Como recuperar dinheiro de consórcio cancelado: veja o que fazer

Quer saber como recuperar o dinheiro de um consórcio cancelado? Confira as regras e uma ótima opção alternativa.
  • Atualizado em February 11, 2022
  • Publicado em December 13, 2018
  • Consórcio

Você sabe como resgatar dinheiro de consórcio cancelado? O consórcio é uma modalidade de aquisição que vem crescendo muito no país, pois permite a realização de sonhos que seriam difíceis de se alcançar. Afinal, tem muitas vantagens e diferenciais quando comparado a outros tipos de investimento.

Além de permitir um melhor planejamento financeiro, é econômico e tem condições bem atraentes. No entanto, tantos pontos positivos não eliminam a necessidade de se organizar para esse compromisso de médio a longo prazo.

Desistir de um consórcio em andamento não é uma decisão fácil, mas pode ser necessária para alguns consorciados. Pensando nisso, preparamos este post que responde a uma das principais dúvidas: como recuperar dinheiro de consórcio cancelado? Siga com a leitura e descubra!

Entenda como resgatar dinheiro de consórcio cancelado

Antes de mais nada, é preciso ressaltar que os consórcios para aquisição de imóveis, por exemplo, podem chegar a 15 anos. Portanto, você precisa estar ciente de que precisará fazer pagamentos mensais durante todo esse período. Ainda assim, nem sempre as coisas saem como planejado, não é mesmo?

É possível que, em algum momento, alguém possa precisar cancelar o consórcio. Se isso acontecer, será que é possível recuperar o dinheiro já investido? De imediato, saiba que somente planos não contemplados podem ser cancelados por solicitação do cliente. Nesse caso, o consorciado deve pedir o cancelamento direto com a administradora.

Além disso, é válido destacar a necessidade de se evitar deixar de pagar as parcelas, resultando na inadimplência — o que pode gerar a cobrança de juros e outras taxas por atraso. Isso sem esquecer, é claro, que o consorciado ficará impedido de participar dos sorteios mensais até que a regularização seja feita.

O ideal é ficar atento às cláusulas contratuais de adesão ao plano de consórcio e saber o que os atrasos no pagamento podem acarretar.

Valor pago anteriormente

É importante entender que o pedido de cancelamento de um consórcio não está atrelado à devolução do montante pago até aquele momento. O cancelamento apenas desobriga o consorciado a efetuar o pagamento das parcelas a vencer.

Isso mesmo! A recuperação dos valores quitados não é imediata. Ela ocorrerá pelos sorteios periódicos ou após a data de encerramento do grupo, de acordo com a legislação aplicada ao seu consórcio.

É muito importante que os dados pessoais estejam sempre atualizados junto à administradora e continuar acompanhando os sorteios, pois mesmo após solicitar o cancelamento do plano, o consorciado permanece concorrendo nas assembleias gerais ordinárias para recuperar o montante. Porém vale lembrar que somente o valor destinado ao fundo comum é considerado no cálculo para devolução. Há também uma multa rescisória que será aplicada pela interrupção do contrato.

Ofertar lance

Entretanto, fique atento ao fato de que o consorciado cancelado não pode ofertar lance. Caso não seja contemplado, durante a vigência do grupo, a administradora fará a devolução dos valores devidos após a sua data de encerramento do grupo.

Lembrando que essas regras são válidas para contratos assinados após 05/02/2009. Para contratos firmados antes dessa data, só é possível a recuperação do dinheiro do consórcio cancelado após a data de encerramento do grupo.

Os critérios para a recuperação do valor são regulamentados pela Lei 11.795/2008 e pela Circular n.º 3.432 do BACEN, com o intuito de resguardar a saúde financeira do grupo contra eventuais perdas. Afinal, é a soma das contribuições de todos os integrantes que possibilita a contemplação periódica dos consorciados.

Conheça as desvantagens de cancelar o consórcio

Desistir de um consórcio é, muitas vezes, abrir mão de um sonho, e isso já é uma grande desvantagem. No entanto, mesmo que a ação ocorra por um bom motivo ou apenas por uma mudança de planos, o cancelamento pode não ser a melhor escolha.

A verdade é que cancelar um consórcio é a opção mais prejudicial ao consorciado. Porém, nem todo mundo sabe dessa questão e acaba enfrentando prejuízos por falta de conhecimento. Você não quer passar por isso, não é mesmo?

Sendo assim, antes de tomar uma decisão tão séria como essa, entenda as suas desvantagens!

