Como usar o décimo terceiro salário no consórcio e acelerar sua aquisição?

Conheça todas as possibilidades para investir seu décimo terceiro salário em um consórcio e realizar seus objetivos!
  • Atualizado em November 14, 2023
  • Publicado em June 16, 2021
  • Consórcio

Há como usar o décimo terceiro salário no consórcio, sabia? Sabemos que essa bonificação é um momento esperado por todos os trabalhadores CLT, que se esforçam o ano todo e esperam o último mês para recebê-la. Ela faz uma boa diferença no orçamento de qualquer um, ainda mais no fim do ano.

Na hora que o dinheiro cai na conta, são muitos os destinos possíveis para ele: pagar dívidas, comprar presentes para a família no Natal ou organizar uma viagem estão entre os mais comuns.

Mas, você já pensou na possibilidade de investir o décimo terceiro salário? Neste conteúdo, apresentamos formas de fazê-lo e aproveitar ainda mais as vantagens dessa modalidade de aquisição de bens. Boa leitura!

Ideias de investimento com décimo terceiro salário

Existem diversas ideias de investimentos com décimo terceiro salário para diversas necessidades, como iniciar um consórcio, pagar dívidas, antecipar pagamento de parcelas, guardar para o início do ano, fazer reserva de emergência, investir em renda fixa ou variável e no desenvolvimento pessoal e/ou profissional.

Confira as principais opções para planejar o uso do décimo terceiro de forma consciente e sustentável financeiramente!

  1. Iniciar um consórcio: se deseja comprar um imóvel, um carro novo ou seminovo, caminhões ou equipamentos para sua propriedade, por exemplo, é possível iniciar o contrato de consórcio para adquirir seu bem a médio e longo prazo.
  2. Pagar dívidas: antes de pensar em investir qualquer valor do seu 13º salário é fundamental quitar todas as pendências financeiras.
  3. Antecipar pagamento de parcelas: utilize o valor para antecipar o pagamento de parcelas de compras realizadas ou do consórcio contratado.
  4. Guardar para o início do ano: em janeiro, geralmente, há maiores gastos com IPTU, IPVA, material e uniforme escolar, matrículas, seguro de carro, imóveis e de saúde etc. O que der, pague à vista com desconto.
  5. Fazer reserva de emergência: pode usar todo o valor ou parte dele para iniciar a criação de uma reserva de emergência para imprevistos, que deve reunir seis a 18 meses de gastos mensais regulares.
  6. Investir em renda fixa ou variável: esqueça a poupança e pense em investimentos que oferecem maior rentabilidade e possibilidades de ganhos financeiros, como Tesouro Direto, CDB, ações, Fundos Imobiliários (FIIs), entre outros.
  7. Investir no desenvolvimento pessoal e profissional: há a possibilidade de tirar do papel aquele curso que deseja fazer ou a pós-graduação ou MBA que são sempre adiados. Ou ainda investir para aposentadoria.

Quando é pago o décimo terceiro?

O décimo terceiro é pago, geralmente, em duas parcelas: a primeira acontece até dia 30 de novembro e a segunda até 20 de dezembro. Todo colaborador com carteira assinada tem direito a esse pagamento, que foi implementado em 1962, pela Lei 4.090/62, chamado de Gratificação de Natal.

O valor do 13º salário é igual ao de um mês trabalhado, após um ano de trabalho na empresa ou o valor proporcional do tempo contado desde sua contratação. Se você foi contratado no meio do ano, receberá o equivalente a seis meses trabalhados.

Como investir o décimo terceiro?

Para investir o décimo terceiro é necessário, antes de tudo, analisar a situação financeira atual; quitar primeiramente todas as dívidas antes de iniciar qualquer tipo de investimento; fazer contas e verificar as prioridades a serem resolvidas; entender o cenário futuro, especialmente se você for autônomo; escolher onde investir o dinheiro.

Confira mais detalhes sobre cada dica.

  • Analise sua situação financeira e veja quais são as prioridades a serem quitadas ou adiantadas;
  • Entenda o cenário futuro. Afinal, um trabalhador CLT pode se programar melhor do que um autônomo, já que a renda dele pode variar mês a mês;
  • Faça contas! A educação financeira é o primeiro passo para fazer o dinheiro trabalhar para você e investir nos seus sonhos. Por isso, tenha uma planilha, entenda seu consumo sazonal e faça contas;
  • Priorize o pagamento de dívidas. Seja no consórcio ou outras modalidades, é fundamental quitar os débitos antes de iniciar ou prosseguir com algum investimento. Os juros cobrados de multa são maiores do que a taxa de rendimento da maior parte dos investimentos;
  • Entenda seu perfil e suas necessidades e escolha onde investir o décimo terceiro pensando a médio e longo prazo, como no caso de iniciar ou acelerar a contemplação de um consórcio.

Leia também: Devo fazer um consórcio? Entenda qual é o perfil ideal de um consorciado

Como usar o décimo terceiro salário no consórcio?

Há como usar o décimo terceiro salário no consórcio de várias formas: regularizar as parcelas do consórcio, caso estejam em atraso; antecipar parcelas, mas é necessário conferir antes no contrato o que foi acordado; oferecer lances para acelerar sua contemplação; complementar o valor da carta de crédito ou quitar o consórcio.

Entenda, em detalhes, sobre cada uma dessas ideias de investimento com décimo terceiro nessa modalidade de autofinanciamento.

