Como sair de uma crise financeira? Confira 6 iniciativas inteligentes!

Está passando por uma crise financeira e não sabe como sair dela? Então, as iniciativas deste conteúdo são para você. Veja.
  • Atualizado em October 7, 2022
  • Publicado em October 7, 2022
  • Planejamento Financeiro

Saber como sair de uma crise financeira pessoal é uma prática que exige muito foco e perseverança. Afinal de contas, encarar a situação e superar as adversidades diante da falta de dinheiro pode ser um grande desafio. No entanto, é uma condição que grande parte das pessoas passam, o que é reconfortante e, ao mesmo tempo, favorece a troca de experiências.

É claro que dinheiro não é tudo, mas a falta dele pode causar diversas dificuldades, bem como prejudicar a qualidade de vida e a tranquilidade de quem vivencia essa situação. Portanto, se você está passando por isso, não se desespere.

Para ajudar você a sair de uma crise financeira por meio da contenção de gastos, pagamento de dívidas, construção de reservas e investimento em aplicações, reunimos um passo a passo completo. Vamos lá?

1. Organize suas finanças para conseguir começar a quitar suas dívidas

Anote todas as suas fontes de renda, ou seja, a quantia que entra na sua conta, independentemente se você recebe por semana, quinzena ou por mês. Se sua renda for variável (como é o caso de pessoas autônomas), registre a média recebida nos últimos meses.

Para simplificar o processo, marque a data do que pretende receber, descreva para saber do que se trata e os valores dos recebimentos.

Depois, faça o levantamento das contas a pagar. Monte uma lista com todas as despesas fixas, que são aquelas que aparecem todo mês. Veja alguns exemplos:

  • aluguel e taxa de condomínio;
  • clubes de assinatura (livros, revistas, ferramentas, vinhos e roupas);
  • impostos recorrentes (IPTU e guia mensal do MEI);
  • mensalidades da academia, curso, faculdade etc;
  • gastos mensais com consórcios, empréstimos e financiamentos;
  • planos de saúde e odontológico;
  • celular, internet e TV;
  • seguros (carro, imóvel, eletrônicos etc.);
  • assinatura (Spotify, Netflix, Amazon Prime etc.);
  • serviços de profissionais autônomos (contador, cabeleireiro, professor particular, psicólogo etc.).

Registre também os custos variáveis essenciais, que são aqueles que não podem ser cortados do seu orçamento de forma alguma, como:

  • alimentação (açougue, feira, padaria, supermercado e quitanda);
  • cuidados pessoais (produtos de higiene e bem-estar);
  • estacionamento;
  • farmácia;
  • produtos de limpeza;
  • serviço de diarista;
  • transporte público e/ou combustível do carro;
  • utilidades domésticas;
  • ração e produtos para pet em geral.

Por fim, basta monitorar todas as despesas diariamente a fim de buscar alternativas para poupar dinheiro e/ou eliminar gastos supérfluos. Ao fazer isso, você tem grandes chances de superar e/ou evitar uma crise financeira, pois saberá exatamente como economizar e reter finanças.

2. Tenha uma renda extra

Faça um dinheiro extra sempre que surgir a oportunidade. Afinal, quanto mais tempo do seu dia você se dedicar a isso, mais retorno vai ter. Compensa muito fazer um esforço a mais para sair do endividamento e montar uma reserva.

Existem diversas possibilidades, como:

  • consultoria;
  • brechó;
  • venda ou revenda de produtos;
  • aulas particulares;
  • aluguel de equipamentos;
  • criação, edição, revisão e tradução de conteúdos para internet.

Além disso, após quitar todos os compromissos financeiros, a renda extra será útil para fazer investimentos e construir patrimônio para garantir um futuro mais tranquilo.

3. Monte uma reserva da emergência

Se você comprometer todo o seu orçamento com as contas mencionadas no tópico anterior, correrá um sério risco de endividamento, pois não terá de onde tirar dinheiro para passar o mês no positivo. Portanto, se oi seu desejo é saber como sair das dívidas de uma vez por todas, precisa montar uma reserva de emergência.