A cobrança de taxas e multas

A parcela do consórcio é constituída pelo valor referente ao fundo comum — utilizado nas contemplações mensais —, taxa de administração, paga à administradora, e outros valores previstos em contrato, como o fundo de reserva e o seguro (quando contratado).

No entanto, somente o valor destinado ao fundo comum é considerado no cálculo para devolução. No geral, dele é abatido uma multa rescisória sobre o valor pago até o momento do cancelamento.

O contrato de consórcio prevê um prazo predeterminado de contribuição do participante no grupo. Se esse prazo for interrompido antecipadamente, a administradora aplicará a multa descrita acima. Por isso, sempre leia com atenção o contrato para não ter surpresas.

Na prática, o cancelamento de um consórcio gera perdas financeiras. Ou seja, você não receberá exatamente a mesma quantia que já pagou.

O prazo para recuperação do valor

O prazo máximo para recuperar o dinheiro de um consórcio cancelado é a data de encerramento do grupo. Portanto, dependendo de quanto tempo ainda resta, o consorciado pode ter que esperar um tempo maior para receber o valor investido.

Observe que não há como reaver a quantia no ato do cancelamento. Esse procedimento apenas o desobrigará a pagar as próximas parcelas, mas não lhe dá o direito de receber os valores imediatamente.

As duas formas de recuperar o valor são:

  • por meio dos sorteios, em que você precisará contar com a sorte;
  • e com o fim do contrato — ou seja, após a contemplação de todos os consorciados.

Considerando que muitas vezes o cancelamento do consórcio é motivado por problemas financeiros ou situações de urgência, é uma desvantagem não ter a recuperação imediata desse valor, não é mesmo?

Se esse for o seu caso, converse com a sua administradora e verifique outras possibilidades, como diminuir o valor do crédito e das parcelas. Na maioria dos casos, buscar outras saídas é, sem dúvidas, a melhor estratégia.

Pesquise a melhor alternativa de cancelamento

Se o cancelamento do consórcio nem sempre é uma boa escolha, o que fazer? Existe uma alternativa mais vantajosa para quem realmente não pode, ou não deseja, permanecer no consórcio: a transferência de titularidade.

Na transferência, o consorciado vende sua cota para outra pessoa, que passa a ter todos os direitos e assume as responsabilidades por aquele consórcio. Ou seja, o comprador paga ao vendedor um valor relativo à parte já quitada do plano de consórcio e o substitui no grupo a partir daquele momento.

Conseguiu entender? Ao optar pela transferência, você precisa encontrar um comprador para a sua cota. Em outras palavras, você venderá seu lugar no grupo. Essa pessoa é quem lhe devolverá os valores já pagos e continuará a pagar as próximas parcelas.

A negociação dos valores

É importante dizer que toda a negociação de valores e pagamentos deve ser realizada entre o vendedor e o comprador, adotando todas as precauções necessárias em uma transação de compra e venda.

A administradora do consórcio não participa dessa negociação, porém é imprescindível informá-la da sua intenção de transferir o consórcio. Essa situação precisa ser autorizada para ter validade.

O maior benefício da transferência de consórcio para o participante que precisa desistir do plano é a possibilidade de recuperar os valores pagos com mais rapidez. Assim, a pessoa não fica dependente da contemplação por sorteio ou, até mesmo, do recebimento do dinheiro somente no encerramento do grupo.

Em resumo, estamos diante de uma alternativa mais inteligente para o problema. Daí a importância de buscar informações e de se avaliar a situação com cautela e estratégia. Em geral, decisões tomadas sem uma análise adequada podem prejudicá-lo bastante.

Possibilidade de reativar

Da mesma maneira que imprevistos acontecem e fazem com que o consórcio precise ser cancelado, a possibilidade de reativação também costuma acontecer. Esse cenário traz uma série de dúvidas sobre o procedimento correto e é preciso pesquisar com antecedência para tomar as melhores decisões.

O pedido de retorno deve ser feito diretamente para a administradora e formalizar o pedido de reativação. Para isso, é indispensável negociar o tempo em que ficou sem realizar pagamentos e deixar tudo em dia e ajustar alguns detalhes financeiros.

Mas vale lembrar que a disponibilidade de reativar o consórcio acontece conforme a quantidade de vagas. Caso deseje retornar, o contato com a administradora deve ser feito rapidamente para saber a situação atual e se estiver cancelado, não será possível dar andamento a reativação.

