Tudo Sobre Consórcio

Consórcio para pessoa jurídica: existem diferenças no processo?

O consórcio para pessoas jurídicas é uma boa alternativa para proteger o capital de giro e expandir o negócio. Veja:

Uma empresa precisa constantemente pensar em aumentar seu patrimônio e obter redução de custos. A gestão financeira é essencial nesse processo, mas existem outras ideias que podem ser colocadas em prática. Uma delas é o consórcio para pessoa jurídica.

Muitos empreendedores desconhecem essa atividade, mas acredite: é uma maneira de ajudar a sua empresa sem passar por sufocos e imprevistos. Ao mesmo tempo, obtém-se mais economia e o acúmulo de patrimônio é garantido.

Neste post, você vai entender mais sobre esse processo e saber como sua empresa pode utilizá-lo. Além disso, apresentaremos as vantagens dessa alternativa para o seu negócio. Acompanhe para saber mais!

Como funciona o consórcio para pessoa jurídica?

Essa modalidade é ofertada para empresas, as quais se tornam consorciadas. Essa é uma alternativa válida porque permite agendar a compra de bens e serviços sem comprometer o capital de giro com a aquisição imediata. Além disso, os itens têm um custo mais baixo que um financiamento comum. Portanto, é uma forma de investimento.

O foco maior é para a compra de veículos e imóveis. No primeiro caso, é possível renovar a frota. No segundo, consegue-se planejar a aquisição de um novo prédio ou terreno para ampliar as atividades, ou para obras de construção ou reforma. Ainda há o consórcio de serviços, voltado para a contratação de assessorias, trabalhos advocatícios, de comunicação visual e consertos em geral.

Vale a pena reforçar que as regras são as mesmas do consórcio para pessoas físicas. Isso significa que, após a contemplação, você pode escolher o bem que deseja adquirir dentro do que está estipulado em contrato. A carta de crédito também pode ser antecipada por meio dos lances.

Agora, quais são os reais benefícios de contratar o consórcio direcionado para empresas? Confira os principais:

Uso como estratégia de não comprometer o capital de giro da empresa

As empresas precisam de recursos para garantir seu funcionamento adequado e terem mais segurança em caso de imprevistos.

A ideia é ter uma quantia reservada para o pagamento de contas, como de água, luz, equipamentos eletrônicos, internet, entre outras. Ao mesmo tempo, é possível adquirir bens ou renovar a frota, por exemplo, sem precisar mexer nesse montante, utilizando o consórcio.

Sem entrada

Assim como para pessoa física, os planos de consórcio não cobram um valor de entrada. As parcelas  ficam adequadas a necessidade da empresa e os prazos para quitação dos valores é significativo. Você ainda pode antecipar a contemplação por meio de lance.

Redução da burocracia

A participação de um grupo para empresas é bastante simples, da mesma forma como acontece com as pessoas físicas. Basta fazer o cadastro em uma administradora confiável. A documentação exigida é enviada somente após a contemplação, a fim de verificar se tudo está correto e o participante pode ter acesso à carta de crédito.

Tenha em mente que, pelo contrato ser feito com uma pessoa jurídica, pode ser necessário apresentar alguns comprovantes a mais a fim de confirmar a composição societária, bem como, dependendo do montante contratado, a administradora poderá solicitar comprovação da capacidade de honrar os compromissos. Mesmo assim, a burocracia é menor que os financiamentos comuns. Observe que durante esse processo, você deve apenas quitar as parcelas mensais de acordo com as características e a duração do plano contratado.

Manutenção do poder de compra

O valor do bem continua sendo atualizado durante o período de validade do contrato, porque isso mantém o poder de compra da sua empresa. O resultado é que, após a contemplação, você pode adquirir um bem atualizado e condizente com o cenário econômico atual.

Expansão mesmo em períodos de crise

Sua empresa pode continuar ampliando suas atividades com o consórcio, mesmo quando a economia está em crise. Essa é uma maneira de rever a sua estratégia e ter mais fôlego para esperar a retomada do crescimento do negócio.

Enquanto isso, você continua investindo seu dinheiro e pode controlar melhor o fluxo de caixa sem precisar pagar juros, que são cobrados em financiamentos tradicionais.

Flexibilidade de uso do crédito

Sua empresa adquire uma cota e faz parte de um grupo de consórcio. Assim que houver a contemplação, é possível comprar qualquer bem que faz parte da categoria abrangida pelo contrato.

Por exemplo: se forem imóveis, pode ser uma casa, apartamento, pavilhão ou galpão, reforma ou ampliação. Se forem veículos, a escolha pode recair em carro de passeio, equipamentos, caminhões, entre outros. Assim, você tem uma possibilidade maior de usar o crédito conquistado e aumenta os ativos do seu empreendimento.

Negociação de mais descontos

A carta de crédito contemplada equivale a aquisição à vista do bem, o que possibilita negociar um desconto mais significativo. Você tem um poder de barganha mais elevado e pode alcançar melhores preços e benefícios.

Desse modo, o consórcio para pessoa jurídica é uma alternativa muito interessante para aumentar seu patrimônio organizacional e expandir o seu negócio em qualquer situação econômica e financeira. Você protege o seu capital de giro, garante um bom negócio e evita endividamentos.

Agora que você já tirou suas dúvidas sobre consórcio para pessoa jurídica, saiba mais sobre como agilizar a sua contemplação neste artigo!