Ela representa uma quantia que deve cobrir de 6 a 12 meses dos seus custos mensais, dependendo da sua estabilidade profissional. Se esse valor for de R$ 3 mil, por exemplo, a sua reserva deverá ter entre R$ 18 mil e R$ 36 mil. Sim, é muito dinheiro, mas a reserva é montada aos poucos.

Comece com R$ 100, ou o que conseguir guardar, o importante é economizar em tudo que for possível para que imprevistos — como despesas médicas, reforma da casa e manutenção do carro — não comprometam sua organização financeira.

4. Viva um degrau abaixo para evitar novas dívidas

Abaixar o padrão de vida é a melhor forma de evitar novos endividamentos. Ou seja, não é preciso ter o último modelo de celular ou um carro zero. A dica está em reavaliar seu estilo de vida e descer um degrau para desafogar o orçamento.

A ideia é que isso seja feito não apenas hoje, mas também quando você passar a ganhar mais. Ter uma renda mais elevada não significa que você deverá extrapolar nos gastos, mas sim, que você terá a chance de investir e poupar para o seu futuro.

5. Tenha atenção ao prazo de vencimento da fatura do cartão

Com diversas contas para pagar todos os meses, é comum esquecer de algumas. Mas nenhuma se compara ao problema de deixar de quitar a fatura do cartão de crédito, devido aos altos juros cobrados a partir desse atraso.

Portanto, memorize a data de vencimento dessa pendência para evitar problemas. Anote o dia na sua agenda eletrônica ou configure notificações no próprio aplicativo do banco para ser lembrado assim que a data estiver próxima.

Além disso, vale destacar que o cartão de crédito gera uma falsa percepção de que temos dinheiro e que podemos gastar mais, mas limite não significa dinheiro na conta.

Devido às propagandas que pipocam na tela do celular e de outros dispositivos com frequência, ficamos suscetíveis a gastar mais. Contudo, é importante avaliar se você realmente precisa dos produtos que as marcas oferecem, ou se é só uma compra impulsiva. Pesquise, compare preços e, quando perceber que o produto não é tão necessário, não compre.

Por fim, caso seja realmente necessário substituir um produto essencial, como um refrigerador, e não tenha todo o dinheiro para comprar à vista, feche negócio com uma loja que ofereça parcelamento com baixa taxa de juros.

6. Invista em aplicações financeiras

Para um iniciante, é recomendado investir na Renda Fixa por conta da segurança e da rentabilidade superior à Poupança. No entanto, se você deseja fazer aplicações um pouco mais arriscadas em busca de retornos maiores, pode investir na Renda Variável.

A dica está em diversificar a sua carteira de investimentos e estudar sobre o mercado financeiro para compreender como ele funciona em momentos de bonança e de adversidades. Assim, você investe sua grana em produtos financeiros compatíveis com o seu perfil.

E então, o que achou das iniciativas para saber como sair de uma crise financeira? Ao colocar as dicas mencionadas em prática, você terá grandes chances de garantir uma vida mais próspera e tranquila. O segredo está em trilhar caminhos seguros para garantir que seu orçamento seja sempre positivo. Ganhar, gerenciar e usar dinheiro com sabedoria é fundamental para obter sucesso.

Está pronto para organizar sua vida financeira? Então, não deixe de baixar a nossa planilha anual de orçamento pessoal gratuita. Com ela, você administrará o seu dinheiro com mais precisão.
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
attach_money
Planejamento Financeiro

Mudanças no FGTS 2024: tire as dúvidas sobre as novas regras!

attach_money
Planejamento Financeiro

Conheça os melhores destinos para viajar no Brasil em 2024

attach_money
Planejamento Financeiro

Passo a passo para declarar Imposto de Renda em 2024 + dicas