Assim, o melhor caminho é fazer um novo consórcio e, por isso, é sempre importante refletir sobre a possibilidade de mudar de ideia antes de tomar a decisão de cancelar. Se mesmo diante das dificuldades, existe a chance de retomada em um curto período, vale mais a pena buscar orientação adequada para definir a melhor forma de solucionar a situação sem comprometer os resultados futuros.

Desistência após contemplado

Essa, certamente, é a situação mais complexa no cancelamento do consórcio. Se já aconteceu a contemplação e mesmo assim é feito o pedido de cancelamento, as regras mudam quando a carta de crédito foi utilizada pelo contemplado. Dessa forma, se torna necessário permanecer no grupo e o cancelamento não será aceito em nenhuma possibilidade.

Agora se a carta de crédito ainda não foi usada, a situação é resolvida de maneira mais simples. É preciso apenas realizar a descontemplação. O consorciado tem um período de 3 dias a partir da data da contemplação para fazer a solicitação. Esse processo permite seguir em frente com a anulação da carta de crédito, caso respeite os critérios da administradora, e ou simplesmente ir direto ao cancelamento da cota.

A posição da Racon Consórcios

Precisamos destacar que é muito mais fácil investir em um consórcio quando você pode contar com o suporte de uma empresa séria e de confiança. A Racon Consórcios está nesse mercado há mais de 34 anos.

Seja qual for a sua situação ou o problema que o fez pensar em desistir do seu consórcio, podemos ajudá-lo a encontrar uma saída mais interessante. Aqui estão colaboradores capacitados e recursos tecnológicos para prestar um atendimento de excelência e superarmos esse obstáculo. Com um serviço personalizado, fica mais simples enxergar soluções diferenciadas e pensar no melhor para o seu futuro sem comprometer o presente.

O consórcio é mesmo uma opção muito vantajosa para conquistar seus sonhos. Como dissemos, ele conta com diferenciais que chamam a atenção e permitem que mais pessoas possam adquirir bens de alto valor, como uma casa, um carro, uma moto, um caminhão ou até uma festa de casamento.

Porém, as coisas podem sair do controle. Quando isso ocorre e as dificuldades financeiras começam a surgir, o consorciado pode pensar em desistir, o que nem sempre é o mais indicado. Tenha calma quando isso acontecer e tome decisões com base em orientações dos profissionais capacitados na área e que conhecem bem todos os cenários.

Organização financeira

Fazer um consórcio traz a possibilidade de realizar sonhos, mas envolve também responsabilidades. Diante disso, para efetuar os pagamentos sem preocupações, é preciso ter alguns cuidados com a organização financeira. O primeiro passo está em escolher um consórcio que tenha a ver com seu perfil e as necessidades de sua família.

Afinal de contas, quanto mais desejo você tem pelo bem, mais simples vai ser pensar em longo prazo. Use a simulação do consórcio a seu favor. Como essa é a primeira etapa antes de definir a contratação, se mostra fundamental imaginar todas as possibilidades e, inclusive, montar um plano B contra problemas financeiros, por exemplo.

Outro ponto muito importante é calcular bem o orçamento antes de definir os pagamentos. Isso porque quando qualquer aperto financeiro aparece, a tendência é de atrasar o consórcio, porém, ao pensar de maneira geral, os atrasos não são nada vantajosos.

Ao encarar o consórcio como a melhor forma de investir nos seus sonhos, a saúde financeira vai andar junto com a organização do dia a dia e o processo se torna uma prioridade. Esse comprometimento é o melhor caminho para aumentar sua qualidade de vida e trazer mais conforto para a família em diferentes proporções.

Neste post, nós vimos que mais importante do que saber como recuperar dinheiro de consórcio cancelado é conhecer as opções mais vantajosas para solucionar esse problema. Afinal, desistir nem sempre é a melhor decisão! Por isso, se estiver com dificuldades de pagar suas parcelas, procure sua administradora, peça assistência e, juntos, busquem uma saída menos prejudicial.

Gostou deste post? Ele foi útil para você? Agora que já sabe de tudo isso, que tal conhecer melhor o consórcio e descobrir quando esse investimento é indicado? Dessa forma, você se planeja melhor e pode evitar problemas no futuro.
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
monetization_on
Consórcio

Guia prático: entenda como funciona o lance de consórcio

monetization_on
Consórcio

Entenda se entrar em um consórcio em andamento é uma boa alternativa

monetization_on
Consórcio

Saiba o que é alienação de bens e quando ocorre nos consórcios!