Morar no interior: saiba quais são as vantagens e desvantagens

Está a fim de saber quais as vantagens e desvantagens de morar no interior? Então veja este conteúdo.
  • Atualizado em December 12, 2023
  • Publicado em September 8, 2020
  • Seu imóvel

Quer saber quais as vantagens e desvantagens de morar no interior? Veja nossa lista completa com 9 pontos a considerar!

Você sabia que, entre 2010 e 2022, 9 das 27 capitais brasileiras tiveram queda no número de habitantes? Certamente, grande parte desse fluxo surgiu com pessoas que, assim como você, ponderaram as vantagens e as desvantagens de morar no interior — e, no caso, sentiram a prevalência dos pontos positivos.

Os dados do IBGE (divulgados pela Folha) servem para reforçar o fato de que a migração territorial faz parte da realidade em nosso país. E mais: seja qual for a decisão tomada, em geral, a busca é por cidades com melhor qualidade de vida no Brasil.

Nesse sentido, morar no interior parece atrativo para muita gente. Porém, a realidade é que tudo depende dos valores e das necessidades de cada família.

O fato é que os municípios interioranos têm suas vantagens e desvantagens, por isso é importante considerar que cada cidade é diferente. Logo, esses critérios servem para avaliar as opções e facilitar a escolha.

Antes de comprar uma casa ou terreno em um local mais pacato, é preciso conhecê-lo mais a fundo. Um exemplo é que algumas pessoas ficam iludidas quando viajam para o interior e logo pensam em morar lá. Contudo, estar em um ambiente a passeio e viver nele são duas coisas totalmente diferentes.

Pensando nisso, elaboramos este guia com os prós e contras de morar no interior. Confira para tomar a melhor decisão.

Cidade grande ou interior: o que colocar na balança antes de escolher?

Antes de partirmos para a comparação entre as vantagens e desvantagens de morar no interior, que tal um olhar mais amplo para os fatores-chave em uma mudança?

A  verdade é que escolher entre cidade grande ou interior demanda pesquisa, tempo e, claro, um “fit check” para entender a compatibilidade entre o estilo de vida desejado e o oferecido em cada local.

Dessa forma, antes de bater o martelo e definir a mudança para a cidade grande ou o interior, considere aspectos como:

  • seus hábitos e interesses (quais são os seus hobbies? O que faz no tempo livre?);
  • horários  de mais atividade (é uma pessoa noturna ou diurna?);
  • nível de tolerância ao stress (o caos da cidade grande te empolga ou te sufoca?);
  • distância da família e dos amigos;
  • modelo de trabalho (presencial, híbrido ou remoto?);
  • meios de locomoção (é fácil chegar e sair do local pesquisado com transporte público ou é preciso ter um veículo próprio?).

Cidades com melhor qualidade de vida no Brasil

E aí, já começou a listar os principais pontos necessários antes de se mudar da cidade grande para o interior? Para te ajudar a tornar a decisão mais fácil, trouxemos algumas informações importantes.

Além de ponderar as vantagens e desvantagens de morar no interior, conhecer destinos bem-avaliados no que diz respeito à qualidade de vida pode ajudar a chegar a uma conclusão.

Sendo assim, listamos as cidades com melhor qualidade de vida no Brasil, considerando diferentes perspectivas.

Cidades com melhor qualidade de vida no Brasil, segundo a ONU

Anualmente, a ONU (Organização das Nações Unidas) divulga, por meio do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), um ranking das cidades com a melhor qualidade de vida.

Para elaborar a classificação, a organização toma, como base,indicadores atrelados ao desenvolvimento humano, como longevidade, educação e renda.

Aqui estão os destinos listados em 2023:

  1. São Paulo (SP)
  2. Florianópolis (SC)
  3. Curitiba (PR)
  4. Rio de Janeiro (RJ)
  5. Belo Horizonte (MG)
  6. Vitória (ES)
  7. Porto Alegre (RS)
  8. Goiânia (GO)
  9. Cuiabá (MS)
  10. Recife (PE)

Cidades mais sustentáveis, segundo a Bright Cities

Este outro ranking, elaborado pela plataforma Bright Cites, considera aspectos de sustentabilidade para classificar as cidades mais inovadoras e inteligentes de 2023.

O objetivo da pesquisa é observar como a cidade está impactando o bem-estar de seus habitantes, bem como o meio ambiente.

