delivery e outros gastos por impulso.

É claro, isso não significa abdicar da vida social, mas entender quando algo está além da capacidade financeira. Vai dizer que você nunca foi a um aniversário em um restaurante acima do seu orçamento pensando que bastava passar a conta no cartão de crédito?

Como fazer um orçamento?


Ter um orçamento pessoal ajuda qualquer pessoa, mesmo quem já tem um maior controle sobre suas finanças. Isso vai além de somar os montantes, acompanhando as movimentações financeiras de forma mais consciente.

Fazer um orçamento pessoal vai te ajudar a construir uma relação mais saudável com o dinheiro. Veja como é simples:

  • comece somando e registrando todos os rendimentos;
  • faça uma lista com todos os gastos fixos e variáveis;
  • defina os gastos mensais por categoria, como: supermercado e lazer;
  • estabeleça objetivos de curto, médio e longo prazo.

Quer saber todos os detalhes de como fazer um orçamento? Fizemos um artigo com 21 passos para você começar já!

E, agora que você já aprendeu como economizar, não deixe de conferir as dicas para começar a investir.
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
attach_money
Planejamento Financeiro

Como não gastar dinheiro à toa e se planejar ? Veja + de 15 dicas!

attach_money
Planejamento Financeiro

Como ter controle financeiro? Veja dicas para se organizar!

attach_money
Planejamento Financeiro

Como se organizar financeiramente e economizar dinheiro? Dicas práticas!