Diferenças entre flat, loft, kitnet e studio: veja os conceitos e mais

Flat, loft, kitnet ou studio? Veja as diferenças, conheça algumas particularidades de cada um e escolha o imóvel ideal para você!
  • Atualizado em January 15, 2024
  • Publicado em December 3, 2020
  • Seu imóvel

Com o intuito de oferecer maior diversidade aos interessados em locar ou comprar um imóvel, as imobiliárias oferecem espaços alinhados às demandas dos moradores. E, por falar nisso, você sabe quais são as diferenças entre flat, loft, kitnet e studio?

Esses quatro tipos de imóveis fazem sucesso devido à praticidade e ao conforto que proporcionam. Com características bem peculiares, são cada vez mais procurados por pessoas que buscam uma residências que sejam compactas e aconchegantes ao mesmo tempo.

Mas, afinal de contas, quais são as diferenças entre flat, loft, kitnet e studio? Descubra a resposta a seguir e acerte na escolha da sua próxima morada!

Quais são as diferenças entre flat, loft, kitnet e studio?

Esses quatro tipos de apartamentos têm em comum a proposta de oferecer conforto e praticidade aos moradores, maximizando o aproveitamento de espaços pequenos. No entanto, algumas características como tamanho, cômodos e marcação do espaço os diferenciam. Veja mais sobre cada uma delas a seguir!

  1. Tamanho: as kitnets são espaços de até 50 m², enquanto os lofts podem facilmente ultrapassar essa metragem. Já os flats são mais parecidos com apartamentos convencionais, contudo, oferecem vantagens mais parecidas com um hotel, como serviço de quarto e lavanderia.
  2. Cômodos: o planejamento dos cômodos é outra diferença fácil de identificar. As kitnets e os lofts são projetados com um banheiro e um cômodo que integra o quarto, além da sala e da cozinha serem compactas. Por outro lado, os flats têm marcações bem definidas que separam todos os cômodos, com quartos, sala, cozinha, varanda etc.
  3. Organização do espaço: as kitnets têm integração entre cômodos em um espaço reduzido e os lofts trabalham da mesma forma, contudo, com espaços mais amplos, com pé-direito alto e, às vezes, mezaninos. Já os flats não têm foco na integração, mas sim na praticidade e no conforto em espaços reduzidos — sendo planejados para que as marcações não atrapalhem a otimização do espaço.

Agora, veja mais sobre o conceito de cada um desses tipos de imóveis para saber qual se encaixa mais com sua necessidade.

O que é um flat?

Alternativa ao tradicional quarto de hotel, o flat fez fama no Brasil ao longo da década de 1980. Trata-se de um espaço interessante para pessoas que viajam frequentemente, mas permanecem um intervalo razoável em uma determinada cidade.

Em outras palavras, ele é ideal para quem está de passagem, mas não pretende ir embora tão logo assim.

Também é uma ótima opção para quem tem uma rotina corrida e prefere a comodidade de contar com um lugar inteiramente mobiliado. Em paralelo, o flat se mostra igualmente útil diante de uma etapa de transição.

É o caso de quem está em fase de mudança de endereço, mas precisa de algum lugar temporário até que o próximo imóvel esteja definitivamente liberado.

Além disso, ao contrário da hospedagem hoteleira clássica ou convencional, o flat comporta um espaço para a cozinha.

Por conta disso, essa semelhança com um apartamento agrada muita gente, em especial as pessoas que desejam um pouco de independência quanto ao preparo das próprias refeições.

A depender do seu tamanho, o flat também pode ter quarto e sala. E, ainda, alguns podem até abrigar famílias pequenas.

Contudo, é importante observar que existem versões extremamente compactas, as quais se reduzem a banheiro, quarto e cozinha. Diferentemente de uma kitnet, entretanto, todos os ambientes são bem divididos.

O que é uma kitnet?

Ficando pouco tempo nela ou não, diversas pessoas solteiras optam pelas kitnets. Algumas delas, essencialmente as localizadas em bairros universitários ou próximos a metrôs, vêm com mobília básica (cama, geladeira, fogão, forno micro-ondas e mesa de jantar).