Integram a lista os seguintes municípios, segmentados por região:

Norte:

  1. Palmas (TO)
  2. Araguaína (TO)
  3. Boa Vista (RR)
  4. Vilhena (RO)
  5. Parauapebas (PA)

Nordeste:

  1. Sobral (CE)
  2. Recife (PE)
  3. Barreiras (BA)
  4. Lauro de Freitas (BA)
  5. Aracaju (SE)

Sudeste:

  1. Barueri (SP)
  2. São Caetano do Sul (SP)
  3. Araras (SP)
  4. Bragança Paulista (SP)
  5. Atibaia (SP)

Sul:

  1. Florianópolis (SC)
  2. Londrina (PR)
  3. Curitiba (PR)
  4. Maringá (PR)
  5. Jaraguá do Sul (SC)

Centro-Oeste:

  1. Goiânia (GO)
  2. Brasília (DF)
  3. Cuiabá (MT)
  4. Itumbiara (GO)
  5. Sinop (MT)

Viu como capitais e cidades do interior se misturam nos rankings? Este é um indicativo de que é possível encontrar qualidade de vida em ambos os locais, desde que haja sinergia com os seus valores e necessidades.

Como é morar no interior?

Morar no interior é considerado um prêmio para famílias que querem fugir da agitação da cidade grande.

A sensação vem do fato de que municípios distantes e pacatos geram uma sensação de calmaria nas pessoas que vivem em lugares agitados e lotados de carros por todos os lados.

No interior, o cotidiano é mais perceptível, os comércios são mais baratos e a vizinhança é mais amigável por conta do baixo índice de violência. Além disso, tudo fica mais perto, desde comércios a locais de lazer. Basta andar um pouco para chegar ao destino sem grande esforço.

Sente que viver em uma cidade pequena é para você? Então siga em frente para acompanhar as vantagens e desvantagens de morar no interior e tomar a sua decisão de vez!

Quais são as vantagens de morar no interior?

As vantagens de viver no interior são inúmeras. Conheça as principais.

1- Pessoas mais solícitas

Normalmente, as interações sociais nos municípios pequenos são diferentes daquelas na cidade grande. No interior, é fácil ter contato e fazer amizades com a vizinhança.

Quase todos têm menos pressa, então é comum pedirem desculpas quando esbarram em seu caminho. Outra situação natural é receber convites para festas ou passeios para conhecer o novo local de morada.

2- Transporte

Além do trânsito mais tranquilo, outra vantagem de ter uma residência no interior é a qualidade do transporte público.

O recurso é mais pontual e menos lotado que os disponíveis nas metrópoles. Devido ao fato de a cidade não ser grande, os pontos e paradas também são próximos e acessíveis, o que dispensa a necessidade de caminhar longas distâncias antes de conseguir pegar o seu ônibus.

E não pense que os serviços prestados por meio de aplicativos de corrida (Cabify, Uber e 99) não estão disponíveis nesses locais! A alternativa faz parte do cotidiano dos moradores de cidades interioranas, sendo muito usada por lá.

Aliás, fica a dica: se você vai se mudar de cidade em busca de trabalho, pode considerar trabalhar como motorista de apps no novo destino.

3- Custo de vida de cidade pequena x cidade grande

O quesito financeiro é um dos mais importantes para uma família. Afinal de contas, todo mundo quer morar bem sem gastar muito.

No interior, essa meta é fácil de ser atingida, pois os gastos com alimentação, lazer e manutenção são menores do que nas cidades grandes.

Quer um exemplo prático para ilustrar?

Aqui está um comparativo feito pela plataforma Numbeo, com os custos de vida associados a uma cidade grande e outra interiorana. O levantamento considera um indicador que varia de zero a 100 (ou seja, quanto mais próximo de 100, mais elevado é o custo de vida):

  • Indicador de custo de vida de São Paulo (SP): 42,19
  • Indicador de custo de vida de São José dos Campos (SP - interior): 35,21

4- Menor incidência de arrastões e balas perdidas

O índice de crimes tem aumentado de forma vertiginosa em todo o país. Mas esse tipo de ocorrência é mais ameno no interior.

Você não corre o mesmo risco de ser vítima de um arrastão ou ser vítima de uma bala perdida em uma capital e no interior, por exemplo.

Além disso, as ruas tendem a ser mais seguras para andar a pé e criar filhos.

5- Mais tranquilidade e saúde para toda a família

Embora municípios menores também tenham áreas urbanizadas, o ar é mais fresco e limpo. Dessa forma, o contato com a natureza é mais acessível, garantindo mais tranquilidade e saúde para você e seus familiares.

As áreas verdes são benéficas para o corpo e a mente. Se você comprar uma casa próxima a florestas, parques ou áreas de preservação, terá o privilégio de respirar um ar mais puro e rico em oxigênio. Ou seja, longe dos altos níveis de poluição das metrópoles, residir no interior é mais saudável.

6- Acesso a boas oportunidades de trabalho

Foi-se o tempo em que os melhores empregos existiam somente nas capitais. Muitos negócios e empresas investem em cidades menos movimentadas. Aliás, é possível ver várias instituições migrando para esses locais.