1. Regularizar o consórcio

2. Antecipar parcelas

3. Oferecer lances

4. Complementar o valor da carta de crédito

5. Quitar o consórcio

1. Regularizar o consórcio

A utilização do décimo terceiro salário para acertar as dívidas é uma das utilizações mais comuns para esse dinheiro extra recebido no final do ano.

Nesse sentido, quem está com as parcelas do consórcio em atraso, seja qual for o motivo, pode priorizar o acerto dessas parcelas, regularizar a situação e continuar aproveitando todos seus benefícios.

O atraso das parcelas oferece prejuízos tanto para consorciados, ainda aguardando a contemplação, quanto àqueles já contemplados. Quem ainda não foi contemplado pode ter sua contemplação cancelada se as parcelas estiverem atrasadas ou nem sequer participar dos sorteios enquanto a situação persistir.

O consorciado inadimplente pode ser excluído do grupo conforme regras estabelecidas no contrato com a administradora. Nessa hipótese, ele continuará a participar dos sorteios e, quando for contemplado, receberá de volta o dinheiro pago até então, com o desconto de eventuais multas decorrentes da quebra do contrato.

Já quem foi contemplado deve continuar pagando as parcelas até o final e o atraso pode levar à execução das garantias solicitadas pela administradora na hora da liberação da carta de crédito.

Além disso, em ambos os casos, o atraso será penalizado com juros e multas, conforme previsto em contrato. Normalmente, esses acréscimos são de juros de 1% ao mês e multa de 2%, com valor calculado sobre o preço atualizado do bem ou serviço, mas varia de acordo com cada administradora.

Diante disso, com o décimo terceiro em mãos, procure a administradora e discuta as melhores soluções para regularizar a situação. O dinheiro extra pode ser de extrema valia para regularizar as pendências e evitar transtornos.

2. Antecipar parcelas

Por sua vez, quem não tem nenhum débito em aberto pode aproveitar o décimo terceiro para antecipar as parcelas do consórcio.

Para isso, é possível recorrer a três estratégias diferentes. Cada uma delas altera quais parcelas serão antecipadas. Dessa forma, é possível:

  • pagar as parcelas com data de vencimento mais próximo;
  • pagar as parcelas com data de vencimento começando a partir da última;
  • diminuir o valor das parcelas, diluindo-o antecipadamente entre os pagamentos ainda por vencer.

Para antecipar as parcelas, o consorciado ainda não contemplado deve consultar as condições firmadas em contrato. Os consorciados já contemplados podem fazê-lo a qualquer momento após a contemplação.

3. Oferecer lances

Ainda não foi contemplado e não quer depender apenas da sorte para receber a carta de crédito? O décimo terceiro salário pode servir como base para a oferta de um lance.

Esse valor também serve para abater os valores do consórcio ainda em aberto e aumenta as chances de contemplação. Afinal, o lance vencedor adquire o direito de ter acesso à carta de crédito de forma antecipada sem a necessidade de depender apenas da sorte..

Os critérios para definir o lance vencedor em um consórcio são diversos e variam de acordo com as regras do grupo. O valor do lance pode ser convertido em um percentual da carta de crédito ou no número de parcelas a serem quitadas com o valor ofertado.

Assim, geralmente será considerado vencedor do lance quem realizar a maior oferta dentro das regras previstas e somente terá que fazer o pagamento quem vencer a disputa. Em caso de empate, pode ser feito um sorteio ou adotado outro critério de desempate previsto em contrato.

4. Complementar o valor da carta de crédito

Quem já foi contemplado mas ainda não usou a carta de crédito pode aproveitar o dinheiro recebido no final do ano para complementar o valor do crédito disponível para a compra do bem desejado, caso ele tenha preço maior.

Isso não é obrigatório em nenhuma circunstância, mas é interessante para quem deseja adquirir um produto ou serviço com valor maior que o planejado anteriormente.

Vale reforçar que o consorciado tem flexibilidade na hora da aquisição: ele pode comprar ou contratar qualquer bem ou serviço dentro da categoria à qual pertence o consórcio.

5. Quitar o consórcio

Quem já foi contemplado também tem a opção de quitar todo o saldo em aberto junto à administradora. Com isso, não será preciso arcar com as correções do valor do crédito, será aberto um espaço no orçamento, e o consorciado encerrará sua participação no grupo, tendo todas as garantias liberadas.

A quitação do consórcio (ou mesmo a antecipação das parcelas) não implica necessariamente na concessão de descontos do valor pago. Tal negociação deverá ser feita direto com a administradora.

Ou seja, há como usar o décimo terceiro salário no consórcio de diversas formas que facilitam a aquisição dos bens e aliviam o tempo ou o valor do pagamento mensal. Ótimo, não é mesmo?

Investir o décimo terceiro em um consórcio é uma das melhores formas de fazer o dinheiro trabalhar ao seu favor. Os consórcios são uma excelente maneira de alcançar objetivos, pois permitem a compra de uma série de bens e serviços de um jeito planejado, por meio do pagamento de parcelas mensais.

Isso faz deles uma ferramenta para uma vida financeira mais organizada e tranquila, sem dores de cabeça. Saiba mais como funciona o consórcio e faça uma simulação das parcelas mensais!

Quer entender melhor as possibilidades da sua carta de crédito? Então, veja 10 maneiras de utilizá-la.
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
monetization_on
Consórcio

Randoncorp e Racon Consórcios estão entre as marcas mais lembradas do RS

monetization_on
Consórcio

Como declarar consórcio no Imposto de Renda: passo a passo

monetization_on
Consórcio

Descubra como entrar em um consórcio: passo a passo prático!