Assim como o loft, a kitnet é marcada pela integração entre quarto e sala em ambiente único, deixando o banheiro à parte. Em certos casos, a diferença está na cozinha, a qual não costuma ficar separada.

O que é um loft?

De origem francesa, a verdadeira popularização do charmoso loft urbano se deu na década de 1960, em Nova Iorque. Na época, esse apartamento foi sucesso quase absoluto, além de ser a principal razão da revalorização de ambientes urbanos outrora abandonados pelos nova-iorquinos.

A ideia de juntar vários cômodos em um só lugar ainda atrai muitos olhares de quem busca algo diferente, especialmente sob o ponto de vista estético.

O loft urbano propriamente dito é caracterizado pelo uso inteligente e criativo de espaços antes ocupados por instalações industriais. Porém, o que fala mais alto hoje em dia é a utilização do conceito para valorizar e otimizar a área do apartamento.

Vale notar que, assim como a kitnet, o loft integra a cozinha no mesmo ambiente ocupado pelo que seria a sala e o quarto. Com relação à decoração do loft, ela tende a favorecer um toque rústico, derivado de paredes com tijolos à vista. Mas, novamente, isso não é bem uma regra.

Além disso, há quem prefira comprar um terreno, a fim de projetar um loft com tom nostálgico, ou seja, inspirado nos moldes dos antigos lofts de Nova Iorque.

Um detalhe importante dessa modalidade de edificação são as janelas, geralmente grandes. Isso contribui não só para o aspecto visual do lugar, mas favorece a ventilação do ambiente.

A ausência de paredes divisórias, inclusive, indica que o loft seja um tipo de imóvel mais adequado às pessoas que queiram morar sozinhas ou em casal. Isso se deve à falta quase completa de privacidade, o que é uma questão bem particular, uma vez que está ligada ao grau de intimidade dos moradores.

O que é um studio?

O studio é um imóvel pequeno, que costuma ter, em média, 30 m². Ele tanto pode ser totalmente integrado (como no caso do loft e da kitnet) ou apresentar divisórias entre os cômodos.

Sendo assim, se tiver vontade de morar nesse tipo de propriedade, você pode escolher o que mais lhe agradar, com divisórias entre os cômodos ou sem.

O grande diferencial do studio em relação aos outros tipos de apartamentos apresentados neste artigo é, na maioria dos casos, a estrutura do prédio ou condomínio em que ele está localizado.

Os prédios de studios costumam oferecer várias facilidades e opções de lazer para os moradores, como:

  • piscina;
  • academia de ginástica;
  • salão de jogos;
  • salão de festas;
  • minimercados;
  • lavanderia etc.

Essa pode ser uma boa opção para quem busca uma moradia funcional e fácil de cuidar, que também propicia benefícios aos moradores.

Tipos de apartamento e sua relação com o tamanho

Certamente, um dos fatores que mais diferenciam flat, loft, kitnet e studio é o tamanho típico de cada um desses imóveis. Sem esquecer, é claro, da possibilidade de integração dos cômodos.

Hoje, existem kitnets para quase todos os gostos, mas a maioria oferece de 20 a 50 m², aproximadamente. Embora, em um primeiro momento, pareça pouco, vale observar que tudo é uma questão de verificar quais são as atuais necessidades.

Por exemplo, se você vai morar sozinho, dificilmente precisará de um espaço muito maior do que esse, mesmo recebendo os amigos e a família eventualmente. Até porque, se você trabalha fora, então o lugar pequeno não será um incômodo tão grande.

Em relação ao tamanho, no que se refere ao flat, a metragem pode chegar até os 65 m². Já os lofts tendem a conceder medidas mais generosas do que essa, sem grande dificuldade. Por sinal, o tamanho ligeiramente amplo é exatamente um dos pontos que o destacam das demais construções tratadas aqui.

Como escolher o imóvel ideal?

Para escolher onde morar, você precisa conferir as vantagens e desvantagens atreladas a cada tipo de imóvel.

Nunca é demais lembrar que a decisão deve ser pautada nas necessidades do momento. Mesmo para quem pretende morar sozinho, o espaço proporcionado por uma kitnet pode gerar algum desconforto se você trabalhar de casa, por exemplo.

