Tudo Sobre Consórcio

Tipos de consórcio: o que eu posso adquirir com um consórcio?

Entenda quais são os tipos de consórcio que existem e como eles podem permitir que você conquiste as suas metas.

Muita gente não sabe, mas existem diversos tipos de consórcio. A invenção brasileira da década de 1960 é hoje bastante difundida também em outros países e permite a compra facilitada de diferentes bens e serviços, oferecendo uma economia bem interessante.

Pela reunião de pessoas com o mesmo interesse, é possível criar um parcelamento suave, que facilita uma compra e dá aos consorciados o acesso àquilo que normalmente eles não poderiam adquirir em outras condições.

Neste post, você ficará sabendo quais são os tipos de consórcio existentes e conhecerá vários outros detalhes sobre eles. Confira!

Como um consórcio funciona?

A ideia é bastante simples. Imagine, por exemplo, que você queira comprar um carro, mas não tenha dinheiro suficiente para fazer o pagamento à vista e nem disposição para arcar com os juros de um financiamento. Ainda é possível que, mesmo tendo o dinheiro, você prefira mantê-lo em uma aplicação rentável.

Ora, não tenha dúvidas de que existe um número enorme de pessoas que se encontram em uma dessas situações. Uma alternativa é se juntar a elas para fazer uma espécie de compra coletiva, por meio da qual cada membro do grupo se compromete a pagar uma parcela mensal.

Esse valor, somado à contribuição das outras pessoas, formará um caixa suficiente para comprar um carro, que será entregue a um dos membros do grupo. Esse processo se repetirá ao longo de um determinado período, até que todos os membros tenham acesso ao carro desejado.

Basicamente, é assim que um consórcio funciona. Porém, para que o sistema exista legalmente, não é possível que você se reúna livremente a outras pessoas que tenham a mesma intenção que você. É preciso existir um intermediador, que dê garantias a todos de que o bem será adquirido, que o dinheiro arrecadado será bem investido — assegurando a manutenção do poder de compra — e outros aspectos importantes.

Assim, para que o sistema ofereça a segurança necessária, o Banco Central (BC) regula e fiscaliza o setor de consórcios. É ele quem define os critérios de credenciamento das empresas capacitadas para administrar esse modelo de aquisição de bens e que faz o acompanhamento permanente do funcionamento das administradoras e dos grupos que elas mantêm. É a administradora que se encarrega de reunir os grupos e de administrar os recursos que os consorciados pagam mês a mês.

Vale dizer ainda que, de acordo com o que estabelece o BC, todas as condições do consórcio são definidas em um contrato de adesão, o que permite que o consorciado conheça todos os critérios de contratação antes de aderir a um determinado grupo e adquirir uma cota.

O que são as cotas?

A cota de um consórcio é a sua identificação no grupo. Imagine que há 300 membros juntando dinheiro para adquirir bens ou serviços semelhantes. O dinheiro da contribuição individual é reunido, formando o Fundo Comum. Sua cota corresponde a sua participação nesse fundo. Ou seja, você tem direito a 1/300 desse dinheiro.

Na prática, sua cota de consórcio é um bem, pois representa todo o valor que você já pagou durante sua participação no grupo. Tanto é que há pessoas que negociam cotas, vendendo-as ou comprando-as, conforme a situação.

Em alguns momentos específicos, o número da sua cota (que é seu identificador no grupo) é ainda mais importante. É o caso, por exemplo, do sorteio mensal. Ele é que define a cota sorteada no mês, que será contemplada com a carta de crédito e permitirá, ao consorciado, adquirir o bem ou serviço desejado.

Cabe salientar que, além do sorteio, também há a possibilidade de ser contemplado dando um lance vencedor.

Como acontecem os lances?

Mensalmente, há a realização de assembleias, que são reuniões dos membros de cada grupo. É na assembleia que acontecem os sorteios, os quais definem quem receberá a carta de crédito. Mas, caso queira, você não precisa esperar somente pela sorte. É possível oferecer um valor para antecipar o pagamento das parcelas, o que é chamado de lance.

Quem oferece o maior lance também é contemplado. No entanto, quem faz uma oferta e não é escolhido não precisa arcar com o pagamento do lance, mas pode guardar o dinheiro para tentar novamente nos meses seguintes.

Existem dois tipos de lance:

· fixo, quando o valor oferecido atende a um valor especificado pela administradora;
· livre, quando o consorciado faz uma oferta de acordo com suas condições, sempre respeitando os percentuais descritos no contrato.

Para dar um lance, é preciso comunicar à administradora a intenção e o valor antes da assembleia.

Como acontece a contemplação?

De acordo com as normas definidas, a cada período, as administradoras fazem a entrega de um determinado número de cartas de crédito com valor correspondente ao bem ou serviço que os consorciados pretendem adquirir.