O movimento, inclusive, exige perfis qualificados para ocupar vagas em diversas áreas. É perfeito para quem gosta de abraçar oportunidades e, ao mesmo tempo, conciliar vida pessoal e profissional.

Quais são as desvantagens de morar no interior?

Embora as vantagens de morar no interior sejam muitas, é importante ter em mente que não existe nada 100% perfeito.

Nesse sentido, o interior também reserva desvantagens, e conhecê-las é essencial para tomar decisões melhor embasadas. Veja a nossa lista de pontos de atenção e coloque-as na balança antes de arrumar as malas!

1- Estradas precárias

Não é unânime, mas alguns municípios não contam com estradas devidamente pavimentadas e seguras, o que pode exigir um automóvel mais robusto e resistente a esses obstáculos.

Além disso, algumas vias podem não ser sinalizadas com faróis e radares, ou seja, é preciso conhecer as preferências de parada e passagem para evitar acidentes.

2- Poucas opções de lazer

Se você gosta de distrações e opções de lazer diferentes para fugir da mesmice, é preciso abusar da criatividade no interior, pois as opções são escassas.

Pode ser que o local não tenha cinema, shopping e teatro, por exemplo. Uma boa ideia é morar próximo a uma cidade que ofereça essas atrações. Afinal, fugir do tédio é fundamental para recarregar as energias.

3- Serviços limitados

Se você está planejando uma mudança a partir de uma cidade grande, certamente sentirá a diferença na oferta de serviços, como hospitais e escolas.

Em cidades interioranas, o leque de opções é limitado, portanto, pesquisar sobre as alternativas disponíveis antes da mudança pode evitar frustrações e incômodos.

Agora que você já conhece as vantagens e desvantagens de morar no interior, que tal entender quando é o momento de começar a pensar na mudança? Siga em frente e descubra!

Quando vale a pena morar no interior?

Além do sossego para a família, o interior oferece outros incentivos. O principal é a questão econômica, especialmente se você e seu cônjuge já pensam na aposentadoria.

Portanto, a vida interiorana oferece oportunidades para organizar as finanças e juntar mais dinheiro, afinal, produtos e serviços são mais acessíveis ao bolso.

Também vale destacar o bem-estar das crianças. Elas podem desenvolver um temperamento mais calmo e socializado, uma vez que não terão mais aquela agitação da cidade grande ao seu redor, onde tudo acontece muito rápido. Sem falar que vocês estarão mais presentes na vida delas.

Vale a pena mudar de cidade para trabalhar?

Se você está em busca de um novo emprego, saiba: se a oferta for boa, com um bom planejamento e estudo prévio sobre as características do destino em questão, vale a pena mudar de cidade para trabalhar.

A seguir, mostramos uma alternativa para te ajudar a viabilizar o seu plano de se mudar para o interior com tranquilidade e organização — seja para trabalhar, criar seus filhos ou mesmo para buscar a sua sonhada qualidade de vida.

Como um consórcio imobiliário pode ajudar?

Se você não tem o dinheiro total para ter um imóvel no interior, a solução está no consórcio imobiliário.

Um dos maiores benefícios do recurso é que você não precisa ter uma grande quantia guardada para começar. Você paga apenas as parcelas — que fazem parte de um valor pré-definido de acordo com o preço do imóvel (sujeito a atualizações do mercado).

Assim, você realiza o sonho da casa própria economizando. Após ter acesso à carta de crédito por meio de sorteio ou lance, é possível usá-la de diversas formas, tais como:

  • comprar imóvel novo ou usado;
  • comprar lotes ou terrenos;
  • construir ou reformar.

Importante! No momento da compra, é necessário providenciar/solicitar toda a documentação, principalmente a escritura do imóvel — se você adquirir esse bem de outra pessoa.

É importante entender todos os passos do processo junto à administradora do seu consórcio para evitar qualquer imprevisto.

Como visto acima, existem vantagens e desvantagens de morar no interior. Se você busca tranquilidade e uma opção para “desacelerar”, deve ter sentido que os benefícios se destacam mais, acertamos?

O segredo está em avaliar todos os fatores mencionados para tomar a melhor decisão, além de providenciar uma reserva financeira para ter estabilidade antes, durante e depois de mudar para uma cidade mais calma.

Se você gostou deste conteúdo, baixe o nosso guia gratuito sobre consórcio de imóveis para adquirir sua casa própria da melhor forma.
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
home
Seu imóvel

Para que serve o habite-se? Como emitir? Tudo sobre o documento!

home
Seu imóvel

Quanto custa a reforma de um banheiro? Como economizar? Veja 7 dicas

home
Seu imóvel

7 dicas para decoração de um apartamento pequeno