Em raciocínio análogo, existem pessoas que não se sentem à vontade sozinhas em ambientes maiores. Esse ponto é essencial para acertar na escolha, pois o desconforto pode se transformar em um problema futuro.

Por essa e outras razões, jamais tome qualquer resolução apenas à distância e baseada em fotos divulgadas na internet. Em vez disso, visite cada um dos imóveis com calma e tente se imaginar morando ali pelos próximos meses.

Também é verdade que nem sempre o imóvel dos nossos sonhos está ao nosso alcance naquele período de nossas vidas. Os lofts, por exemplo, têm maior valor agregado do que uma kitnet, studio ou flat.

Mas isso não significa que você deve deixá-lo de lado, certo? Aliás, quanto mais você se organizar financeiramente, mais fácil será conquistá-lo.

Até porque, há algumas alternativas, como os consórcios, que são ideais para quem quer se programar para começar hoje e recolher os benefícios daqui uns anos. Ficou confuso? Então veja mais.

O que é e como funciona o consórcio de imóvel?

O consórcio é a reunião de pessoas (físicas ou jurídicas) que possuem um objetivo em comum, como a obtenção de um bem específico. Neste caso, seria um imóvel, como um apartamento.

Cada participante desse grupo paga um valor mensal, funcionando como uma espécie de "poupança coletiva", dentro de um determinado prazo.

Esse valor reunido mensalmente é o que permite as contemplações dos consorciados nas assembleias, que é quando o integrante passa a ter direito de utilizar a carta de crédito. Elas podem ocorrer de duas maneiras:

  • por sorteio: realizado na assembleia, em que todos os participantes concorrem em igualdade de condições;
  • por lance: quando o indivíduo oferece um valor maior para levar vantagem. Trata-se de antecipar as parcelas, por isso, o consorciado deve ter uma boa quantia para investir dessa maneira.

Benefícios do consórcio de imóveis

Há diversas vantagens em fazer um consórcio de imóvel, mas iremos destacar algumas principais.

  • Não há taxa de juros: diferentemente de outras modalidades de aquisição, não tem cobrança de juros. O que existe é a taxa de administração, que é a forma de remuneração da administradora pelo gerenciamento prestado ao grupo. Esse é um percentual fixo e diluído ao longo de todas as parcelas, então, costuma ter um impacto menor sobre o custo efetivo total.
  • Versatilidade para compra: quem escolhe é você. É possível adquirir tanto um imóvel já construído quanto um ainda na planta. Ou, então, optar entre casa, apartamento ou terreno.
  • Facilidade no planejamento da compra: uma das principais características do consórcio é que ele possibilita um bom planejamento, fazendo com que você possa programar custos, organizar o orçamento da família e tomar melhores decisões em relação às suas necessidades.
  • Segurança: como as administradoras são regulamentadas pelo Banco Central, você tem a certeza de que será contemplado até o fim do grupo. Ainda assim, a escolha de uma boa empresa oferece mais vantagens para que você aproveite essa modalidade de forma segura.
  • Opções de prazo e parcela: você pode escolher o consórcio com a duração que mais lhe convém, o imóvel que mais se adeque ao seu perfil e pagar parcelas conforme sua renda, sem precisar passar apertos. Para entender o que é melhor para você, o ideal é fazer uma simulação de consórcio.

Como você pode perceber, entender as diferenças entre flat, loft, kitnet e studio é apenas o primeiro passo.

Mesmo que você decida não comprar um imóvel agora, lembre-se de levar em conta todas as características levantadas aqui e compará-las com seu perfil.

Esse cuidado é imprescindível para que você encontre o imóvel ideal, ou seja, perfeitamente alinhado às suas expectativas.

Falando nisso, que tal conhecer outras opções do mercado imobiliário? Confira mais alguns tipos de imóvel antes de tomar sua decisão final!
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
home
Seu imóvel

Quais as vantagens de morar em apartamento? Confira prós e contras

home
Seu imóvel

Para que serve o habite-se? Como emitir? Tudo sobre o documento!

home
Seu imóvel

Quanto custa a reforma de um banheiro? Como economizar? Veja 7 dicas