A entrega de uma carta de crédito é chamada de contemplação e pode ocorrer por meio de sorteios mensais ou lances, que funcionam como um tipo de leilão. Por fim, se a contemplação não acontecer por lance ou por sorteio, ela virá no momento em que o pagamento de todas as mensalidades for efetuado, ao término do grupo.

Como a carta de crédito pode ser utilizada?

A carta de crédito é um documento que equivale ao valor total do consórcio. Ela é plenamente aceita no mercado, uma vez que é garantida pelo Banco Central, e é utilizada para a aquisição de um bem ou para a contratação de um serviço. Esse documento tem valor de pagamento à vista, portanto, não impede que você negocie melhores condições para fechar negócio.

O consorciado não recebe diretamente o dinheiro, mas escolhe o bem ou serviço a ser contratado, definindo em qual empresa vai realizar a negociação. Em seguida, ele leva os dados para a administradora, que intermedeia o pagamento.

Quais são os tipos de consórcio?

Como já mencionamos, os consórcios permitem a compra de bens móveis ou imóveis, além da contratação de diferentes serviços. Confira a lista abaixo!

Bens móveis

· carros de passeio e utilitários de todas as marcas e modelos, nacionais e importados;
· motos e motonetas, de todas as marcas e modelos, nacionais e importados;
· da mesma forma, caminhões, ônibus, tratores, implementos agrícolas e rodoviários, além de semirreboques, nacionais e importados, de qualquer marca e modelo;
· aviões, barcos e embarcações de todos os portes;
· mobiliário residencial, comercial e industrial de todos os tipos, tais como sofás, camas, guarda-roupas etc.;
· eletrodomésticos e eletroeletrônicos diversos para uso residencial, comercial ou industrial, incluindo televisores, computadores, aparelhagem de som, fogões, geladeiras etc.;
· equipamentos médicos e odontológicos.

Bens imóveis

· casas e apartamentos de todos os tipos e padrões;
· salas, lojas e galpões comerciais ou industriais;
· lotes e terrenos;
· casa de férias, na praia ou no campo;
· reforma de imóveis.

No escopo dos bens imóveis, é interessante salientar que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pode ser utilizado para pagar parcelas do consórcio, de acordo com as regras estabelecidas pela Caixa Econômica Federal.

Serviços

Porém, muitas vezes, os desejos ou as necessidades das pessoas não estão atrelados a um determinado bem móvel ou imóvel, mas podem ser atendidos por algum tipo de serviço. Nesse caso, existem também os grupos de serviços, por meio do qual os consorciados reúnem os recursos necessários para fazer o pagamento daquilo que estão buscando para si ou mesmo para outra pessoa.

Portanto, quando um participante é contemplado em um consórcio de serviços, a carta de crédito é destinada ao pagamento da prestadora. Dessa forma, inúmeras possibilidades podem ser consideradas.

Se o sonho é fazer uma viagem nacional ou internacional, é possível entrar em um grupo de consórcio de serviço para ter acesso a uma carta de crédito que permitirá a contratação de uma agência de viagens, garantindo o pagamento de todas as despesas com passagens, hospedagem, alimentação e passeios no destino.

A educação pessoal ou dos filhos desde o ensino fundamental, até a graduação e a pós-graduação pode ser paga por um consórcio de serviços. Festas de formatura e de casamento, entre outros eventos, também são acessíveis pelo sistema.

Além disso, essa modalidade permite a cobertura de tratamentos estéticos, cirurgias plásticas, tratamentos odontológicos, incluindo colocação de aparelhos e próteses dentárias, entre outros.

É possível contratar serviços residenciais ou empresariais diversos, incluindo os de decoração, jardinagem, pintura, manutenções. Os custos para tirar a Carteira Nacional de Habilitação, por exemplo, também podem ser cobertos por esse sistema.

O mesmo pode ser dito sobre a contratação de serviços de marketing, de empresas de telecomunicações e assessorias diversas, como as de comunicação e financeira, entre tantas outras. Ou seja, qualquer tipo de serviço pode ser contratado com essa modalidade de consórcio.

Como você pode ver, são inúmeros os tipos de consórcio que atendem as mais diferentes necessidades das fases da vida. Por isso, essa é uma ferramenta extremamente eficiente para um planejamento financeiro seguro de médio e longo prazo. Dessa forma, conte com ele para adquirir patrimônio, realizar sonhos e trazer segurança financeira a sua família!

Agora que você já conhece os tipos de consórcios existentes, baixe nosso eBook gratuito e descubra como adquirir um veículo por meio desse sistema!

Guia Completo De Aquisicao Via Consorcio De Veiculos

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.