Infográfico

Passo a passo: veja como fazer uma transferência de veículo

Comprou ou vendeu seu veículo e não sabe os detalhes da transferência? Saiba como realizar o processo neste infográfico.

Passo A Passo Veja Como Fazer Uma Transferencia De Veiculo

Precisa fazer uma transferência de veículo, seja por causa de uma venda ou de uma compra? Não se preocupe: basta seguir um passo a passo simples e ter atenção à documentação necessária.

O processo é bem tranquilo: é preciso preencher os recibos de compra e venda, autenticar as assinaturas, pagar a taxa de transferência e fazer a vistoria junto ao órgão competente. Pronto! Agora você já pode repassar o carro ao novo proprietário. É importante ressaltar que esses procedimentos devem ser feitos em até 30 dias após a venda.

Quer saber mais detalhes para cuidar você mesmo da transferência? Então, continue lendo e descubra tudo sobre o assunto!

Verifique se há cobranças em aberto

O primeiro passo para transferir um veículo é checar se há pendências em aberto. Para isso, basta acessar o site do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e colocar a placa do carro ou o Registro Nacional de Veículos Automotivos (Renavam). Vale ressaltar que a transferência do veículo só será possível se ele não apresentar nenhum débito.

Preencha o recibo de compra e venda

O Certificado de Registro de Veículo (CRV) funciona como uma espécie de RG dos carros e é fundamental para a transferência de propriedade. É preciso muita atenção ao preenchê-lo a fim de evitar problemas administrativos, judiciais e financeiros.

Esse documento consta no Renavam e contém o espaço para a Autorização para Transferência de Propriedade do Veículo (ATPV). Nele também estão indicados o estado e país em que o carro foi registrado e o nome do proprietário original.

Ao preencher o ATPV, o proprietário deve informar que o veículo será passado a um novo dono, assim como indicar o valor no qual ele foi vendido (o negociado, não o de tabela), o nome completo do comprador, RG, CPF, data de negociação, endereço e local.

A partir do momento em que o proprietário assina o ATPV, o comprador terá até 30 dias para transferir o veículo para o seu nome. Nesse período, o vendedor também deve sinalizar a transferência para o Detran.

Autentique a assinatura dos envolvidos

Após preencher corretamente o recibo de compra e venda, bem como o formulário no site do Detran sinalizando a transação, é a hora de ambos os envolvidos assinarem o documento.

Depois, tanto o vendedor quanto o comprador devem comparecer ao cartório para reconhecer firma das assinaturas no verso do CRV, oficializando a venda do veículo.

Faça o pagamento da taxa de transferência

As regras para oficializar a transferência de veículo para outro proprietário estão descritas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que prevê uma taxa para essa negociação. Essa taxa é paga a partir de uma guia gerada pelo Detran do estado em que a venda está sendo feita, e o seu valor pode variar.

Para emitir a guia, basta acessar o site do Detran, gerar o boleto e pagar a taxa de transferência.

Leve o veículo para a vistoria do Detran

A vistoria é feita pelo Detran e tem como objetivo analisar as condições do carro, como se ele mantém as características originais de fábrica, se os equipamentos obrigatórios estão em condições adequadas, se a documentação está em dia e se atende a todas as normas de trânsito.

Tal checagem obedece a uma regra nacional, mas é feita a partir do departamento de trânsito de cada estado.

Faça o procedimento de transferência do documento

Depois de seguir todos esses passos, leve os documentos ao Detran do seu estado, junto da guia paga, e faça o requerimento da transferência do veículo. Solicite a emissão do novo CRV e também do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV).

Para realizar esse processo, é preciso apresentar alguns documentos, como:

- RG ou CNH;
- comprovante de endereço;
- original do CRV do antigo proprietário devidamente preenchido em nome do comprador com assinatura reconhecida;
- registro de que o carro não tem débitos ou dívidas;
- comprovante de pagamento da taxa de transferência;
- comprovante de pagamento da Taxa de Emissão do novo CRV;
- formulário do Renavam preenchido.

Lembre-se de que a transferência de veículo é um processo essencial para que cada parte da negociação assuma as suas responsabilidades, garantindo que não terão problemas futuros. Afinal, no caso de a transação não acontecer corretamente, o antigo dono pode, por exemplo, ter que pagar multas e dívidas do atual proprietário.

Ficou com alguma dúvida sobre como fazer a transferência de veículo? Então, veja mais detalhes sobre o processo legal neste artigo.

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.