4 tipos de apartamento para quem deseja sair da casa dos pais

Veja, neste post, os tipos de apartamento ideais para quem vai morar sozinho e busca mais economia!
  • Atualizado em June 15, 2021
  • Publicado em June 15, 2021
  • Seu imóvel

Morar com os pais tem as suas vantagens, mas chega um momento que a autonomia e a independência se tornam prioridade. Portanto, para saber se está na sua hora de sair de casa, avalie as suas condições financeiras e o nível de estabilidade no seu emprego, assim conseguirá garantir as suas necessidades básicas e manter as contas em dia.

O planejamento é essencial para que essa decisão seja tomada sem gerar transtornos, assegurando que a mudança será sadia para o seu crescimento. Por isso, conheça nesta leitura 4 opções de apartamento para quem vai morar só e busca economia. Acompanhe!

1. Flat

Entre os tipos de apartamento mais procurados para quem quer morar sozinho está o flat. O tamanho do espaço pode variar com uma estrutura dividida em quarto, sala, cozinha e banheiro. Normalmente, funciona bem em estadias temporárias e oferece serviços semelhantes aos de um hotel.

O inquilino terá acesso a área de lazer, lanchonete, lavanderia e até limpeza do flat, além de outros serviços comuns em condomínios. Consequentemente, o valor mensal é mais elevado. Porém, pode ser atrativo e vantajoso para quem não tem tempo para tarefas domésticas e fica muito fora de casa.

2. Loft

O apartamento tipo loft é ideal para pessoas que moram sozinhas ou casais sem filhos, que buscam um espaço amplo, permitindo trabalhar em casa e receber alguns amigos, por exemplo. Para ganhar essa amplitude, o loft não tem divisórias de cômodos, mas permite diversos tipos de decoração bastante particulares.

Essa proposta começou na década de 1960 em Nova York, quando alguns artistas passaram a ocupar prédios abandonados. Com o tempo, eles foram se revitalizando, o que deixou os lofts com um aspecto de sofisticação. Assim, esse tipo de apartamento virou uma das opções de moradia para quem está saindo da casa dos pais em busca de independência e praticidade.

3. Quitinete

Essa opção é muito semelhante a um apartamento comum, mas dificilmente a metragem passa de 40 m². Geralmente, também não há sacada. É um pequeno espaço dividido entre quarto, cozinha e banheiro. Portanto, não permite muitos móveis. A decoração pode ser muito criativa, mas minimalista e desapegada de objetos de pouco uso.

Como o quarto e a cozinha são próximos, é essencial ter uma coifa e um ventilador nesses ambientes. Contudo, é uma ótima opção para quem busca economia e praticidade no dia a dia. Inclusive, quem aluga esses locais paga valores mensais mais baixos.

4. Studio

Dos tipos de apartamento citados até aqui, os studios são os que mais são colocados à venda para o morador, pois são construídos em pontos estratégicos e disputados na cidade. É uma proposta bastante atrativa para quem tem planos de morar só ou casais que não pretendem ter filhos no curto prazo.

Mas caso você queira alugar, assim como acontece comumente nas opções anteriores, dá para encontrar studios para locação também. O tamanho é pequeno, semelhante ao da quitinete, mas sem divisão de cômodos como o loft. Porém, dá para integrar mais cômodos, como quarto, sala e cozinha. Inclusive, é possível fazer uma divisão apenas para separar o dormitório.

Existem tipos de apartamento ideal para cada necessidade e preferência do morador. Ao escolher o seu imóvel, seja para alugar ou comprar, não deixe de avaliar a localização, as condições do prédio e se as parcelas ou aluguel cabem no seu orçamento. Assim, você garante mais tranquilidade para sua independência.

Aproveite agora para ler sobre as vantagens de morar em um apartamento e leve essas informações em consideração antes de comprar ou alugar um imóvel.
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
home
Seu imóvel

Como funciona a análise de crédito para a aquisição de um imóvel?

home
Seu imóvel

Contratar um consórcio para comprar casa de praia? Entenda!

home
Seu imóvel

Vale a pena investir em um terreno na praia? Veja como adquirir um!